09/09/2016 / Em: Clipping

 


Ideb reforça que Brasil deve repensar o Ensino Médio e manter o avanço no Ensino Fundamental (Estadão – 09/09/2016)

A boa notícia vem dos resultados dos Anos Iniciais: o desempenho das crianças no 5º ano já alcançou a meta para 2017

Os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para 2015, divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), trazem tanto pontos alarmantes quanto dados que devem ser celebrados, evidenciando rumos que devem ser tomados de forma urgente ou intensificados.

A boa notícia vem dos resultados dos anos iniciais do Ensino Fundamental. O desempenho das crianças no 5º ano alcançou a meta estipulada não apenas para 2015, mas já a projetada para 2017 (5,5). A nota média em Matemática e Língua Portuguesa cresceu em dois anos (entre 2013 e 2015) o mesmo que havia crescido nos quatro anos anteriores. Nessa etapa, quase todas as Unidades da Federação e cerca de 73,4% dos municípios cumpriram suas metas para 2015. Além disso, 690 municípios que em 2013 estavam aquém de suas metas conseguiram atingir seus objetivos em 2015, mostrando que é possível reverter cenários negativos.



Desempenho da rede privada cai e reduz abismo com escola pública (Folha de S.Paulo – 09/09/2016)

Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) de 2015 apontou uma diminuição do abismo que separa as escolas públicas e particulares no ensino médio do país.

Mas isso não pode ser visto como uma boa notícia. De um lado reflete a piora de avaliação da rede privada, que teve a segunda queda consecutiva e a menor nota no índice desde 2005. Já a rede pública, apesar de leve evolução, exibe mais sinais de estagnação, ainda distante da meta.

O Ideb é calculado a cada dois anos e leva em conta resultados da avaliação feita pelos alunos (de português e matemática) e informações de reprovação e abandono.


Resultado de imagem para metro logo
Alunos de escolas públicas ‘bombam’ nas séries finais (Metro – 09/09/2016)

Mesmo com evolução, 6º a 9º ano ficaram abaixo da meta projetada. Ensino Médio também ficou aquém em todo estado. Alunos de 1ª a 5ª séries alcançaram o índice estipulado na cidade em 2015

Campinas não atingiu a meta do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) em 2015 nos anos finais do ensino fundamental (6º a 9º anos) e no ensino médio das escolas públicas. O desempenho bateu a expectativa apenas nos primeiros anos do ensino fundamental (1º a 5º anos). Nos anos finais do ensino fundamental das escolas públicas estabelecidas na cidade (federais, estaduais e municipais), a cidade alcançou índice de 4.7, ante meta projetada de 5.3 em 2015. Se consideradas apenas as escolas municipais, Campinas fechou 2015 com nota de 4.7, abaixo da meta de 5.

UPA. Unicamp espera visita de 40 mil amanhã (Metro – 09/09/2016)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) deverá receber amanhã, perto de 40 mil visitantes, entre estudantes e familiares no evento que já ficou conhecido como UPA (Unicamp de Portas Abertas) – um programa que tem como objetivo aproximar a academia de futuros alunos. Até a manhã de ontem estavam inscritos 34 mil estudantes, vindos de 601 escolas de oito estados brasileiros. “UPA 2016 quer aproveitar as comemorações dos 50 anos da universidade e mostrar uma retrospectiva das nossas conquistas e seus impactos junto à sociedade”, afirma o professor Alvaro Crósta, coordenador geral da Universidade. A programação prevê apresentação dos cursos oferecidos; pesquisas em andamento, além de palestras com especialistas em diversas áreas.