21/09/2017 / Em: Clipping

 

‘É um mito dizer que tudo em educação demora muito’, diz especialista (O Globo – Sociedade – 21/9/2017)

Vilma Guimarães, da Fundação Roberto Marinho, fala sobre sucesso de projeto de correção de fluxo escolar em Pernambuco

Há dez anos, a Secretaria de Educação de Pernambuco decidiu encarar o desafio de reduzir a taxa de 66,8% de alunos do ensino médio atrasados em relação à série que deveriam cursar. Para isso, uniu forças à Fundação Roberto Marinho, instituição ligada ao Grupo Globo, e implementou o Projeto Travessia de correção de fluxo escolar (para ensino fundamental e médio), no qual um único professor ensina todas as disciplinas com apoio do material do Telecurso. Uma década depois, o índice caiu para cerca de 30% e 169 mil alunos se formaram. Entre as comemorações pelo sucesso do projeto, o Governo do Estado lança, nesta quinta, na Feira Nordestina do Livro (Fenelivro), em Olinda, a nova edição do Caderno de Cultura de Pernambuco, que será usado como material pedagógico.

Qual era o cenário educacional em Pernambuco quanto o projeto começou?

O Travessia foi definido no início da gestão de 2007, quando eles (a Secretaria de Educação) se confrontaram com um dado alarmante de defasagem idade/ano de quase 70% dos alunos do ensino médio e cerca de 60% no fundamental. Eles conheciam nossa metodologia do Telecurso e nos convidaram para essa parceria. Estamos lá há dez anos com bons resultados.

O que ajudou a garantir esses resultados?

O fato de estarmos esses anos todos com as mesmas equipes na Secretaria e na Fundação dá uma eficiência e um resultado óbvio. Temos ex-estudantes que são professores. Isso mostra que o círculo da inclusão é viável, rápido, possível e está sendo feito. Esse processo não é lento. Se for feito da maneira correta, é rápido. É um mito dizer que tudo em educação demora muito.

O que estamos fazendo de errado no Brasil?

Há inadequações pedagógicas de várias naturezas. Há um currículo que não fala com o estudante. Agora vamos ter uma Base Nacional e acho que isso vai contribuir muito. Falta conexão com a vida, com o que dá sentido e significado. O Brasil já tem experiências exitosas para todos os problemas educacionais, precisamos universalizá-las.

Qual a importância de personalizar o conteúdo?

O Telecurso é totalmente contextualizado, o cotidiano dos estudantes entra na sala de aula. Isso é uma questão de olhar para os alunos na suas necessidades educacionais. Há um conjunto de teóricos mostrando que a aprendizagem tem que ter sentido. Se já havia essa necessidade no século XIX, XX ,imagine no XXI, com a informação circulando para todo mundo na mesma hora. Não podemos deixar nenhum para trás, todos têm o mesmo direito humano à educação de qualidade, nascendo onde quer que seja.

 


10 Melhores Universidades do Brasil: confira o ranking 2017 (Via Carreira – Notícias – 20/09/2017)

UFRJ lidera o ranking das melhores universidades brasileiras.

O Ranking Universitário da Folha (RUF), considerado um dos mais respeitados do país, divulgou a lista com as melhores universidades do Brasil, na última segunda-feira (18). De acordo com a avaliação feita pelo jornal, a melhor instituição de ensino superior do país não é mais a USP e nem a Unicamp. Agora, esse título pertence à UFRJ. Confira! A Universidade Federal do Rio de Janeiro está passando por uma crise financeira, mas mesmo assim conseguiu garantir a primeira posição no RUF. Ela encabeça a lista e está na frente de outras 194 instituições brasileiras de ensino superior.

TOP 10: Melhores Universidades do Brasil 2017

Nesse ano, o Ranking Universitário da Folha considerou novos indicadores para fazer a sua avaliação e definir as posições. O número de teses publicadas pelos professores de cada universidade agora é considerado para medir o desempenho na área de pesquisa. A propósito, o critério de pesquisa tem o maior peso no ranking: ele equivale a 42% da nota. Para montar o ranking com as melhores universidades brasileiras, o RUF também considera: ensino (32%), mercado de trabalho (18%), inovação (4%) e internacionalização (4%). A Folha checa várias fontes confiáveis para determinar as notas de cada indicador, como é o caso do Censo da educação superior, Enade, Capes, CNPq, SciELO, entre outras bases de dados. Tudo isso influencia no ranqueamento, ano após ano. No ranking das melhores universidades do Brasil 2017, predominam as instituições federais e estaduais. Representantes das regiões Norte e Nordeste não aparecem entre as 10 primeiras posições. Confira a seguir as 10 melhores instituições de ensino superior do Brasil:

#10º Lugar: UfsCar

A Universidade Federal de São Carlos é uma instituição pública de ensino superior, que mantém mais de 13 mil alunos em seus cursos de graduação. O seu corpo docente é composto por 99,9% de mestres e doutores. A nota RUF é 90,92.

#9º Lugar: UnB

A Universidade de Brasília é uma instituição federal, considerada a melhor da região centro-oeste do país. A UnB tem o quarto maior orçamento do Brasil (considerando os recursos liberados pelo Ministério da Educação). Só os cursos de graduação possuem mais de 28 mil alunos matriculados. A pontuação RUF é de 91,61.

#8º Lugar: UFPR

Com mais de 100 anos de história, a Universidade Federal do Paraná detém o título de melhor instituição de ensino superior do estado. A instituição marca presença em Curitiba e em outros municípios paranaenses. São mais de 28 mil alunos matriculados nos cursos de graduação. A nota RUF é 92,82.

#7º Lugar: UNESP

Com pontuação 93,15, a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho ocupa o sétimo lugar no ranking. É considerada uma das melhores instituições públicas estaduais do país, com unidades instaladas em 24 municípios do estado de São Paulo.

#6º Lugar: UFSC

A Universidade Federal de Santa Catarina ocupa o sexto lugar no ranking, graças a pontuação de 93,16 no RUF. A instituição, sediada em Florianópolis, tem mais de 25 mil alunos matriculados nos cursos de graduação.

#5º Lugar: UFRGS

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul se destaca como a melhor da região sul, com nota 95,86 no ranking universitário. Ela conta com mais de 30 mil alunos matriculados nos cursos de graduação e desenvolve vários programas de pós-graduação.

#4º Lugar: UFMG

A quarta posição no ranking ficou com a Universidade Federal de Minas Gerais, que obteve avaliação de 96,81. A UFMG é a melhor instituição de ensino superior do estado e mantém unidades instaladas em Belo Horizonte, Tiradentes e Montes Claros.

#3º Lugar: USP

A Universidade de São Paulo, que tantas vezes liderou o ranking das melhores instituições do país, ficou com medalha de bronze. Nessa edição, a USP foi passada pela Unicamp, com uma diferença de 0,7 pontos. A nota da USP no RUF foi de 97,24.

#2º Lugar: Unicamp

A Universidade Estadual de Campinas, com pontuação de 97,31, conquistou o segundo lugar no ranking RUF. Em comparação com o ano passado, a Unicamp deu um salto na sua nota.

#1º Lugar: UFRJ

A UFRJ ocupa a primeira posição entre as melhores universidades do Brasil. Segundo o ranking da Folha, a UFRJ é a melhor universidade do Brasil, com nota 97,42 na avaliação. Apesar de garantir a medalha de ouro, a instituição não terá dinheiro para arcar com as despesas fixas nos próximos meses.