19/02/2016 / Em: Clipping

 

cid:image001.gif@01D16AF7.7BC3F040
Unicamp divulga terceira chamada do vestibular 2016; confira os nomes  (Globo.Com – G1 Vestibular – 18/02/16)

A Unicamp divulgou nesta quinta-feira (18) a terceira chamada do vestibular 2016. A lista dos convocados pode ser acessada na página da Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest).


cid:image002.gif@01D16AF8.180AF520
Unicamp divulga terceira chamada de aprovados no vestibular 2016  (UOL – Educação – 18/02/16)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) divulgou nesta quinta-feira (18) a lista de aprovados em terceira chamada no vestibular 2016. Os convocados devem realizar a matrícula no dia 22 de fevereiro, das 9h às 12h, no campus onde o curso é oferecido.


cid:image003.gif@01D16AF8.D1932490
Unicamp divulga a relação dos convocados em 3ª chamada no Vestibular 2016  (EPTV – Virando Bixo – 18/02/16)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) divulgou nesta quinta (18) a lista de aprovados em 3ª chamada no Vestibular 2016. A matrícula presencial para os convocados nessa lista deverá ser realizada na segunda-feira (22), das 9h às 12h, na Faculdade de Odontologia (FOP), em Piracicaba; na Faculdade de Tecnologia ou na Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), ambas em Limeira; ou no campus de Barão Geraldo, em Campinas, dependendo do curso para o qual foram aprovados.


cid:image004.gif@01D16AFA.69E86060
Diminui diferença entre jovens ricos e pobres que concluem o ensino médio   (Folha Online – Educação – 19/02/16)

Em dez anos, Brasil diminui diferença entre jovens mais ricos e mais pobres que concluem o ensino médio. Em 2005, 18,1% dos jovens de 19 anos entre os 25% mais pobres da população concluíam o ensino médio. Entre os 25% mais ricos, a porcentagem chegava a 80,4%, existindo uma diferença de 62,3 pontos percentuais entre os dois grupos.


cid:image005.gif@01D16B03.B47A1A70
Medicina sem vestibular: Caminho não tão fácil assim   (Jornal de Brasília- Cidades – 19/02/16)

Cursar Medicina sem prestar   vestibular  é o sonho de muita gente devido à disputa acirrada. A façanha é   prometida por faixas espalhadas pelo Distrito Federal, mas a questão não é tão simples quanto parece. A facilidade não vale para vagas em universidades brasileiras, mas para   países próximos, como Argentina,  Bolívia e Paraguai. Além dos custos com o curso e a moradia, os candidatos terão de revalidar os diplomas por meio de prova em alguma universidade pública brasileira. A  equipe do JBr. ligou para um dos telefones indicados nas faixas e foi informada de que as vagas são para  a Argentina. A empresa diz prestar serviço de intercâmbio estudantil, providenciar   a documentação   para o ingresso na Universidade de Buenos Aires (UBA) e oferecer assistência   por  um ano.