16/03/2009 / Em: Clipping

 


Conselho quer alterar vestibulares  (O Estado de S.Paulo – Vida& – 14/03/09)

O Conselho Estadual de Educação (CEE)de São Paulo vai entrar na polêmica sobre os bônus para alunos de escolas públicas nos vestibulares. Deve ser votada na próxima quarta-feira a mudança de uma resolução de 1997 para aumentar o poder do CEE na articulação entre o ensino médio e superior. Com isso,o conselho pode convocar os responsáveis pelos processos seletivos nas universidades estaduais para debater temas como o conteúdo dos exame se os programas de inclusão.“Essas ações afirmativas acabam tratando iguais deforma desigual”,diz o presidente do CEE, Arthur Fonseca Filho. O Estado revelou ontem que o índice de aprovação de alunos de escolas públicas na Medicina da USP foi de 9,7% para 37,7% em 2009. Esse grupo recebe um acréscimo na nota que chega a 12%. A iniciativa do CEE é polêmica porque esbarra na questão da autonomia universitária, garantida na Constituição Federal e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).No Estado, a Universidade de São Paulo (USP), a Estadual de Campinas(Unicamp)e a Estadual Paulista(Unesp) garantiram mais ainda esse direito em 1989, quando passaram a receber parte da arrecadação do ICMS com o orçamento.O conselho usa a seu favor o artigo 51da LDB que diz que nos“ critérios e normas de seleção e admissão de estudantes, (as universidades)  levarão em conta os efeitos desses critérios sobre a orientação do ensino médio, articulando-se com os órgãos normativos dos sistemas de ensino”. Esse órgão no Estado é o CEE.“Pela resolução de 97,o conselho transferiu esse papel para as universidades,mas previa que houvesse reuniões para discutir a questão, que nunca foram feitas”,disse Fonseca. “Não podemos tomar conta das universidades, mas queremos ser ouvidos na discussão.”O CEE também quer participar dos debates sobre as mudanças propostas nos vestibulares da USP e da Unesp, mostradas pelo Estado neste mês.Segundo Fonseca,o fato de o conselho saber pela imprensadas propostas acelerou a votação da nova norma. “A USP não tem uma política de admissão. Ela deve definir primeiro qual o aluno quer ter e, depois, montar um exame para selecionar com esse perfil. É assim que se faz em Harvard, pór exemplo”,diz um dos membros do CEE e diretor do Colégio Bandeirantes, Mauro Aguiar. Para ele,o conteúdo dos vestibulares é extenso e não é possível ser coberto pelas escolas.“É um atraso”, diz o ex-reitor da USP Roberto Lobo, sobre a iniciativa do CEE.“A autonomia só trouxe ganhos. O Estado pode cobrar resultados, mas não interferir”  Segundo o coordenador do vestibular da Unicamp, Leandro Tessler ,a autonomia já garantia que as instituições organizassem seus exames, mesmo antes da resoluçãode1997.“ O conselho quer comprar briga com as três universidades.”Procuradas, as reitorias da Unesp e da USP preferiram não se manifestar antes de serem comunicadas pelo CEE. A última discussão sobre autonomia causou a invasão da reitoria da USP, em 2007.Três decretos do governador José Serra foram recebidospelos estudantes como um sinal de que Executivo interferiria no uso de recursos e na  contratação de professores.

COMO SÃO E COMO PODEM FICAR AS PROVASCPP

AS PROVAS

FUVEST:

O vestibular para a USP hoje tem a primeira fase com 90 questões, dez delas interdisciplinares. A segunda fase cobra português e redação de todos os candidatos. As outras disciplinas são relacionadas ao curso escolhido. Estudantes de escolas públicas recebem atualmente bônus de 12% na nota. A USP vota nos próximos meses novas regras que determinam que o desempenho da primeira fase deixe de ser computado na nota final e inclui todas as disciplinas na segunda etapa.

