09/11/2010 / Em: Clipping

 


A pergunta certa na escolha da formação (Folha de S.Paulo – Opinião – 09/11/10)

De acordo com o documento n.º 63 do Observatório Universitário, menos de 30% dos brasileiros graduados em um curso superior em comunicação trabalham na área em que se formaram. Esse mesmo percentual é de 33% para os engenheiros e de cerca de 50% para advogados, administradores e pedagogos. Muitos educadores atribuem os números acima em parte à visão de que a educação superior existe apenas ou principalmente para oferecer formação profissional específica. Essa visão atrasada é a mãe da exigência da escolha a que nossos jovens se veem obrigados assim que chegam ao ensino médio e começam a pensar no vestibular. Não é surpreendente que, mais tarde, muitos busquem atividades em áreas distintas daquelas em que se formaram. Há alguns anos, contudo, surgiu uma nova abordagem pedagógica para essas questões. São os chamados bacharelados interdisciplinares (BIs), iniciados na Universidade Federal do ABC e hoje oferecidos em diversas universidades, entre elas na Universidade Federal de São Paulo, que oferecerá um BI em ciência e tecnologia a partir de 2011. Focados em uma grande área do conhecimento, os BIs se propõem a ensinar os fundamentos de várias áreas do saber, relacionando-as entre si. O bacharel em ciência e tecnologia terá sólidos conhecimentos nas ciências básicas, aliados a uma formação humanística. Um valor fundamental dos BIs é que, neles, o aluno é responsável pela escolha de 50% da sua grade curricular, adquirindo na universidade o hábito da busca pelo conhecimento e conquistando uma autonomia que deverá usar ao longo de toda a vida. A capacidade de adquirir conhecimento novo com autonomia, aliás, parece ser a chave da habilitação profissional no século 21, e esse é o propósito dos BIs. O curso é concebido para durar três anos, ao término dos quais o aluno recebe um diploma pleno de educação superior. De posse dele, poderá escolher uma de diversas trajetórias, que incluem a pós-graduação, para aqueles com forte vocação científica, a conclusão de um curso de formação específica ou, ainda, rumar diretamente para o mercado de trabalho. Quanto à última alternativa, recém-apresentados ao assunto costumam demonstrar estranheza. Não raro, a pergunta que fazem é: “Mas, sem uma formação específica, em que irá trabalhar alguém que concluiu um BI”? A pergunta não parece adequada. Afinal, os dados acima mostram que o mercado de trabalho brasileiro oferece oportunidades profissionais suficientes para abrigar mais de 70% dos graduados em comunicação, 67% dos engenheiros e 50% dos advogados, administradores e pedagogos que trabalham em áreas distintas daquelas em que se formaram. São milhões de pessoas.
Será que eles não fariam melhor o que fazem hoje se, em vez de um pacote de conhecimentos específicos que não empregam, tivessem recebido na universidade os estímulos necessários para adquirir autonomia na aquisição de conhecimento, por meio de um curso mais plural, mais abrangente e com maior probabilidade de ser concluído, como são os BIs?
Essa parece ser a pergunta certa.

HELIO WALDMAN, 67, engenheiro eletrônico formado pelo ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), é reitor da Universidade Federal do ABC. Foi professor titular e pró-reitor de pesquisa da Unicamp.
ARMANDO ZEFERINO MILIONI , 54, é diretor acadêmico da Unifesp de São José dos Campos e professor do ITA, pelo qual se formou engenheiro mecânico aeronáutico. Foi vice-reitor da Universidade Federal do ABC.



Unicamp cria programa para aluno do Ensino Médio  (UOL – Vestibular – 08/11/10)

A Pró-Reitoria de Graduação da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), no interior de São Paulo, abriu hoje as inscrições para o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis), que cria 120 vagas de graduação para os melhores alunos de 96 escolas públicas do ensino médio de Campinas. As inscrições vão até o dia 3 de dezembro e podem ser feitas pelo site da pró-reitoria, em http://prg.basico.unicamp.br/profis/. Os alunos que farão o curso de 1.600 horas em dois anos serão selecionados com base na nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O projeto piloto começa a ser aplicado em Campinas em 2011.


 
Unicamp divulga em 11/11, locais de prova da 1ª Fase do vestibular (SejaBixo – Notícias do Vestibular – 08/11/10)

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) recebeu um número recorde de inscrições para o Vestibular Unicamp 2011: 57.201 candidatos. O número é 3% superior ao do vestibular passado, quando a Unicamp já havia registrado recorde, com 55.484 inscritos. Os mais de 57 mil candidatos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp – Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto. O Vestibular Unicamp 2011 marca a mudança no formato das provas.



