23/06/2016 / Em: Clipping

 


Vestidos de preto, funcionários fazem ‘Via Crucis’ pela Unicamp nesta quarta (G1 – 22/06/2016)


Trabalhadores, professores e estudantes da Unicamp, em 
Campinas (SP), partidários à greve organizaram  uma “Via Crucis” e percorreram, na manhã desta quarta-feira (22),14 unidades do campus com intervenções artísticas e simbólicas.


cid:image002.jpg@01D1CD44.C896C7D0
Professores improvisam para ‘driblar’ piquetes na Unicamp (Correio Popular – 22/06/2016)

Locais fora do campus e pontos secretos começaram a ser usados como salas de aula para professores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) fugirem dos piquetes promovidos pelo movimento estudantil. A universidade informou ontem que encerrou o diálogo e a negociação com os alunos que ocupam a reitoria da instituição (leia texto nesta página).



Professores e alunos fazem ato contra piquetes na Unicamp (CBN – 22/06/2016)

Os professores da Faculdade de Engenharia Química da Unicamp organizaram um ato na manhã desta quinta-feira contra o que chamam de coação por parte do movimento grevista na universidade. Vestindo branco, docentes, alunos e funcionários se reuniram com faixas no prédio do instituto. Eles pediram o fim dos piquetes e dos bloqueios das salas de aula durante a greve de parte das categorias.



Unicamp diz que não vai mais negociar com estudantes que ocupam reitoria (Rádio Brasil – 22/06/2016)

Os alunos do movimento Ocupa Tudo Unicamp receberam, na quarta-feira, uma nota da instituição informando que não haverá mais negociação sobre as pautas. Eles ocupam o prédio da reitoria desde o dia 10 de maio em protesto contra o plano de cortes no orçamento da universidade e reivindicam ampliação da moradia estudantil e a criação de uma política de cotas étnico-raciais.


http://www.lalabee.com.br/f/logo_destak.png
Ato fúnebre marca greve na Unicamp (Destak – 22/06/2016)

Cerca de 400 estudantes, funcionários e professores, segundo avaliação do movimento Ocupa Unicamp, participaram ontem de um protesto pelas ruas da universidade. Vestindo roupas pretas e portando faixas e balões da mesma cor, eles promoveram o “Ato Fúnebre”, simbolizando o enterro da universidade pública no Estado de SP. A ocupação da reitoria completa hoje 43 dias.