21/08/2012 / Em: Clipping

 


Unicamp aprovará menos candidatos para segunda fase em seu vestibular   (Globo.Com – G1 Vestibular – 20/08/12)

A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) aprovará menos candidatos para segunda fase do vestibular 2013. O número de convocados, que antes totalizava oito vezes o de vagas oferecidas pelo curso, caiu para no máximo seis. Este ano, os concorrentes terão duas redações para fazer, ao invés de três. As mudanças foram anunciadas nesta segunda-feira (20), data em que as inscrições foram abertas. Segundo o coodenador executivo da Comvest Maurício Urban Kleinke, a medida surgiu da necessidade de poupar os vestibulandos de uma competição desequilibrada. “Não queremos desgastar os alunos desnecessariamente”, afirmou. O vestibular 2013 oferece 3.444 vagas em 68 cursos da Unicamp e dois da Faculdade pública de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp). O reitor da universidade Fernando Ferreira Costa corrobora a decisão. “É uma competição muito grande”, explicou, “Queremos evitar que a posição de um candidato caia muito no ranking devido a uma diferença pequena”.



Unicamp reduz índice de aprovados na 1ª fase  (Correio Popular – Cidades – 21/08/12)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu ontem as inscrições para o Vestibular 2013. Elas prosseguem até o dia 14 de setembro. Entre as mudanças anunciadas pela Comissão Permanente para o Vestibular (Comvest) estão a redução do número de aprovados para a segunda fase da prova — que totalizava o de oito vezes o número de vagas oferecidas pelo curso e agora caiu para,no máximo, seis —, além da redução das questões de redações. No Vestibular Unicamp2013, os candidatos serão solicitados a produzir apenas dois textos e não três, como no vestibular anterior. Na primeira fase do vestibular, a avaliação é dividida em redação e conhecimentos gerais, com 48 questões de múltipla escolha, baseadas nos conteúdos do Ensino Médio. Já na segunda fase, realizada em três dias consecutivos, a prova é composta por questões discursivas. No primeiro dia, serão cobradas questões de língua portuguesa e de literaturas da língua portuguesa, além da prova de matemática; no segundo dia,ocorrem as provas de ciências humanas e artes e prova de língua inglesa; no terceiro dia é feita a prova de ciências da natureza.

Mudanças
Uma das mudanças no Vestibular 2013 é que os candidatos terão quatro novas opções de cursos de graduação. São eles: engenharia de telecomunicações (50 vagas, período integral), sistemas de informação (45 vagas, integral),engenharia ambiental (60 vagas, período noturno) — oferecidos na Faculdade de Tecnologia (FT) de Limeira — e engenharia física (15 vagas,período integral), no campus de Campinas. Deixam de existir os cursos de tecnologia em sistemas de telecomunicações e tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas (integral). Outras duas mudanças que podem ter impacto significativo para os candidatos é a redução do número de redações e de convocados para a segunda fase. Nesta edição do vestibular, os candidatos vão produzir apenas dois textos de gêneros diversos e de execução obrigatória na prova de redação e não três textos como nas edições anteriores do vestibular. Segundo o coordenador executivo da Comvest, Maurício Kleinke, essa mudança atende a uma necessidade dos estudantes e a uma necessidade técnica. “Avaliamos se era possível manter a qualidade da prova reduzindo a quantidade de redações e percebemos que a prova poderia até melhorar se os candidatos conseguissem fazer as redações com maior tempo para elaboração”, afirmou. De acordo com Kleinke, o número de convocados para a segunda fase, em cada curso, passa de oito para, no máximo, seis vezes o número de vagas oferecidas, considerando os candidatos que optaram pelo curso em primeira opção. “Isso ocorre principalmente para cursos de alta demanda. Aqueles de baixa demanda já não tinham esse tipo de participação de candidatos a mais”, explica. Segundo o coordenador, entre as universidades paulistas, o limite de 6 candidatos por vaga é o maior que existe e se iguala ao limite da Unesp. A Comvest também informou que o vestibular deixa de ser aplicado este ano nas cidades do Rio de Janeiro e Curitiba, em função da queda na demanda. O recado do coordenador do vestibular para os estudantes é que os grandes diferenciais da prova da Unicamp são a leitura e aprova de redação. “A minha orientação é para que os candidatos leiam o máximo que puderem e busquem trabalhar a redação, porque esse é um dos grandes diferenciais para entrar na Unicamp”.