Unicamp abre inscrições para programa que dará vaga aos melhores do Enem  (EPTV – Virando Bixo – 08/11/10)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) abriu nesta segunda (8) as inscrições para o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis), que oferece 120 novas vagas de graduação destinadas aos melhores alunos das 96 escolas públicas de Ensino Médio de Campinas. Os ingressantes serão selecionados segundo o desempenho obtido no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). As inscrições seguem até 3 de dezembro e devem ser efetuadas pelo site http://prg.basico.unicamp.br/profis. Para cada escola pública de Campinas, será garantida pelo menos uma vaga na Unicamp através do Profis.



Unicamp cria programa para aluno do Ensino Médio  (Cosmo On Line – Educação – 08/11/10)

A Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu segunda-feira (8/11) as inscrições para o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis), que cria 120 vagas de graduação para os melhores alunos de 96 escolas públicas do ensino médio de Campinas. As inscrições vão até o dia 3 de dezembro e podem ser feitas pelo site da pró-reitoria, em http://prg.basico.unicamp.br/profis/. Os alunos que farão o curso de 1.600 horas em dois anos serão selecionados com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O projeto piloto começa a ser aplicado em Campinas em 2011. Com o Profis, após dois anos de curso, os alunos terão vagas garantidas na Unicamp.



Educação – Unicamp abre as inscrições a alunos de escolas públicas (Correio Popular – Cidades – 09/11/10)

Foram abertas ontem as inscrições para o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis), que a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) vai oferecer aos estudantes de Ensino Médio da rede pública de Campinas a partir de 2011. Serão disponibilizadas 120 vagas, preenchidas por pelo menos um aluno de cada escola pública da cidade. Os candidatos serão selecionados de acordo com a nota que obtiverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Como são 96 escolas para 120 vagas, as restantes serão destinadas a instituições com maior número de alunos. Os estudantes selecionados cursarão durante dois anos disciplinas nas áreas de ciências humanas, tecnológicas, exatas, biológicas e artes. Após esse período, eles terão acesso a um dos cursos regular de graduação da Unicamp, caso tenham interesse. Segundo o pró-reitor de graduação da Unicamp, Marcelo Knobel, as vagas estão asseguradas na maioria das faculdades e institutos. Após os dois anos de curso, os alunos serão selecionados para a graduação por mérito. “Um dos principais objetivos do Profis é buscar a participação dos melhores alunos das escolas públicas de Campinas e possibilitar um amplo acesso à universidade”, afirma. Os problemas recentes do Enem, de acordo com Knobel, não devem interferir no calendário do Profis. O programa é piloto e, no primeiro momento, só atenderá estudantes de escolas públicas de Campinas, mas, futuramente, poderá ser ampliado para outras cidades. A Unicamp se coloca à disposição para enviar equipes às escolas públicas para esclarecer as dúvidas do estudantes. As inscrições devem ser feitas no site http://prg.basico.unicamp.br/profis/ até 3 de dezembro.



Unicamp cria programa para aluno do ensino médio  (Jornal Cruzeiro do Sul – Educação – 08/11/10)

A Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no interior de São Paulo, abriu hoje as inscrições para o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis), que cria 120 vagas de graduação para os melhores alunos de 96 escolas públicas do ensino médio de Campinas. As inscrições vão até o dia 3 de dezembro e podem ser feitas pelo site da pró-reitoria, em http://prg.basico.unicamp.br/profis/. Os alunos que farão o curso de 1.600 horas em dois anos serão selecionados com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O projeto piloto começa a ser aplicado em Campinas em 2011. Com o Profis, após dois anos de curso, os alunos terão vagas garantidas na Unicamp.



Unicamp abre inscrições para curso destinado a aluno de escola pública (Globo.Com – G1 Vestibular – 08/11/10)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu nesta segunda-feira (8) as inscrições para o  Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis), destinado a alunos de ensino médio da rede pública de Campinas. Serão disponibilizadas 120 vagas, preenchidas por pelo menos um aluno de cada escola pública da cidade. Os candidatos serão selecionados pelas notas que obtiverem no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). As inscrições devem ser feitas no site http://prg.basico.unicamp.br/profis até 3 de dezembro. O Profis prevê que os estudantes cursem disciplinas nas áreas de ciências humanas, tecnológicas, exatas, biológicas e artes. O objetivo é oferecer aos alunos uma visão integrada do mundo  contemporâneo, capacitando-os a exercer as mais distintas profissões. A duração do curso é de dois anos e, no final, os alunos terão acesso a um dos cursos de graduação da Unicamp. As faculdades e institutos já asseguraram vagas para todos os concluintes.