18/11/2013 / Em: Clipping

 


Unicamp divulga expectativa para as redações do vestibular 2014; confira   (Globo.Com – G1 Vestibular – 14/11/13)

A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) divulgou nesta quinta-feira (14) a expectativa da banca corretora para as redações da primeira fase do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Um dos textos teve como tema a mobilidade urbana e o outro foi um relatório sobre uma oficina de artes (confira aqui as observações da banca corretora). Na terça-feira (12), a comissão liberou a consulta para o gabarito das questões do vestibular (veja aqui as respostas). Na edição 2014, a organização da prova registrou abstenção de 6,93% na primeira fase. Em 2013, o índice foi de 7,64%. De acordo com a comissão, compareceram 68.705 candidatos, mas 5.113 não fizeram as provas de redação e de conhecimentos gerais. A seleção de 2014 teve um total de 73.818 inscritos, 9,5% mais do que na edição anterior. As capitais tiveram o maior percentual de ausentes, com 18,20%.


 
Unicamp divulga expectativa de redações do vestibular 2014 Comentários    (UOL – Vestibular – 14/11/13)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) divulgou nesta quinta-feira (14) a expectativa da banca de redação do vestibular 2014 da instituição. O exame, que aconteceu no último domingo, teve abstenção de 6,93%, o que significa que dos 73.818 inscritos, 5.113 não compareceram para fazer a prova. No ano passado, a abstenção foi de 7,64%. Confira a resolução comentada da prova do caderno R e W da primeira fase. As questões foram corrigidas pelos professores do Curso e Colégio Objetivo.



Engenharia é o curso preferido de alunos na rede estadual de SP    (Folha Online – Educação – 17/11/13)

O curso de engenharia é disputado e muitas vezes exige aulas em período integral. Ainda assim, é a opção mais desejada por estudantes das escolas estaduais paulistas. A constatação foi feita pela Secretaria Estadual da Educação de SP, em levantamento inédito que analisou respostas de 270 mil alunos do 3º ano do ensino médio no Saresp 2012 (prova do governo). A rede concentra 85% das matrículas do Estado.  Os dados mostram que a área de engenharia e ciências tecnológicas é a que mais desperta interesse dos alunos, com 21,9% das respostas. Em seguida aparece ciências biológicas e saúde, com 13,6%. “A carreira de engenharia é uma das que paga melhor, então é razoável que as pessoas queiram isso”, afirmou Simon Schwartzman, pesquisador do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade e ex-presidente do IBGE. “Mas outra coisa é saber se elas vão de fato conseguir entrar nos cursos de engenharia, que requerem uma preparação mais forte”, completou.



Que a universidade se pinte de povo!  (Carta Capital – Sociedade – 16/11/13)

Na Argentina, o equivalente aos trotes acontece quando os universitários são aprovados no último exame antes de se formar e não quando entram na universidade como no Brasil. Isso carrega um simbolismo: o maior esforço, em um caso, está em se formar no ensino superior; no Brasil, o mérito parece ser ingressar. Quando fiz minha matrícula no curso de ciências sociais na Universidade de São Paulo, o Centro Acadêmico organizou trotes festivos e escolheu, como em todos os anos, uma frase para representar nossa turma de bixos e bixetes de 2012: “Que a universidade se pinte de povo!” Quase um ano depois, os vestibulandos que serão nossos bixos também não materializarão o desejo manifesto nessa frase. Na Universidade de São Paulo, a população só constitui maioria entre os funcionários menos qualificados e entre os contribuintes que pagam a conta para manter essa formidável estrutura.