16/02/2011 / Em: Clipping

 


Unicamp faz nesta quarta matrícula dos aprovados na 2ª chamada (Globo.Com – G1 Vestibular – 16/02/11)

A Unicamp vai fazer nesta quarta-feira (16), das 9h às 12h, a matrícula dos 1.502 candidatos convocados na segunda chamada no vestibular. Os candidatos que não foram convocados devem ficar atentos à divulgação das próximas chamadas. Estão previstas onze no total. A terceira chamada será divulgada no dia 23 de fevereiro, após a declaração de interesse por vagas abertas e a confirmação de matrícula. As matrículas podem ser feitas nos campi da Faculdade de Odontologia (FOP), em Piracicaba; na Faculdade de Tecnologia e na Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), em Limeira; e nas Unidades de Ensino, no campus da Unicamp em Campinas.



Aprovados na segunda chamada do vestibular 2011 da Unicamp devem fazer matrícula hoje  (UOL – Vestibular – 16/02/11)

Os aprovados em segunda chamada na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) devem fazer a matrícula nesta quarta-feira (16), das 9h às 12h, nas respectivas unidades. Foram chamados 1.502 candidatos.



Matrícula dos aprovados em 2ª chamada na Unicamp será na quarta  (Terra – Vestibular – 15/02/11)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) informou que os 1.502 convocados em segunda chamada no vestibular 2011 devem fazer a matrícula na quarta-feira, das 9h às 12h. A terceira chamada será divulgada no dia 23 de fevereiro, após a declaração de interesse por vagas abertas.



Hoje é o dia da matrícula da segunda chamada da Unicamp (EPTV – Virando Bixo – 16/02/11)

Todos os convocados na segunda chamada do Vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) devem fazer a matrícula nesta quarta-feira (16). O horário de atendimento é das 9h às 12h. A lista de aprovados tem 1.502 nomes. Quem não for matriculado perde a vaga. As matrículas devem ser feitas nos respectivos campi. Na Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), em Limeira e nas Unidades de Ensino, no campus da Unicamp em Campinas.



Aprovados na 2ª lista da Unicamp fazem matrícula nesta quarta (Folha Online – Educação – 16/02/11)

Os aprovados em segunda chamada no vestibular 2011 da Unicamp devem fazer a matrícula das 9h as 12h desta quarta-feira nos respectivos campi. Ao todo, foram convocados para nessa lista 1.502 candidatos.  As matrículas dos convocados para os cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto) poderão ser realizadas em Campinas ou na sede da Famerp, em São José do Rio Preto. Os candidatos que não foram convocados devem ficar atentos à divulgação das próximas chamadas. Estão previstas onze no total. A terceira chamada será divulgada no dia 23 de fevereiro, após a declaração de interesse por vagas abertas e a confirmação de matrícula.

Eu quero é respirar química  (Folha de S.Paulo – Fovest – 16/02/11)

HÁ ALGUNS MESES, li numa coluna de uma importante revista semanal brasileira uma daquelas frases que tira qualquer químico do sério. Ela dizia que um dos maiores problemas das grandes cidades é “o ar cheio de química”. Não vou discutir esse tema de novo aqui, pois já o fiz. Mas nunca é demais lembrar que o gás oxigênio é uma substância química… E química não é sinônimo de poluição nem veneno. Um recente programa europeu, aliás, de maneira muito engenhosa, usa reações químicas para diminuir a poluição do ar. Os cientistas do programa “New Road Constructions Concepts” criaram um cimento purificador de ar. Ele foi impregnado por partículas de dióxido de titânio (TiO2), mais conhecido como o pigmento branco dos protetores solares (sim, a química protege sua pele da radiação solar nociva à saúde), e então usado para asfaltar estradas na Holanda e na Bélgica, como apontou, aliás, a ótima prova da Unicamp-2011. O funcionamento é o seguinte: o TiO2, em contato com o ar e sob ação da luz do Sol, catalisa, isto é, acelera a transformação dos super-poluentes óxidos de nitrogênio (NO e NO2, emitidos pelos automóveis) em nitratos, que, por sua vez, são absorvidos pelo tal asfalto. Resultado: ar mais limpo! É a química na luta contra a poluição.
E tem mais: pesquisadores da universidade chinesa Shanghai Jiao Tong, usando o mesmo TiO2, podem ir mais longe e resolver até mesmo o problema da emissão de poluentes pelos automóveis. Explico: há muito se sabe que carros movidos a hidrogênio (H2) podem ser a solução para o meio ambiente, uma vez que a queima desse combustível produz só vapor d’água. O hidrogênio, porém, também tem seus problemas. Sua síntese, por exemplo, costuma ser poluente. Só que agora isso parece ser passado. Os chineses aqueceram uma mistura de folhas (de árvore mesmo) tratadas com ácido clorídrico e íons de titânio a 500C, de modo a formar um material conhecido como “folha artificial”, nada mais que TiO2 cristalizado em uma base vegetal. O resultado é um catalisador capaz de captar a luz do Sol e de acelerar muito, muito mesmo a reação de decomposição da água (2 H2O 2 H2 + O2). Isso significa que as “folhas artificiais” podem ser a solução para a produção do tão desejado combustível limpo. Assim, a química seria a responsável direta por um planeta mais saudável. Será que um dia lerei nas revistas algo como “Sem química não há vida” ou “Químicos dizimam a poluição do ar”? Não custa sonhar…

LUÍS FERNANDO PEREIRA é químico formado pela USP, leciona no curso Intergraus e é coautor de “Planeta Química” (editora Ática).

