03/06/2019 / Em: Clipping

 

É vida nova no campus (Correio Popular – Indígenas – 02/06/2019)

Os estudantes indígenas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) estão cada vez mais integrados à vida acadêmica e às diferentes culturas e formas de vida que habitam o campus. Os 64 indígenas ingressaram na universidade por meio do primeiro Vestibular Indígena e criaram um grupo de apoio para superar as dificuldades, seguir com o sonho de concluir um curso superior e promover a transformação de suas comunidades. Do total desses estudantes, metade é proveniente de São Gabriel da Cachoeira, um pequeno município de cerca de 45 mil habitantes, no interior do Estado do Amazonas. Cidade que teve o maior número de interessados no vestibular. Eles chegaram à Unicamp em fevereiro para iniciar os estudos. Após o estranhamento inicial com a nova realidade, estão cada vez mais integrados ao novo meio social e à comunidade acadêmica. Jeovane Ferreira Lima, 26 anos, é da etnia Tariano, e veio de São Gabriel da Cachoeira para estudar Midialogia. O indígena foi do Exército brasileiro por cinco anos. Ele comemoração a realização de um antigo sonho. “Sempre quis cursar o ensino universitário. Tentei muitas vezes. Tem a Universidade Estadual do Amazonas, que é bem concorrida. Só que ficava distante da minha cidade, cerca de 300 quilômetros. Pra estudar tem que sair com barco até Manaus, dá uns três dias de viagem”, explica. Ele está muito feliz com a oportunidade de estudar. “É muito bom para nós, que não tínhamos acesso à universidade. A universidade tem uma visão muito grande, bem reconhecida. É uma oportunidade muito boa”, declara. Lima, ao contrário do que parece, não ficou feliz quando viu seu nome na lista de aprovados no vestibular. Isso porque ele tem uma esposa de 20 anos e um filho de apenas sete meses de vida. “Quando vi meu nome, que passei, não me animei muito não. Não tinha como deixar minha família e meu filho principalmente. Fiquei muito triste. Mas conversei com toda a família, minha esposa apoiou. Disse que era uma oportunidade”, lembra. A esposa e o bebê ficaram na casa com os pais dele, que agora estuda a possibilidade de trazê-los para perto. Foi exatamente isso que fez o estudante de História, Eládio Tavares, 22 anos. A esposa e a filha de dois anos chegaram de São Gabriel da Cachoeira no meio do mês de maio. “Elas tinham ficado lá porque eu falei que vinha primeiro para saber como eram as coisas aqui. Eu nem sabia que ia ter moradia, pensava que tinha que pagar aluguel”, diz. Ele, que é da etnia Baré, mora na casa de uma professora, que cedeu o espaço. “To na casa de uma professora. Eu tenho que ter minha família aqui para conseguir um estúdio, que são espaços na moradia para família”, explica. Eládio também era do Exército e agora participa de um projeto de contação de histórias e lendas para crianças do ensino infantil. Depois de formado, quer levar conhecimento para a cidade de origem. “Quero me formar e voltar para São Gabriel e trabalhar lá porque faltam docentes. A educação Básica em São Gabriel é precária”, afirma. Leia mais.

 


 

Simulado testa potencial de candidato à Unicamp (Correio Popular – 02/06/2019)

 

O Colégio e Curso Oficina do Estudante aplicará uma prova gratuita no próximo dia 9 de junho que simula a primeira fase do vestibular da Unicamp. O objetivo da ação é garantir aos interessados a chance de testar seus conhecimentos e alcançar uma melhor preparação para a resolução do exame de uma das universidades mais concorridas do País. A prova contará com os conceitos que mais costumam cair na primeira fase do exame. Ao todo, serão 90 questões de múltipla escolha e todos os participantes receberão (ao final do exame) uma análise de desempenho personalizada. Vestibulandos, estudantes e pessoas interessadas poderão participar gratuitamente do simulado na sede do cursinho, localizada na Avenida Brasil, no Guanabara, das 8h às 13h. Para participar, é preciso apenas se inscrever no site: www.bit.ly/2W22ljJ. O prazo de inscrição vai até o dia 7 de junho, uma sexta-feira. De acordo com Marcelo Pavani, diretor do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante, o simulado é uma oportunidade única que o vestibulando terá de se comparar com os demais candidatos e saber se os conhecimentos são ou não suficientes para entrar na Unicamp. “Além disso, é um exame que mais se aproxima da realidade da prova da Unicamp”, acrescenta o especialista, que tem mais de duas décadas de experiência em vestibulares. O vestibular da Unicamp abre as inscrições no dia 1º de agosto. O prazo vai até 6 de setembro. O valor da taxa de inscrição ainda não foi definido pela comissão. A primeira fase da prova está marcada para o dia 17 de novembro e a segunda acontecerá nos dias 12 e 13 de janeiro de 2020.

 


 

Correio Popular – Cidades – 02/06/2019