22/06/2017 / Em: Clipping

 

Educação básica tem aumento da evasão escolar (Carta Educação – Notícias – 22/06/2017)

O INEP divulgou dados inéditos que permitem avaliar a transição dos estudantes entre dois anos consecutivos

O INEP divulgou na terça 20, pela primeira vez, indicadores de fluxo escolar na educação básica, dados que permitem avaliar a transição do aluno entre dois anos consecutivos considerando os seguintes cenários possíveis: promoção, repetência, migração para EJA e evasão de escola. De maneira geral, a educação básica vem sofrendo com o aumento da evasão escolar em todas as etapas do ensino desde 2014, contrariando o período de queda verificado de 2007 a 2013. Segundo dados do Censo Escolar de 2014 e 2015, 12,9% e 12,7% dos alunos matriculados na 1ª e 2ª série do Ensino Médio, respectivamente, evadiram da escola no período. A terceira maior taxa de evasão fica com o 9º ano do ensino fundamental (7,7%), seguido do terceiro ano do Ensino Médio, com 6,8%. Considerando todas as séries do ensino médio, a evasão chega a 11,2% do total de alunos nessa etapa de ensino. A situação da evasão é ainda mais agravante nas escolas rurais. As taxas de evasão são maiores em todas as etapas escolares, quando comparadas com as unidades urbanas. Em relação aos anos iniciais do ensino fundamental, os estados do Maranhão, Paraíba, Acre, Alagoas, Piauí, Pará e Bahia têm as maiores taxas de evasão. Nos anos finais do fundamental, as piores taxas concentram-se no estado do Alagoas, seguido por Maranhão, Pará, Paraíba e Mato Grosso do Sul. Já no Ensino Médio, as taxas de evasão mais expressivas estão no estado do Pará, seguido por Mato Grosso e Alagoas.

 


Professores do ensino médio podem participar de encontro sobre vestibular da Unicamp (Revista Educação – Notícias – 12/06/2017)

Evento acontecerá no dia 5 de agosto no campus da universidade, em Campinas; inscrições começam dia 19 de junho e poderão ser feitas online

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) realizará um encontro com professores do ensino médio para discutir o vestibular da Unicamp no dia 5 de agosto. O evento ocorrerá no campus da universidade, em Campinas. As inscrições poderão ser feitas entre 19 e 27 de junho. O objetivo do evento é oferecer aos docentes a oportunidade de conhecer e entender as provas, para que possam preparar melhor os alunos. Durante o encontro, que ocorrerá das 9h às 17h, os professores participarão de oficinas e poderão acompanhar uma análise das questões do último vestibular. Serão oferecidas 480 vagas, destinadas a docentes da rede pública e privada. As inscrições serão feitas online, no site da Comvest. A taxa cobrada é de 30 reais para professores de inglês da rede pública e 15 para os da particular; para os docentes das demais disciplinas, a taxa é de R$ 60 para os que atuam na rede privada e R$ 30 para os das escolas públicas.

 


Professores do ensino médio podem participar de encontro sobre vestibular da Unicamp (Uni Colégio – Notícias – 13/06/2017)

Evento acontecerá no dia 5 de agosto no campus da universidade, em Campinas; inscrições começam dia 19 de junho e poderão ser feitas online

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) realizará um encontro com professores do ensino médio para discutir o vestibular da Unicamp no dia 5 de agosto. O evento ocorrerá no campus da universidade, em Campinas. As inscrições poderão ser feitas entre 19 e 27 de junho. O objetivo do evento é oferecer aos docentes a oportunidade de conhecer e entender as provas, para que possam preparar melhor os alunos. Durante o encontro, que ocorrerá das 9h às 17h, os professores participarão de oficinas e poderão acompanhar uma análise das questões do último vestibular. Serão oferecidas 480 vagas, destinadas a docentes da rede pública e privada. As inscrições serão feitas online, no site da Comvest. A taxa cobrada é de 30 reais para professores de inglês da rede pública e 15 para os da particular; para os docentes das demais disciplinas, a taxa é de R$ 60 para os que atuam na rede privada e R$ 30 para os das escolas públicas.