07/10/2010 / Em: Clipping

 


Unicamp e Unesp encerram amanhã inscrições para o vestibular 2011 (Folha Online – Educação – 07/10/10)

Termina amanhã (8) o prazo para que os interessados se inscrevam no vestibular 2011 da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Os candidatos devem fazer a no site das instituições e pagar uma taxa que corresponde a R$ 110 para a inscrição da Unesp e R$ 120 a da Unicamp. Ao todo, a Unesp oferece 6.484 vagas em 155 cursos distribuídos por 28 unidades em 19 cidades do Estado de São Paulo. Já na Unicamp serão oferecidas 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto). O exame da 1ª fase do vestibular da Unesp acontece em 14 de novembro. No dia 3 de dezembro são divulgados os resultados da 1ª fase. Já as provas da 2ª fase serão aplicadas nos dias 19 e 20 de dezembro, também em 34 cidades como na fase anterior, sendo 30 no Estado de São Paulo e Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande e Curitiba. O resultado final será divulgado em 3 de fevereiro de 2011. Já a primeira fase da Unicamp será realizada no dia 21 de novembro. Em 20 de dezembro a Comvest divulgará a lista dos que passaram para a segunda fase e os locais de prova. A segunda fase será realizada nos dias 16, 17 e 18 de janeiro de 2011. As provas de habilidades específicas da Unicamp, para os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais, Dança e Música vão ser realizadas em Campinas entre os dias 24 e 27 de janeiro de 2011. A primeira chamada será divulgada dia 7 de fevereiro e a matrícula dos convocados em primeira chamada deverá ser feita no dia 10 do mesmo mês.



Inscrição na Unicamp e na Unesp vai até amanhã (Jornal Agora – Dicas – 07/10/10)

Termina amanhã o prazo para fazer as inscrições nos vestibulares da Unesp e da Unicamp. O cadastro deve ser feito nos sites das instituições. As taxas cobradas são de R$ 110 para a Unesp e de R$ 120 para a Unicamp. Ambas devem ser pagas até amanhã pela internet ou nas agências bancárias. O processo seletivo da Unicamp apresenta algumas modificações na primeira fase deste ano. O candidato deverá fazer três textos –antes era apenas uma redação–, e a prova de conhecimentos gerais terá 48 testes de múltipla escolha –até 2009, eram 12 questões dissertativas.

Preparação

Nas semanas que antecedem as provas, o aluno deve finalizar as disciplinas que está estudando no ensino médio ou no cursinho, aproveitar as aulas para tirar dúvidas e repassar a matéria em casa, aconselha Vera Lúcia da Costa Antunes, professora e coordenadora do curso e do colégio Objetivo. “O aluno não deve revisar a matéria do início do ano antes de terminar o que está sendo dado agora”, ressalta. No mês de novembro, três provas de primeira fase serão realizadas em sequência: a da Unesp, no dia 14, a da Unicamp, no dia 21, e a da Fuvest, no dia 28. Nessa fase, diz Vera, é importante que o aluno descanse bem. “O melhor a ser feito nessa etapa é relaxar um pouco entre uma prova e outra”, conclui a professora.



Inscrições para os vestibulares da Unicamp e Unesp terminam nesta 6ª (Globo.Com – G1 Vestibular – 07/10/10)

As inscrições para os vestibulares da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp) podem ser feitas até esta sexta-feira (8). Os interessados nas vagas da Unicamp devem se inscrever pelo site da Comvest,  já as inscrições para a Unesp podem ser realizadas pelo site da Fundação Vunesp. O vestibular da Unicamp oferece 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). A taxa de inscrição custa R$ 120. Neste ano haverá mudanças no formato das provas. Na primeira fase, no dia 21 de novembro, o candidato terá de produzir três textos de gêneros diversos, todos de execução obrigatória. O número de questões passará de 12 questões dissertativas para 48 questões de múltipla escolha. Serão 12 questões de matemática, 18 de ciências humanas e artes, e 18 de ciências da natureza.



Unicamp e Unesp encerram amanhã inscrições para o vestibular 2011  (UOL – Vestibular – 07/10/10)

Termina amanhã (8) o prazo para que os interessados se inscrevam no vestibular 2011 da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Os candidatos devem fazer a no site das instituições e pagar uma taxa que corresponde a R$ 110 para a inscrição da Unesp e R$ 120 a da Unicamp. Ao todo, a Unesp oferece 6.484 vagas em 155 cursos distribuídos por 28 unidades em 19 cidades do Estado de São Paulo. Já na Unicamp serão oferecidas 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto). O exame da 1ª fase do vestibular da Unesp acontece em 14 de novembro. No dia 3 de dezembro são divulgados os resultados da 1ª fase. Já as provas da 2ª fase serão aplicadas nos dias 19 e 20 de dezembro, também em 34 cidades como na fase anterior, sendo 30 no Estado de São Paulo e Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande e Curitiba. O resultado final será divulgado em 3 de fevereiro de 2011. Já a primeira fase da Unicamp será realizada no dia 21 de novembro. Em 20 de dezembro a Comvest divulgará a lista dos que passaram para a segunda fase e os locais de prova. A segunda fase será realizada nos dias 16, 17 e 18 de janeiro de 2011. As provas de habilidades específicas da Unicamp, para os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais, Dança e Música vão ser realizadas em Campinas entre os dias 24 e 27 de janeiro de 2011. A primeira chamada será divulgada dia 7 de fevereiro e a matrícula dos convocados em primeira chamada deverá ser feita no dia 10 do mesmo mês.



