01/08/2016 / Em: Clipping

 

http://rodrigoconstantino.com/assets/jpg/blog-404.jpg
Injustiças (O Globo – 27/07)

A universidade pública merece ser apontada como espaço de ‘concentração de renda’?

Peço licença aos leitores para comentar o editorial do jornal O GLOBO de domingo (“Crise força o fim do injusto ensino superior gratuito”). Pelo assunto me ser caro como profissional e como cidadão, proponho alguns contrapontos para pensarmos o tema. O texto já parte de um sofisma no seu próprio título. Passa ao leitor a ideia de que há uma injustiça na premissa do ensino superior público: muitos podem pagar por aquilo que é oferecido de graça. Quem trabalha hoje em dia na universidade não pode concordar com tal ideia. E como cidadão informado não dá para dizer que, em um quadro de crise fiscal, uma das prioridades para melhorar o país está nos problemas do ensino superior gratuito.


Super Vestibular
Unicamp solta lista de isentos de taxa do Vestibular 2016 (Super Vestibular – 29/07/2016)

Beneficiados ou não deverão se cadastrar na seleção, cujas inscrições começam em 8 de agosto

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou nesta sexta-feira, 29 de julho, a relação de candidatos beneficiados com isenção da taxa de inscrição do Vestibular 2017. Confira a lista:



Unicamp isenta 7,3 mil candidatos da taxa de inscrição para vestibular 2017 (G1 – 31/07/2016)

O número de candidatos beneficiados com a isenção do pagamento da taxa de R$ 160 para inscrição no vestibular 2017 da Unicamp aumentou 21,7%, em relação ao processo seletivo anterior, segundo a comissão responsável por organizar o exame (Comvest). Ao todo, são 7.301 contemplados, maior número registrado pela universidade desde a edição de 2008.