13/03/2018 / Em: Clipping

 

Unicamp divulga 7ª chamada do Vestibular 2018 (Sejabixo! – Notícias – 13/03/2018)

Os 31 convocados na sétima chamada deverão realizar a matrícula presencial no dia 15 de março

 

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) está divulgando, em sua página na internet (www.comvest.unicamp.br), a lista de convocados em sétima chamada no Vestibular Unicamp 2018. Os 31 convocados na sétima chamada deverão realizar a matrícula presencial no dia 15 de março, das 9 horas às 12 horas, nos respectivos campi, conforme indicado no Manual do Candidato: na Faculdade de Odontologia (FOP), em Piracicaba. Na Faculdade de Tecnologia, em Limeira. Na Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), em Limeira e demais cursos no campus da Unicamp em Campinas, de acordo com tabela disponível na página da Comvest.

Os documentos necessários para a matrícula estão disponíveis no Manual do Candidato.

 

 

 


Mudanças do ensino médio são discutidas em Fortaleza (Jornal O Povo – Cidades – 13/03/2018)

| BASE NACIONAL CURRICULAR | Encontro do Conselho Nacional de Secretários de Educação propôs ajustes em documento, que deve ser apresentado no fim do mês

 

A Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio (BNCC) foi discutida ontem em reunião do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), realizada em Fortaleza. Havia a intenção de ser apresentado no encontro o texto final da BNCC para validação pelo conselho, mas a versão ainda está sendo adequada às sugestões. Até o fim do mês ela deve ser entregue ao Conselho Nacional de Educação (CNE).  “Não será uma versão pronta e finalizada, vai ter debate e discussão, certamente terá modificações”, afirma o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Rossieli Soares. A previsão é que o documento esteja pronto para ser aplicado a partir de 2019. A BNCC vai nortear a revisão dos currículos de todas as escolas do País, públicas e particulares, da educação infantil até o ensino médio. A parte do documento referente aos ensinos infantil e fundamental foi aprovada em dezembro passado. “A grande mudança na base (no ensino médio) é que agora vai ser por área de conhecimento e não mais por disciplina”, diz Idilvan Alencar, secretário de Educação do Ceará e presidente do Consed. Segundo ele, o conteúdo das disciplinas vai constar nos componentes curriculares, em sintonia com modelos de avaliação como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Organizar por áreas de conhecimento, por exemplo, não exclui a forma de organização embaixo, se é por componente, por disciplina ou por outra forma. A base não engessa nesse sentido”, detalha Rossieli.  A base curricular em qualquer país é elemento de unidade nacional, para garantir oportunidades iguais a alunos de escolas públicas e particulares. O documento deve ser flexível, de forma que cada escola possa se organizar da melhor maneira. A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, explica que a expectativa é de que o jovem termine o ensino médio com nível de competência básica, independente da região do País. Na opinião da diretora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará (UFC), Isabel Ciasca, “a mudança tem um impacto direto no Enem, pois quando permite que o aluno escolha o seu percurso formativo, o Enem também precisa ser alterado porque vai avaliar áreas que o aluno não optou”.

 

EDUCAÇÃO

BNCC

A lei nº 13.415/2017, reúne as novas diretrizes para o ensino médio, com ampliação da carga horária mínima anual. As mudanças podem ser implementadas a partir deste ano: 60% do currículo deve ser preenchido pela BNCC e nos 40% restantes os alunos poderão escolher entre cinco áreas de estudo. A BNCC do Ensino Infantil e Fundamental está disponível para consulta no site: basenacionalcomum.mec.gov.br