Enem
Sobre o uso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no vestibular deste ano, a Comvest  informou que só serão utilizadas as notas para fins de classificação para a segunda fase caso o Ministério da Educação disponibilize o cadastro e as notas relativas ao Enem 2012 até 30 de novembro. Caso contrário, as notas do Enem de 2011 ou de 2012 não serão consideradas. Se o MEC disponibilizar o cadastro e as notas relativas ao Enem 2012 até o dia 15 de janeiro, ele poderá ser usado para compor a nota da primeira fase no cálculo da nota final. As inscrições para o vestibular poderão ser feitas até 14 de setembro, pela internet, no site da Comvest. A taxa de inscrição é de R$ 135 reais. Só na primeira hora de abertura, 380 candidatos realizaram a inscrição ontem.

Abertos pedidos para taxa menor   (Correio Popular – Cidades – 21/08/12)

Entre hoje e as 17h de sexta feira, a Comvest aceitará declarações de interesse de redução parcial da taxa de inscrição (50%). Podem solicitar a redução candidatos que cumulativamente sejam estudantes regularmente matriculados em uma das séries do Ensino Fundamental ou Médio ou curso pré-vestibular ou curso superior (graduação e pós-graduação); e que estejam desempregados ou recebam menos de dois salários mínimos por mês. Os estudantes que fizerem a declaração de interesse pela redução parcial deverão comparecer com a documentação que comprove sua situação (originais e cópias) no Ginásio Multidisciplinar da Unicamp, no dia 28 de agosto de 2012, das 9h às 20h. A lista de documentos necessários para comprovar a condição do estudante está disponível no site www.comvest.unicamp.br. A Comvest divulgará a lista de beneficiados com a redução de 50% da taxa de inscrição no dia 31 de agosto, em sua pagina eletrônica. A Comvest ressalta que os Candidatos beneficiados com a isenção do pagamento da taxa de inscrição não são automaticamente inscritos no vestibular. É preciso realizar a inscrição, no mesmo período dos demais candidatos, utilizando  o código específico de candidato isento, disponível na página da Comvest. Na última edição do vestibular, 4.613 candidatos foram beneficiados com a isenção do pagamento da taxa de inscrição.



Os livros obrigatórios   (Jornal Agora – Dicas – 19/08/12)

Nas próximas semanas, o Agora vai trazer uma série de matérias sobre os livros de leitura obrigatória da lista unificada dos vestibulares da Fuvest e da Unicamp. As análises serão produzidas em parceria com professores de literatura do Cursinho da Poli. O especial funcionará como um guia para o estudante durante a leitura das obras. Na hora de ler os livros, o vestibulando deve estar munido de um caderno para anotações sobre os personagens e a estrutura da obra, e de um dicionário para tirar as dúvidas sobre o vocabulário. Sanar as dificuldades com linguagem é importante para a compreensão do texto. Neste ano, a lista traz quatro obras novas. Segundo o professor Roberto Juliano, do Cursinho da Poli, apesar de não haver grande variação nos estilos literários, o grau de dificuldade das questões deve aumentar em relação aos anos anteriores. “O vestibulando precisa entender a leitura como um trabalho. As perguntas de literatura das provas sempre vão relacionar a obra ao mundo real. O que se espera do estudante é que a sua visão de mundo seja, de alguma forma, enriquecida pela obra literária.”