19/04/2019 / Em: Clipping

 

#Aluno: confira os calendários do vestibular 2020 da Unesp e Unicamp (Governo do Estado de São Paulo – 19/04/2019)

Universidades estabeleceram datas após um acordo com outras instituições de Ensino Superior do Estado de São Paulo

 

Alunos da rede já podem conferir das datas do vestibular 2020 da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Universidade Estadual de Campinas. As universidades definiram as datas em acordo com outras instituições de Ensino Superior. O objetivo do calendário conjunto é evitar a coincidência de datas e permitir que os candidatos possam participar de mais de um processo seletivo. O período de inscrições para a Unesp será de 9 de setembro a 7 de outubro. Antes desse período, a universidade divulgará as datas para pedidos de isenção e redução da taxa. A Unesp e a Vunesp, responsável pela realização do vestibular, oferecem redução de 75% do valor da taxa para alunos de último ano do Ensino Médio da rede pública estadual paulista (cerca de 400 mil alunos da Secretaria da Educação e do Centro Paula Souza). O exame da primeira fase será realizado em 15 de novembro. Os candidatos habilitados e convocados para a segunda fase farão novas provas nos dias 15 e 16 de dezembro, um domingo e uma segunda-feira. No ano passado, as provas foram aplicadas para 98.435 candidatos em 35 cidades, sendo 31 destas no Estado de São Paulo. O resultado do Vestibular da Unesp será divulgado em 3 de fevereiro de 2020. A resolução com as regras do próximo exame vestibular deverá ser divulgada até julho, com todas as informações sobre cursos e vagas disponíveis para ingresso em 2020. As inscrições para o Vestibular Unicamp 2020 terão início dia 1º de agosto e deverão ser feitas até dia 6 de setembro. O valor da taxa de inscrição ainda não foi definido. A primeira fase será realizada no dia 17 de novembro e a segunda fase acontecerá em 12 e 13 de janeiro de 2020. Antes da primeira fase, haverá provas de Habilidades Específicas para candidatos aos cursos de Música (em setembro e outubro). Para os demais cursos que exigem provas específicas (Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança), as provas de Habilidades Específicas ocorrerão entre os dias 20 e 24 de janeiro de 2020. A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) já está recebendo os pedidos de isenção da taxa de inscrição, que valerá tanto para o Vestibular Unicamp 2020 como para a modalidade Enem-Unicamp 2020. Os pedidos de isenção devem ser realizados exclusivamente pela internet, na página da Comvest, até o dia 6 de maio. A partir deste ano, o envio da documentação necessária (descrita no Edital) é feito também pela internet.

 


 

Unicamp divulga calendário do Vestibular 2020 (R7 – Educação – 19/04/2019)

Universidade de Campinas também informou as datas  das demais formas de ingresso como o Vestibular Indígena

 

As inscrições para o Vestibular Unicamp 2020 terão início dia 1º de agosto e deverão ser feitas até dia 6 de setembro. O valor da taxa de inscrição ainda não foi definido. A primeira fase será realizada no dia 17 de novembro e a segunda fase acontecerá nos dias 12 e 13 de janeiro de 2020. Antes da primeira fase, haverá provas de Habilidades Específicas para candidatos aos cursos de Música (em setembro e outubro). Para os demais cursos que exigem provas específicas (Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança), as provas de Habilidades Específicas ocorrerão entre os dias 20 e 24 de janeiro de 2020. Em reunião realizada no dia 2 de abril de 2019, na sede da Unesp, em São Paulo, os responsáveis pelos Vestibulares da USP, Unesp, Unicamp, Unifesp, ITA, PUC-SP e PUC-Campinas Mackenzie estabeleceram o calendário dos principais eventos dos seus respectivos vestibulares, para facultar a participação dos candidatos interessados em mais de um processo seletivo. A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) já está recebendo os pedidos de isenção da taxa de inscrição, que valerá tanto para o Vestibular Unicamp 2020 como para a modalidade Enem-Unicamp 2020. Os pedidos de isenção devem ser realizados exclusivamente pela internet, na página da Comvest, até o dia 6 de maio. A partir deste ano, o envio da documentação necessária (descrita no Edital) é feito também pela internet. Leia mais.

 


 

Stefanie: “Estudo para fazer a diferença para meu povo” (Virando Bixo – 19/04/2019)

Estudante de Ciências Econômicas, pertence à Pira-tapuya, é uma das 66 ingressantes do Vestibular Indígena da Unicamp

 

Stefanie tem 18 anos e deixou São Gabriel da Cachoeira, no Alto do Rio Negro, localizada na fronteira do Brasil e da Colômbia região conhecida como Cabeça de Cachorro para cursar Ciências Econômicas na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Ela faz parte de um grupo de 66 estudantes que ingressaram na universidade em 2019 por meio do Vestibular Indígena. Ela pertence à etnia Pira-tapuya, composta por 1.325 indígenas que vivem no Brasil. “Pira-tapuya significa homens-peixes”, explica Stefanie para uma palestra composta por estudantes da Unicamp que assistiram a uma palestra da 1ª Semana dos Acadêmicos Indígenas da Unicamp, realizada entre 15 e 17 de abril. O evento, concebido e realizado pelos próprios estudantes indígenas, teve o objetivo de ampliar a visibilidade do grupo na universidade e de promover intercâmbio cultural, por meio de debates e atividades culturais. Para ela, estudar na Unicamp é uma oportunidade única. “Quando as portas se abrem, a gente tem que aproveitar”, diz a estudante. “Eu já tinha o desejo de fazer uma faculdade, mas lá no Amazonas”. Segundo ela, o Vestibular Indígena da Unicamp abriu seus horizontes. “A Unicamp é a melhor universidade da América Latina. Não podia deixar passar essa chance”. Como sempre morou em São Gabriel da Cachoeira, Stefanie frequentou escolas públicas comuns, por isso é fluente em português. A língua original de sua etnia, contudo, perdeu-se, ao longo do tempo, então seu povo fala a língua Tukano. Stefanie conta que está feliz. “Essa conquista não é só minha, é do meu povo”. Embora o dia-a-dia seja cheio de desafios. “Eu gosto do curso, mas tem muitos momentos desafiadores”. Apesar idisso, ela não se deixa intimidar. “São desafios que todos os estudantes enfrentam”. Leia mais.