02/03/2009 / Em: Clipping

 


USP deve mudar as regras da Fuvest (Jornal da Tarde – Cidade – 02/03/09)

Proposta, que deve ser votada até maio, privilegia os estudantes de escolas públicas

A Universidade de São Paulo (USP) pretende mudar o formato da Fuvest a partir deste ano, o que poderá facilitar o vestibular para estudantes de escolas públicas. A reportagem teve acesso a um documento – feito por representantes da reitoria e de algumas unidades – que descreve as mudanças e foi apresentado pouco antes do carnaval ao Conselho de Graduação da instituição. Pela proposta, a primeira fase deixaria de contar pontos para a nota final e a segunda etapa teria questões de todas as disciplinas. A expectativa é de que o documento seja aprovado até maio.  No ano passado, 138 mil estudantes se inscreveram para a Fuvest, considerado o maior vestibular do País. O número, no entanto, foi o mais baixo registrado nos últimos 11 anos. Desde 2006, a USP vem adotando medidas para atrair mais candidatos que estudaram em escolas públicas. O documento explica que a primeira fase da Fuvest deve ser “visualizada como um filtro de acesso para a segunda fase” e, por isso, os pontos obtidos podem ser desconsiderados na próxima etapa. Segundo o texto, “a segunda fase passa a ser disputada por candidatos de escolas públicas e particulares, que partirão das mesmas condições iniciais”. A USP argumenta que a mudança pode reduzir a influência do preparo em cursinhos pré-vestibulares “que investem em treinamento intensivo para lidar com provas objetivas” e que não são acessíveis aos estudantes da rede pública. Atualmente, a pontuação da primeira fase vale o equivalente à metade da nota final. Assim, quem conseguem apenas a nota de corte (pontuação mínima necessária para a próxima etapa) fica em desvantagem na disputa. “Claramente, o intuito é facilitar a prova para os estudantes de escola pública”, disse um professor da USP que participou da apresentação do projeto no dia 19, mas pediu anonimato. Em nota, a pró-reitora de Graduação da USP, Selma Garrido Pimenta, diz a proposta deve ser votada até maio para que as mudanças possam ser feitas já no vestibular deste ano.

EXAME

COMO É

Resultado da prova objetiva (1º fase) é considerado para a pontuação final. Leva vantagem quem vai bem na objetiva. Segunda fase tem provas de conhecimentos específicos, Português e Redação

COMO DEVE FICAR

Resultado da prova objetiva não contará para nota final – mais chances para quem passou com a nota de corte. Segunda fase terá provas de todas as disciplinas.



Unicamp libera quarta chamada do vestibular em março  (A Tarde/Salvador – Vestibular – 28/02/09)

A Universidade de Campinas (Unicamp) e a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) divulgam a quarta chamada do vestibular no dia 3 de março. As matrículas acontecerão no dia 6 do mesmo mês. A terceira chamada teve 621 convocados. É preciso levar duas fotos 3×4 recentes e coloridas para a matrícula, além dos seguintes documentos (originais e uma cópia autenticada):

– Certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente ou diploma do curso superior ou de ensino médio devidamente registrado pelo órgão competente

– Histórico escolar completo do curso de ensino médio ou equivalente (somente para Famerp e para candidatos que optaram pelo PAAIS)

– Certidão de nascimento ou casamento

– Carteura de identidade

– Título de eleitor para os brasileiros maiores de 18 anos

– Certificado de reservista ou atestado de alistamento militar ou atestado de matrícula em CPOR ou NPOR para os brasileiros maiores de 18 anos, do sexo masculino

O vestibular teve 49.322 inscritos e ofereceu 3.434 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois da Famerp. Para mais informações, ligue para [19] 3521 7932 ou acesse o site da instituição.