07/04/2017 / Em: Clipping

 

 

 

 

Reforma do Ensino Médio abriu as portas para mais segregação social, revela pesquisador (Carta Campinas – Economia e Política – 06/04/2017)

O professor Fernando Penna, da Universidade Federal Fluminense (UFF), em palestra no simpósio SOS Brasil Soberano, realizado recentemente no Rio de Janeiro, revela como a Reforma do Ensino Médio do governo Temer (PMDB-PSDB) deverá segregar ainda mais socialmente a população e dificultar o acesso à educação pela população. Isso já acontece de forma exemplar no ensino fundamental. O professor também deixa explícito como os jovens foram enganados com a “possibilidade de escolha” da reforma. Os conteúdos programáticos foram divididos em 5 eixos (chamados de itinerários formativos) para que o aluno fizesse escolha. No entanto, a reforma permite que as secretarias de Educação dos estados deixem escolas com apenas uma opção. Ou seja, o aluno não poderá escolher. “O próprio Michel Temer revelou durante a cerimônia o maior perigo da Reforma do Ensino Médio”, revelou Penna. Para ele,  os alunos sem recursos para mudar de cidade terão de abandonar a escola. Sem opção de escolha e sem recursos, alunos com dificuldade de aptidão a determinado eixo oferecido serão obrigados a abandonar a escola durante o ensino médio. Tudo isso construído com uma propaganda de TV enganosa, que afirmava que o aluno teria a liberdade para escolher. Outra mentira divulgada para vender a reforma do ensino médio foi a de que seria uma mudança para o ensino integral, mas a legislação da reforma não prevê prazo para que as escolas se transformem em escolas de ensino integral. Pura enganação.Elas simplesmente devem aumentar de 4 horas para 5 horas até o ano 2022. Escola integral com 7 horas no mínimo pode ser implantada em 2030, 2050 ou simplesmente nunca existir. Não há previsão legal.