“Os veteranos descobriam quem denunciava”  (Folha de S.Paulo – Fovest – 16/02/11)

Aos 17 anos, André Prado passou em engenharia elétrica na Unesp de Guaratinguetá (187 km de SP). Foi morar em uma república, onde sofria assédio moral constante.
Por dois meses, suportou a situação até que decidiu mudar de universidade. Hoje, aos 22, coordena o Trote da Cidadania da Unicamp, onde estuda. Questionada,pela reportagem, a Unesp diz não ter como fiscalizar o que ocorre fora do campus. A seguir, trechos do depoimento de André ao Fovest:

Em 2007, aos 17 anos, passei em engenharia elétrica na Unesp de Guaratinguetá. Nos dois meses em que fiquei lá, sofri com trote violento. Não digo violência física, mas muito assédio moral. Em Guaratinguetá, o trote era fora da universidade, nas repúblicas, que são tradicionais. Fui chamado para as vagas remanescentes, por isso, quando eu cheguei, as aulas já tinham começado. Assim que cheguei, conheci um cara na faculdade que me convidou para morar na república dele. Fui visitar a casa e resolvi morar lá.
Os trotes começaram lá na república. A gente morava em 12. Eu era o único calouro.

PULGA E CARRAPATO

Em casa, eu não podia me sentar à mesa da sala nem no sofá. Eles tinham uma cadela weimaraner. Ela era dócil, mas tinha pulga e carrapato. Ela ficava dentro de casa, eu sentava no chão. Conclusão: peguei pulga e carrapato. A Unesp sempre falou: “Denunciem”. Havia um disque-denúncia. Mas, de alguma forma, os veteranos descobriam quem denunciava.
Alguns amigos denunciaram na época, mas os veteranos descobriram, e eles acabavam tomando mais trote ou acabavam excluídos. Não podiam ir às festas, ninguém conversava com eles, eram excluídos do grupo. Tínhamos que sofrer quietos.

VESTIBULAR DE NOVO

Um dia, eu entrei numa aula de que eu não gostava. Eu já estava cheio desses assédios morais, aí eu pensei: “Não quero isso para mim”. Eu voltei para casa [em Marília, a 435 km de SP] e, depois de oito meses de cursinho, passei para engenharia química na Unicamp. Hoje eu sou coordenador-geral do Trote da Cidadania. A base do trote é mostrar a sociedade na qual o calouro está inserido.

Todo trote devia acabar, diz advogado (Folha de S.Paulo – Fovest – 16/02/11)

Diante de sucessivos casos de trotes violentos, no ano passado, a Caasp (Caixa de Assistência dos Advogados de SP) e a OAB-SP (Ordem dos advogados do Brasil) organizaram uma comissão para lutar contra o trote violento no Estado. Fábio Canton Filho, que preside a comissão e a Caasp, defende que todo tipo de trote, inclusive o social, seja proibido.

Folha – Qual é o limite entre a brincadeira e o abuso?

Fábio Canton Filho – A linha divisória entre a brincadeira e o abuso é muito tênue. Todo trote que resultou em morte começou como uma brincadeira. Ninguém está obrigado a fazer aquilo que não quer. Não concordo com o trote. Ele não é o caminho adequado de integração.

E qual é o caminho?

O diretório acadêmico que prepare uma grande festa. Há quem considere o trote um rito de passagem. Isso é um absurdo. O trote deveria acabar por inteiro. O sistema de integração deveria ser outro.

E o trote social?

Eu não sou contra desde que não haja consequências para o aluno. Se o aluno for pobre, ele estará alijado da integração, na melhor das hipóteses.

O que a vítima pode fazer?

Tudo isso tem previsão na legislação. Constrangimento ilegal e lesão corporal são crimes. Ele tem que procurar as autoridades: a polícia, o Ministério Público, um advogado.



WikiLeaks

EUA criticam racismo no Brasil  (Globo On Line – País – 16/02/11)

A reputação internacional do Brasil de país tolerante na questão racial é manchada pela discriminação contra negros, na opinião de diplomatas americanos que revelam, em telegramas passados ao GLOBO pelo WikiLeaks, a preocupação dos Estados Unidos com o racismo brasileiro. Um pacote de 25 telegramas da embaixada dos EUA em Brasília e do consulado em São Paulo, de 2004 a 2009, mostra que os americanos creem que os brasileiros não dão a devida atenção ao assunto. “Muitos alegam que o racismo não existe, apesar das evidências esmagadoras do contrário”, diz um telegrama. “A discriminação contra afro-brasileiros mancha a reputação internacional do Brasil de país tolerante e lar acolhedor para centenas de grupos indígenas e imigrantes de todos os cantos do mundo”, afirma outro.



Matrículas da Unicamp acabam hoje às 12h  (Jornal Agora – Dicas – 16/01/11)

Os candidatos aprovados na segunda chamada da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) devem fazer a sua matrícula hoje, das 9h ao meio-dia. A lista de convocados está disponível no site da Comvest. A matrícula deve ser feita na unidade onde o aluno vai estudar. Foram convocados 1.502 estudantes –na primeira chamada, foram preenchidas 1.942 vagas. Neste ano, o vestibular da Unicamp ofereceu 3.320 vagas, além de outras 124 da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto). As inscrições para a faculdade de São José do Rio Preto poderão ser feitas na faculdade de medicina da Unicamp, em Campinas.

Espera

A partir de sexta-feira, os candidatos que fizeram a segunda fase, não foram eliminados e não foram convocados para fazer a matrícula poderão se inscrever na lista de espera para as vagas que sobrarem. Somente esses candidatos poderão participar das próximas chamadas _dependendo da disponibilidade de vagas, poderão ser realizadas até 11 chamadas. Os candidatos que fizeram a matrícula na segunda opção de curso não precisam se inscrever na lista de espera. Eles automaticamente já concorrem às vagas que sobrarem em sua primeira opção de curso.