17/03/2011 / Em: Clipping

 


Campinas pode proibir trote com corte de cabelo e pintura em calouros (Globo.com – G1 Vestibular – 17/03/11)

Projeto de lei aprovado pela Câmara de Campinas nesta segunda-feira (14) prevê a proibição do trote em vias públicas nos calouros de universidades e escolas de ensino técnico da cidade. De acordo com o projeto, entende-se por trote atividades como corte de cabelo, pintura, “pedágio” nos semáforos, obrigatoriedade de ingerir bebida alcóolica, além de ações caracterizadas por violência física, moral ou de caráter vexatório. Para entrar em vigor, o projeto ainda precisa ser sancionado pelo prefeito. A proibição não se aplica ao “trote solidário” que prevê atividades de preservação ao meio ambiente ou tenham objeto de beneficiar entidades assistenciais, hospitais, clínicas, asilos entre outros. O projeto estipula multa de cerca de R$ 2,2 mil aos infratores, e caberá à Prefeitura atribuir quais órgãos seriam responsáveis pela fiscalização. Autor do projeto, o vereador Valdir Terrazan (PSDB), disse que a tradição do trote foi deturpada ao longo dos anos. Uma das maiores preocupações de Terrazan é com as “brincadeiras” entre calouros e veteranos no trânsito, geralmente regadas à bebida alcóolica. “Já tivemos um caso de troca de ofensas, onde um carro foi chutado. Também temos informação de que garotas tinham de mostrar os seios para os motoristas, no centro de Campinas, em troca de moedas.” Terrazan não considera a proibição do trote radical e reitera que, caso seja aprovada pelo Executivo, a lei só será válida em vias públicas. “O corte de cabelo e a pintura podem ser feitos dentro dos campi de forma ordeira, caso as universidades permitam. Agora quando isto chega nos semáforos vira baderna e expõem os alunos.” Para o vereador, com criatividade, os estudantes vão conseguir encontrar novas formas recepcionar os calouros.

Universidades públicas de SP ainda não preencheram vagas do vestibular  (Globo.Com – G1 Vestibular – 16/03/11)

As universidades públicas de São Paulo ainda não conseguiram preencher as vagas oferecidas no vestibular. A Universidade de São Paulo (USP) divulgou nesta quarta-feira (16) sua quarta chamada com 114 nomes. A Universidade de Campinas (Unicamp) já fez sete chamadas. A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp) já soltaram cinco listas. Todas seguem convocando candidatos para vagas remanescentes. Na UFSCar, 795 estudantes foram chamados na quinta lista para fazer a matrícula, o que representa pouco mais de 31% das vagas. O curso de medicina, o mais concorrido, ainda tem 16 vagas sobrando. Wagner Souza dos Santos, coordenador de vestibular da UFSCar, explica que em razão da participação da universidade no Sistema de Seleção Unificada (SiSU), houve uma mudança na dinâmica do preenchimento das vagas. “O cronograma ficou antecipado em relação a outras instituições públicas de ensino superior do estado de São Paulo”, diz. Ou seja, muitos estudantes que entraram na UFSCar depois passaram na USP, Unicamp ou Unesp, e deixaram a vaga em São Carlos em aberto.



Unicamp oferece oficina de redação do vestibular 2012  (Globo On Line – Vestibular – 17/03/11)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) vai abrir, no próximo dia 11 de abril (a partir das 9 horas), o período de inscrição para a oficina “A Redação no Vestibular Unicamp”, sobre as características da nova prova da redação que passou a ser aplicada desde o último vestibular. Os interessados deverão fazer a inscrição exclusivamente aqui , até as 17 horas do dia 22 de abril. A oficina será oferecida em dois sábados e o participante poderá escolher a data em que quer participar: 7 ou 14 de maio. A taxa de inscrição é de 35 reais para estudantes e para professores de escolas da rede pública; e 70 reais para professores de escolas particulares.


 
Vereadores de Campinas aprovam projeto que proíbe trote violento na cidade  (UOL – Vestibular – 17/03/11)

A Câmara Municipal de Campinas aprovou na última segunda-feira (14) um projeto que quer acabar com os trotes na cidade paulista. A medida, que ainda precisa ser sancionada pelo prefeito Dr. Hélio (PDT), vale para universitários e alunos dos ensinos médio e técnico. Se entrar em vigor, ficariam proibidos o corte de cabelos dos calouros, tintas e o consumo de bebidas alcóolicas durante as recepções. O projeto ainda proíbe que veteranos obriguem os novatos a pedirem dinheiro no semáforo ou pratiquem qualquer ato de violência contra eles. No entanto, continua liberado o “trote solidário”.