14/01/2010 / Em: Clipping

 


Provas densas encerraram 2ª fase do vestibular da Unicamp, dizem professores  (UOL – Vestibular – 13/01/10)

As provas de matemática e de inglês foram definidas como “densas”, pelos professores de cursinho consultados pelo UOL Vestibular. As duas avaliações, no entanto, tranquilizaram os vestibulandos. “A Unicamp conseguiu superar a dificuldade do ano passado na prova de matemática. Deu trabalho para o aluno”, avalia o professor do Etapa, Marcelo Dias Carvalho. Para ele as duas questões mais complicadas eram a de matrizes, de número 9, e a quinta, devido ao enunciado. “A prova foi tradicional e abrangente. Seguiu a tradição da Unicamp, com dificuldade de média para alta”, afirma Roberto Jamal, professor de matemática do curso Anglo. O mesmo afirma o professor do Objetivo Carlos Seno: “Foi uma prova que exigiu bastante do candidato. Não houve muito tempo para ficar pensando nas questões”, aponta. As perguntas mais complicadas, na opinião dos docentes, foram a nove, sobre probabilidades e matrizes, e a cinco – devido à necessidade de interpretação do enunciado.

No último dia da Unicamp, candidatos definem exame como tranquilo e fácil   (UOL –Vestibular – 13/01/10)

O último dia de provas da segunda fase do vestibular da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) parece ter servido como um alento para os vestibulandos. De acordo com os candidatos ouvidos pelo UOL Vestibular, a prova de matemática estava tranquila e a de inglês, fácil.  Para Giulia Kassab, 16, que busca uma vaga em farmácia, o exame de matemática foi bastante razoável. “Muita gente tem medo da matéria e, por isso, na hora da prova não consegue ver o que há de simples que pode ser feito”, aponta. Geometria plana e espacial, matrizes, probabilidade e juros foram alguns dos conteúdos cobrados no vestibular.



Professores: último dia da Unicamp teve provas bem elaboradas  (Terra – Vestibular – 13/01/10)

O último dia do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) teve provas muito bem elaboradas. Essa foi a opinião dos professores de Matemática e Inglês do curso pré-vestibular Poli que realizaram as provas nesta quarta-feira. O professor de Matemática, Eduardo Isidoro Costa, afirmou que a prova foi abrangente e muito bem distribuída, abordando todos os conteúdos da disciplina. “As questões atendiam a todos”, disse ele. Segundo o professor, as questões não surpreenderam, mantiveram o bom padrão da Unicamp e algumas, inclusive, forneciam as fórmulas que seriam necessárias para o desenvolvimento do cálculo. “O grau de dificuldade foi de médio para alto.

Unicamp termina ciclo de questões dissertativas  (Terra – Vestibular – 13/01/10)

Com o término da 2ª fase do vestibular da Unicamp nesta quarta-feira se encerra também um ciclo de 24 anos dos exames aplicados pela universidade. A partir do próximo ano, a principal modificação na aplicação do concurso vestibular da instituição está na substituição das questões dissertativas pelas questões de múltipla escolha. A 1ª fase da avaliação trará perguntas com respostas de múltipla escolha e três redações. Saem as 12 questões dissertativas e entram 48 de múltipla escola. A duração da prova passa de 4 para 5 horas. A 2ª fase terá 3 dias de provas e não os atuais 4 dias com 3 provas com 24 questões cada. Para o coordenador executivo do Comvest, Renato Pedrosa, as mudanças no formato na aplicação das provas não trarão diferenças na forma de avaliar os candidatos e futuros alunos da Unicamp. “A interdisciplinaridade será ampliada”, conta. Segundo ele vai ser mantida a tradição da universidade com exigência de muita leitura, candidatos afinados com os conteúdos das disciplinas, que saibam escrever e se expressar e que estejam preparados para ingressar na universidade.



‘Ainda bem que acabou’, dizem estudantes sobre vestibulares  (Globo.com – G1 Vestibular – 13/01/10)

Depois de quatro dias seguidos de provas, estudantes que participaram da segunda fase da Unicamp nesta quarta-feira (13), na capital paulista, disseram estar aliviados com o final da maratona de exames. “Ainda bem que acabou. Agora é férias”, disse Rafael Esteves, que briga por uma vaga no curso de engenharia mecânica. Para o estudante, as provas de matemática e inglês, aplicadas nesta quarta, foram fáceis. “Em matemática, a maioria das questões exigia interpretação de texto, não era só aplicar uma fórmula”, conta. “Inglês era basicamente traduzir”. De acordo com outro candidato, Eduardo Brambilla, que tem como objetivo estudar biologia, cerca de 5 a 6 questões da prova de matemática abordavam geometria.



