Curso forma profissionais colaborativos para atuar nas várias instâncias da criação cênica

Pensando o teatro

O curso de Artes Cênicas da Unicamp tem como objetivo a formação de profissionais do teatro com perfil de artista pesquisador(a), isto é, um(a) profissional que compreenda o evento teatral de um modo abrangente e se coloque como agente em um processo de criação; um(a) ator/atriz que reflita sobre o conhecimento e as práticas já desenvolvidas na área e que busque princípios e procedimentos para a construção de um repertório técnico e para o desenvolvimento de um processo pessoal e coletivo de criação, tudo isso aliado ao contexto histórico e sociopolítico no qual está inserido, desde um ponto de vista crítico. Dessa forma, poderá atuar nos variados campos abertos às atividades das artes cênicas, consciente de seu papel na sociedade e capaz de dialogar com as diversas questões individuais e coletivas contemporâneas.

Projeto pedagógico
O diferencial do curso de Artes Cênicas da Unicamp é a criação artística como fundamento pedagógico: aprende-se criando! Isso traz ao estudante uma experiência de “dentro da cena”, lidando com os aspectos materiais da criação. Por outro lado, tal experiência não dispensa um rigoroso trabalho sobre os conceitos que estruturam a criação cênica, de modo que teoria e prática se articulam.

O curso realiza constantemente revisões e adaptações do projeto pedagógico a partir das novas demandas do mercado de trabalho, dos debates sobre a criação cênica e do contexto sociopolítico. Disciplinas como Atuação em Mídias e Teatro Latino Americano, assim como os Projetos Integrados de Criação Cênica o tornam um dos mais consistentes do país. Além disso, os laboratórios permitem ao estudante um percurso singular nas áreas de dramaturgia, encenação (iluminação, cenografia, figurino, adereços e sonoplastia) e atuação, mediante a participação em projetos paralelos às disciplinas.

Nos dois primeiros anos do curso, os estudantes entrarão em contato com conhecimentos variados relacionados ao fazer e ao pensar teatro. Essa etapa inclui o aprendizado experimental de práticas específicas, corporais e vocais, e um cabedal de informações, em diversos tipos de linguagens, de modo a capacitá-lo na ampliação e aperfeiçoamento de seu vocabulário expressivo e presença cênica, que envolvem, inclusive, os aspectos de brasilidade de nossa vivência cultural.

Na segunda fase do curso, que compreende os dois últimos anos, o aprendizado dos estudantes-artistas ocorre por meio de projetos integrados de criação cênica e experiências do fazer teatral que abrangem desde a concepção de uma ideia à apresentação pública de um espetáculo ou exercício cênico. São quatro momentos sucessivos, um a cada semestre, e cada um com um enfoque específico.

O/a estudante que ingressa no curso vai se deparar tanto com as tradições teatrais, quanto com o desafio da invenção, do risco e do “contágio” com o mundo atual. “O/a artista de Teatro precisa estar ao mesmo tempo em três tempos: atrás, ao lado e à frente de seu povo. Estar atrás para conhecer a história, estar ao lado para compreender a realidade e estar à frente para apresentar alternativas e utopias. Teatro não se acomoda; teatro incomoda” (Ricardo Guilherme, ator e dramaturgo).

 

 

 

Relação cand/vagas
1ª fase – 23,3
2ª fase – 4,6

 

 

Vida Acadêmica

 

 



Galeria de imagens
INSTITUTO DE ARTES