Unesp e Unicamp encerram inscrições para vestibular na sexta  (Terra – Vestibular – 07/10/10)

Os vestibulandos interessados em participar do processo seletivo 2011 da Unesp (Universidade Estadual Paulista) ou da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) têm até esta sexta-feira, 8 de outubro, para se inscreverem. Quem vai se candidatar a uma vaga na Unesp deve realizar a inscrição pela internet, no site da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br), responsável pelo exame. Já a Unicamp inscreve pelo endereço www.comvest.unicamp.br/vest2011/inscricao. A taxa do vestibular custa R$ 110 para a primeira instituição e R$ 120 para a segunda. Os vestibulandos de último ano do ensino médio em escola pública do Estado de São Paulo terão direito a redução de 75% no valor da taxa da Unesp. As escolas estão com as senhas para que possam permitir ao aluno o cadastramento para impressão do boleto no valor de R$ 27,50. A Unesp está oferecendo 6.484 vagas para as 155 opções de cursos distribuídos em 28 unidades localizadas em 19 cidades de todas as regiões paulistas (Araçatuba, Araraquara, Assis, Bauru, Botucatu, Franca, Guaratinguetá, Ilha Solteira, Itapeva, Jaboticabal, Marília, Presidente Prudente, Rio Claro, Rosana, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, São Vicente e Tupã). A Unicamp disponibiliza 3.444 vagas em 66 cursos da instituição e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto).



Inscrições para vestibulares da Unicamp e da Unesp terminam nesta 6ª  (EPTV – Virando Bixo – 07/10/10)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e a Unesp (Universidade Estadual Paulista) encerram nesta sexta (8) o prazo para se inscrever nos seus vestibulares 2011.A estadual campineira recebe inscrições pelo site www.comvest.unicamp.br. A taxa de inscrição é de R$ 120.São oferecidas 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto). A partir desta edição, o vestibular da Unicamp terá outros formatos das provas. Na primeira fase (21 de novembro), o candidato deverá produzir três textos de gêneros diversos, todos de execução obrigatória. O número de questões passará de 12 dissertativas para 48 de múltipla escolha, sendo 12 de Matemática, 18 de Ciências Humanas e Artes e 18 de Ciências da Natureza. A segunda fase passará a ser realizada em três dias (16, 17 e 18 de janeiro), e não mais em quatro. Serão aplicadas três provas de 24 questões dissertativas. No 1º dia, haverá 12 questões de Língua Portuguesa e de Literatura e 12 de Matemática. No 2º, serão 18 questões na área de Ciências Humanas e Artes e seis de Língua Inglesa. No último dia, os candidatos responderão 24 questões na área de Ciências da Natureza.



A educação pelos candidatos (Editora Segmento – Revista Ensino Superior – Edição 144)

Em entrevistas exclusivas à revista Ensino Superior, José Serra e Dilma Rousseff  expõem suas propostas para a educação superior brasileira.

Aposta nos tecnólogos  

O candidato do PSDB tem visto nos cursos superiores de tecnologia uma saída para a ampliação do acesso ao ensino superior. Ele fala sobre a extensão do ProUni para os cursos técnicos e tecnológicos e a ampliação do crédito para essa modalidade. Com relação ao capital estrangeiro, Serra define posição clara: “sua contribuição ao aperfeiçoamento de nosso sistema pode vir a ser importante”

1 – Ensino SuperiorQuais são as suas propostas para aumentar o número de jovens dos 18 aos 24 anos no ensino superior? Hoje temos 13,6% dos jovens na graduação, uma das taxas mais baixas da América do Sul e longe da meta do PNE de incluir 30% até 2010.

Em primeiro lugar, é preciso cuidar da qualidade da educação básica para que os jovens concluam o ensino médio na idade adequada. Em segundo lugar, é preciso ampliar as oportunidades de matrículas nas universidades públicas. Nos últimos anos a matrícula nas federais cresceu à taxa de 3% ao ano, cerca da metade do que ocorreu no período 1995-2002. A relação aluno-professor nas universidades federais é das mais baixas do mundo, o que significa uma grande oportunidade para aumento das vagas nos cursos de graduação. Em terceiro lugar, é preciso ampliar as opções de financiamento estudantil. Em quarto lugar, é preciso estimular o aumento da matrícula nos cursos de curta duração de formação de tecnólogos, que têm ampla demanda no mercado de trabalho. Teremos de aperfeiçoar o sistema de avaliação, supervisão e “acreditação” para garantir a qualidade na expansão da educação superior, com atenção especial às áreas das engenharias e a melhoria da formação dos professores para a educação básica. Para viabilizar o cumprimento dos objetivos e metas da educação brasileira, o governo Serra vai promover a ampliação dos investimentos em educação, como proporção do PIB.