No último dia da Unicamp, prova de inglês bem elaborada e pouco tempo para matemática  (O Estado de S.Paulo – Educação.Edu – 13/01/10)

O último dia da segunda fase da Unicamp teve provas “bem elaboradas” e questões com temas “bem distribuídos”, segundo professores consultados pelo Estadão.edu. Na tarde desta quarta-feira, quarto dia do vestibular, os candidatos enfrentaram matemática e inglês. Segundo a professora de inglês Lucia Helena Martins de Souza, do Cursinho da Poli, o vestibulando encontrou uma prova bem elaborada e interpretativa. “Não foi fácil, mas não exigiu coisas absurdas”, disse. As questões de inglês continham textos literários, uma crítica a um livro do Chico Buarque e até uma carteira de habilitação. “A prova trouxe várias linguagens, com textos não muito grandes e nem muitas questões para cada texto. O aluno que não entendeu algum não se prejudicou”, diz Lucia. O professor Alahkin de Barros Filho, do Etapa, concorda. “Uma prova extremamente criativa que consegue avaliar bem o aluno pela própria diversidade dos textos”, diz. Cristina Armaganijan, do Objetivo, também acha que o exame mediu conhecimento. “O aluno tinha que ter conhecimento de vocabulário”. Para a professora Sirlene Aparecida Aarão, do Anglo, foi uma boa avaliação, mas com uma difculdade. “Achei bastante longa, foi puxado”, disse ela.



Professor avalia prova de matemática como vilã do vestibular; veja correção da Unicamp   (Folha Online – Educação – 13/01/10)

O nível de dificuldade e o pouco tempo para responder todas as questões fizeram com que a prova de matemática do vestibular da Unicamp, aplicada nesta quarta-feira, fosse considerada a vilã dos processos seletivos pelo coordenador de matemática do curso Etapa, Marcelo Dias Carvalho. Os cursinhos disponibilizam em suas páginas na internet a correção comentada da prova (veja abaixo). “A prova me surpreendeu pelo nível de dificuldade. A da Fuvest já tinha sido difícil também. Em algumas questões, como a três e a nove, os alunos devem ter perdido muito tempo para resolver. Em outras, o nível de dificuldade não era tão alto”, disse Carvalho. Para o professor do curso e colégio Objetivo, Carlos Seno, a prova de matemática da Unicamp teve o mesmo nível de dificuldade que a do ano passado. “Não foi uma prova fácil, foi uma prova de segunda fase com nível de dificuldade de médio para alto. Algumas questões eram muito trabalhosas e o tempo pode ter sido um complicador”, afirmou Seno.



Unicamp encerra segunda fase nesta quarta  (A Tarde/Salvador – Vestibular – 13/01/10)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) encerra a segunda fase do Vestibular 2010 nesta quarta-feira, 13, com os exames de matemática e inglês. Ao todo, os candidatos responderam a oito provas dissertativas, cada uma delas com 12 questões. Cerca de 14 mil convocados participaram da etapa e concorrem a 3.444 vagas dos 66 cursos da instituição. Na manhã desta quarta, a Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) divulgou que um erro foi identificado na questão 6 da prova de Física. De acordo com a nota oficial (confira aqui), a fórmula fornecida no enunciado estava incorreta por conta de um erro de impressão.



Unicamp termina com 9% de abstenção  (Jornal Agora – Dicas – 14/01/10)

No último dia da segunda fase do vestibular da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), o índice de abstenção registrado foi de 9,3% – o que representa uma ausência de 1.367 vestibulandos- dos 14.706 convocados. O índice é maior do que o registrado no ano passado, que foi de 7,3%. No último dia do exame em 21 cidades de todo o país, 13.339 candidatos realizaram as provas de matemática e inglês. A professora de inglês do Curso e Colégio Objetivo Cristina Armaganijan diz que a prova foi longa e trabalhosa, com questões que abordaram assuntos bem diversificados. “Uma prova adequada para um aluno que está saindo do ensino médio. Com grau de dificuldade médio”, afirma. O professor de inglês do Cursinho da Poli Alexandre Batti também avaliou a prova como longa e de nível médio. “Utilizaram resenhas de livros, charges, literatura, o que exigiu um conhecimento do aluno.” Batti destaca a questão 15, que utilizou um trecho do conto “True Love”, de Isac Asinov. “O texto mostra o computador falando a respeito do seu criador”, diz. Para o professor de matemática do Curso e Colégio Objetivo Carlos Seno, o exame exigiu conhecimento do aluno. “A prova foi contextualizada, com questões que envolviam o cotidiano dos alunos. Uma prova adequada para uma segunda fase”, afirma. Seno diz que o enunciado da questão 5 era de difícil interpretação. A professora de matemática do Cursinho da Poli Thais Oliveira afirma que a prova foi bem distribuída, com questões fáceis, médias e difíceis, com assuntos mais específicos. “A Unicamp manteve o padrão dos anos anteriores, com uma prova feita para alunos bem preparados.” A professora acredita que o tempo pode ter atrapalhado um pouco os candidatos.

Segunda fase

A segunda fase da Unicamp teve início no último domingo. Os alunos fizeram provas de duas disciplinas por dia. Os 14.706 convocados para esta etapa concorreram a 3.444 vagas, distribuídas em 66 cursos da Unicamp e em dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de são José do Rio Preto), no interior. A lista de aprovados em primeira chamada será publicada no endereço eletrônico www.comvest.unicamp.br no dia 4 de fevereiro. A matrícula desses convocados deverá ser feita no dia 9 de fevereiro. As respostas esperadas começam a ser divulgadas a partir de amanhã.