02/02/2017 / Em: Clipping

 


Adolescente que estudava 15h por dia passa em 1º para medicina na UFG (G1 – Goiás – 02/02/2017)

Victor Baylão, 17, concorreu a uma das 55 vagas entre quase 6 mil pessoas.
Estudante espera também por resultado em outras universidades do país.

O estudante Victor Matheus Ribeiro Baylão, de 17 anos, foi aprovado em primeiro lugar pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para cursar medicina na Universidade Federal de Goiás (UFG), em Goiânia. O adolescente comemora o resultado e diz que só conseguiu esta colocação por ter horários fixos de estudo.

Victor fez 828 pontos no Enem e, assim, garantiu a primeira entre as 55 vagas para medicina na UFG. Quase 6 mil candidatos disputavam uma vaga no curso. “Eu estudava por volta de 15 horas por dia, tomava como período de descanso o sábado à noite, depois que eu voltava da prova e domingo à tarde. Eu estou muito feliz”, comemora.

O adolescente estuda em uma escola particular da região sul de Goiânia. Na instituição, todos os colegas comemoraram a notícia e espalham as dicas que receberam do primeiro colocado.



Projeto mostra que é possível aluno de escola pública chegar à universidade (Revide – Educação – 01/02/2017)

Salvaguarda, de aluno da FEA/USP, quer mostrar para os jovens que eles têm o direito de estudar e saber como chegar lá

Intrigado com a maioria de estudantes que veio de escolas particulares dentro da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto, onde estuda, Vinicius Andrade, que faz economia na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), resolveu ir às escolas para saber qual o motivo de os alunos da rede pública não estarem na universidade.

Vinicius foi a quatro escolas, e além do claro déficit na qualidade de ensino, um resultado assustador foi diagnosticado: o pouco conhecimento sobre o que é o vestibular e a falta de informação e incentivo.

Ao todo, ele entrevistou 193 estudantes, e apenas a metade disse para que serve o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ele ainda viu que só 13 alunos souberam dizer o que é a Fuvest, o vestibular mais concorrido do País, que dá acesso à USP, e menos de 10% dos alunos disseram para que serve o programa de bolsas de estudos Prouni, e o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que permite estudantes de todo o País a se candidatarem em cursos de universidades federais.



Jovem advogado cria projeto para ensinar Constituição em escolas públicas (Época Negócios – Carreira –  01/02/2017)

Premiado pela iniciativa de Barack Obama, o projeto abrange 500 alunos em seis escolas

Quantos artigos constam da Constituição brasileira? Quais direitos e deveres contempla referentes aos cidadãos? O advogado Felipe Neves acostumou-se a esclarecer essas dúvidas nos últimos dois anos. Aos 27 anos, especialista em direito comercial no escritório Lobo & e de Rizzo, Neves é criador do projeto “Constituição nas Escolas”, que oferece aulas de direito a alunos do ensino médio de escolas públicas.

O projeto visa esclarecer quais são as obrigações e direitos do cidadão brasileiro perante a sociedade. “Os estudantes ficam muito surpresos quando digo que saúde e educação, por exemplo, são direitos garantido por lei”, diz Felipe Neves. Esse conhecimento que é levado aos estudantes poderia ser parte do currículo básico. “No ensino médio, os alunos têm aulas muito específicas sobre química, física, história. Mas não têm lições sobre administração pública, sociedade, sobre o que nós, como cidadãos, somos obrigados a seguir ou quais direitos podemos exigir”, diz o advogado.



Mudanças ENEM 2017 (R7 – Educação – 01/02/2017)

No dia 18 de janeiro de 2017, o MEC (Ministério da Educação) fez uma coletiva de imprensa divulgando informações sobre notas do ENEM 2016, o SISU 2017 e as mudanças do ENEM 2017. A principal novidade para o ENEM deste ano é a criação de uma consulta pública, onde a população brasileira poderá participar, opinando de acordo com as sugestões apresentadas, para decidir o caminho que tomará o Exame Nacional do Ensino Médio.