19/06/2015 / Em: Clipping

 


Uso do Enem para entrar na USP é aprovado no Conselho de Graduação   (Globo.Com – G1 – Vestibular – 19/06/15)

O Conselho de Graduação (CoG) da Universidade de São Paulo (USP) aprovou nesta quinta-feira (18) a adoção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como alternativa à Fuvest, vestibular tradicional da instituição. Para entrar em vigor, a medida precisa passar por avaliação do Conselho Universitário (CO). De acordo com a proposta que já tinha sido feita pela Pró-Reitoria de Graduação, cada unidade definiu quais cursos adotarão o sistema, assim como a quantidade de vagas e demais critérios. Em nota, a assessoria da USP disse que a decisão final sobre o tema e o detalhamento será dado na próxima semana. “Para que as mudanças sejam implantadas, deverão ser aprovadas no Conselho Universitário, quando faremos a divulgação oficial do assunto. A próxima reunião do CO será no dia 23/06.”



Conselho de Graduação da USP aprova entrada pelo uso do Enem   (O Estado de S.Paulo – Educação – 18/06/15)

O Conselho de Graduação da Universidade de São Paulo (USP) aprovou na tarde desta quinta-feira, 18, a adoção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como alternativa ao vestibular tradicional, a Fuvest, para preencher parte das vagas. A expectativa é de que as mudanças já entrem em vigor no processo seletivo deste ano. Ainda a falta aprovação do Conselho Universitário (CO), órgão máximo da instituição. Cada faculdade teve autonomia para decidir sobre o uso do Enem e quantas vagas seriam preenchidas por candidatos do exame federal. Pela sugestão feita pela Pró-reitoria de Graduação e enviadas às faculdades, na média, 14,9% das cadeiras da USP seriam reservadas ao Enem. Segundo o Estado apurou, na proposta discutida pelo Conselho de Graduação nessa quinta, que levou em conta as votações internas de cada faculdade, a média de vagas via Enem foi de 13,6%. Nas carreiras que aceitaram o uso do exame, a proporção de cadeiras reservadas vai até 30%. Unidades tradicionais, como a Escola Politécnica e a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), decidiram não adotar o Enem. As cadeiras via Enem serão preenchidas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), plataforma digital do Ministério da Educação (MEC) que reúne vagas no ensino superior público.