06/05/2011 / Em: Clipping

 


Unicamp disponibiliza conteúdo das aulas na internet  (Terra – Vestibular – 05/05/11)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) disponibiliza na internet, de forma gratuita, os conteúdos educacionais oferecidos aos alunos de graduação em aula. O portal, chamado de OpenCourseWare Unicamp, conta com 12 disciplinas de diferentes áreas do conhecimento. A Unicamp é a primeira universidade pública do Brasil a contar com o programa OpenCourseWare (OCW). A criação do portal começou a ser formatada há pouco mais de dois anos e foi lançada no final de abril, por meio de um acordo com a Universia Brasil. Segundo a universidade, a estrutura do portal segue o modelo utilizado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), por meio do projeto MIT OpenCourseWare, que disponibiliza à comunidade mundial conteúdos didáticos de suas disciplinas em vários formatos.



“Ensino médio muda se vestibular mudar”, diz representante  (IG – Educação – 05/05/11)

A aprovação de novas diretrizes para o ensino médio só representará uma mudança significativa nos currículos se os vestibulares também mudarem. A avaliação é do presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), José Augusto de Mattos, para quem a principal preocupação das instituições ao montar a grade curricular é dar condições aos alunos de ingressar nas melhores universidades. Na quarta-feira, o Conselho Nacional de Educação aprovou uma flexibilização maior da etapa. A grade horária de disciplinas e a organização em anos ou semestres poderiam ficar a cargo das escolas conforme cada projeto político pedagógico. A intenção é tornar o currículo mais atraente. Segundo o representante da Fenep, ainda este mês as mudanças devem ser estudadas pela entidade e em junho o sindicato paulista das escolas privadas fará reuniões nas regionais sobre possíveis mudanças. No entanto, as mudanças podem demorar.



Vestibular dificulta mudança do ensino médio, dizem escolas  (O Estado de S.Paulo – Educação – 06/05/11)

Escolas particulares de São Paulo afirmam que vão discutir a flexibilização do currículo do ensino médio, aprovada anteontem pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), em Brasília. No entanto, os colégios admitem que o foco no vestibular das grandes universidades paulistas pode forçar a permanência do currículo tradicional. “De forma alguma vamos abandonar a grade acadêmica. Mas ela não nos impede de trabalhar as áreas de cultura, ciência, trabalho e tecnologia. Aliás, já fazemos isso há quatro anos”, afirma o diretor do Colégio Stockler, Agostinho Marques Filho. Para Gisele Magnossão, diretora pedagógica do Albert Sabin, o perfil do aluno deve pesar na decisão.