UNESP:

O vestibular, realizado pela Vunesp, tem hoje apenas uma fase com questões de múltipla escolha, dissertativas e a redação.Não há programa de inclusão na instituição, mas há um projeto que cria vagas a mais para estudantes de escolas pública pronto para ser votado. Na próxima semana, a Unesp deve decidir sobre mudanças na prova, que deixarão o vestibular com duas fases e incluirão a interdisciplinaridade

UNICAMP:

A prova é realizada em duas fases, ambas com questões dissertativas. Na primeira, há 12 perguntas de todas as disciplinas do ensino médio e a redação. Na segunda etapa, há outras 12 questões de cada matéria A Unicamp foi a primeira a criar um programa de inclusão que dá pontos para estudantes de escolas públicas. Mudanças no formato da prova ainda estão sendo discutidas



Sétima chamada da Unicamp tem 164 convocados; consulte  (UOL – Vestibular – 13/03/09)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) publicou nesta sexta-feira (13) a sétima chamada do vestibular 2009, com 164 aprovados. A matrícula ocorre em 17 de março, das 9h às 12h no campus de Campinas (para os ingressantes na Unicamp). Ingressantes na Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto) devem se matricular no Setor de Vida Escolar, Pavilhão da Secretaria Geral, em São José do Rio Preto.

Segunda opção

Candidatos convocados para em segunda opção devem optar exclusivamente por uma das situações a seguir:

I – Comparecer para fazer a matrícula em data, hora e local conforme divulgado, mantendo interesse por futuro remanejamento para o curso em primeira opção, que poderá ocorrer durante as próximas chamadas (tal interesse deve ser indicado no ato da matrícula;

II – Comparecer para fazer a matrícula em data, hora e local conforme divulgado, desistindo irrevogavelmente de possível remanejamento para o curso de sua primeira opção que poderia ocorrer durante as próximas chamadas (desistência tal indicada no ato da matrícula);

III – Não comparecer para fazer a matrícula a que foi convocado, perdendo o direito à vaga no curso de segunda opção. O candidato continuará, conforme as disposições e normas do edital, a concorrer por uma vaga ao curso de primeira opção.

Os candidatos que optaram pelo PAAIS precisam comprovar, mediante apresentação do histórico escolar, ter cursado integralmente o ensino médio em escolas da rede pública. Caso contrário, estarão eliminados do vestibular e terão a matrícula na Unicamp ou na Famerp negada.

A Unicamp divulga a oitava chamada no dia 17 de março; a nona no dia 24/3 (junto com uma lista de espera); e a décima chamada em 26/3 (às 16 horas). A última lista sai em 26 de março, às 18 horas.



Confira a sétima lista de aprovados da Unicamp  (Globo.Com – G1 Vestibular – 13/03/09)

Convocados deverão efetuar a matrícula na terça-feira (17), das 9h às 12h.
Confira a lista de documentos necessários.

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou, nesta sexta-feira (13), a sétima lista de aprovados no vestibular 2009. Foram convocados 164 alunos. Os aprovados deverão efetuar a matrícula na próxima terça-feira (17), das 9h às 12h. No mesmo dia será liberada a oitava chamada. Todos os alunos aprovados devem se matricular no campus da Unicamp em Campinas, no Centro de Convenções, com exceção dos ingressantes nos cursos da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, que deverão fazer a matrícula no Pavilhão de Vida Escolar, na Famerp, em São José do Rio Preto.



Unicamp divulga sétima lista do vestibular 2009  (A Tarde/Salvador – Vestibular – 14/03/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou nesta sexta-feira, 13, a sétima chamada para aprovados no vestibular 2009. A lista de convocados pode ser conferida no site da Comvest  (Comissão Permanete para os Vestibulares da Unicamp). Os 164 convocados devem se matricular na próxima terça-feira, 17, das 9h às 12h, no Centro de Convenções do campus da universidade, em Campinas, exceto os aprovados nos cursos da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). Estes deverão se dirigir ao Pavilhão de Vida Escolar da Famerp, em São José do Rio Preto.  Para efetuar a matrícula, é preciso levar cópia autenticada ou acompanahada dos originais da identidade, histórico escolar, título de eleitor para maiores de 18 anos, certificado de conclusão do ensino médio, certificado de reservista ou de alistamento militar ou comprovante de matrícula no CPOR ou NPOR para homens maiores de 18 anos e uma foto 3×4 (duas para matrícula na Famerp). A Unicamp promete para o mesmo dia da matrícula a divulgação da oitava lista de convocados no vestibular deste ano.