23/09/2008 / Em: Clipping

 


Vestibular – Profissões novas representam desafio extra aos vestibulandos (Correio Popular – Cidades – 23/09/08)

Candidatos têm dificuldade para encontrar faculdades que ofereçam cursos recentes

É provável que se você disser para um colega que pretende prestar vestibular para quiropraxia, naturologia, midialogia ou mesmo design de interiores, a reação seja interpelá-lo com uma questão: mas, afinal, o que é isso? Surgidas a partir de áreas específicas de cursos tradicionais, da necessidade de criação de cursos superiores a partir de áreas técnicas ou então por pura carência de profissionais especializados nas novas demandas do mercado, quem ainda está em dúvida ou não encontrou entre as carreiras tradicionais o caminho profissional que pretende seguir tem algumas novas opções, quase desconhecidas. O que precisa ficar claro é que, ao escolher uma dessas áreas, o vestibulando tem poucos lugares para estudar e vai ter de conviver, pelo menos por enquanto, com pouco reconhecimento e algumas dificuldades das outras pessoas em entender quais são as funções no mercado de trabalho. Para começar, entenda: quiropraxia é uma ciência, próxima da fisioterapia, que se dedica à prevenção, ao diagnóstico e ao tratamento da má posição das articulações. É uma área que trata, por exemplo, de hérnia de disco, alteração postural ou dor nas costas, por meio de exercícios físicos e reeducação postural. Já a naturologia foi criada a partir do crescimento do número de pessoas que buscam terapias naturais, uma maneira de produzir estudos e pesquisas numa área em que, a cada dia, ganha novos adeptos. A dificuldade é a existência de poucas faculdades que oferecem os cursos. Quem optar por quiropraxia, por exemplo, só tem duas opções: a Universidade Anhembi-Morumbi, em São Paulo, e a Faculdade Feevale, em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul. O mesmo ocorre com midialogia, criado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) há cinco anos, ou com produção editorial, que só é oferecido na Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Um pouco mais conhecido, o curso de gastronomia, com direito a diploma de nível superior, tem menos de uma década de existência, o que, em termos de história de uma carreira, significa pouco. Basta pensar que a maioria das áreas com curso superior no Brasil tem, pelo menos, 30 anos. A graduação em gastronomia surgiu com o crescimento do setor de turismo no Brasil e aí profissionais que antes eram formados apenas em níveis técnicos ganharam o direito de ter um diploma universitário. Infelizmente, gastronomia ainda não é oferecida em universidades públicas da região de Campinas, o que adiará o sonho do estudante Leandro Ferreira de Jesus Barros, de 20 anos, de prestar o vestibular para o curso neste ano. Ele estuda culinária desde 2004 e acabou de voltar da Itália, onde ficou três meses para conclusão de um curso de cozinha italiana. “O curso só é oferecido em faculdades particulares e por isso terei de adiar, por um momento, o ingresso”, explicou Barros.

Comunicação social

Com a relação candidato/vaga muito próxima de cursos consagrados como medicina, midialogia emplacou desde que foi criada. O curso é uma nova habilitação na área de comunicação social que trabalha especificamente cada meio audiovisual, como fotografia, rádio, som, cinema, televisão, vídeo, internet/multimídia. Além disso, o estudante ainda aprende as convergências e divergências desses meios. O intuito é formar um profissional que atue na elaboração crítica, produção e finalização de uma obra audiovisual. Foi o currículo amplo da midialogia que motivou a estudante Shelsea Presler Bezerra, de 17 anos, a prestar o vestibular. “Quero trabalhar com TV, revista ou jornal e esse curso trata de todos esses meios”, disse Shelsea, que também irá prestar o vestibular para editoração na Universidade de São Paulo (USP).
A aluna do 3º ano do Ensino Médio Giuliana Mazota também tentará conquistar, pela primeira vez, uma vaga em midialogia e sabe que não será fácil. “Mesmo sabendo da grande concorrência, estou bem motivada”, afirmou. Ela pretende se formar na área e trabalhar futuramente na produção de videogames, que está em alta no mercado. “Primeiramente, queria prestar artes, mas após assistir a uma palestra de midialogia, me decidi pelo curso de vez”, disse Giuliana.  Apesar de a Unicamp ser a única opção de midialogia, há alternativas com currículos muito próximos. Na USP, existe o curso de audiovisual (que surgiu a partir de uma graduação em cinema, extinta). Na Federal de São Carlos (UFSCar), a alternativa para quem quer uma carreira nessa área é imagem e som. “Outras universidades também deveriam passar a oferecer esse curso, já que é tão concorrido”, ressaltou Giuliana.

PONTO DE VISTA

Flávio Shimoda
Diretor da Faculdade de Artes Visuais

Apenas o início da formação

Cada vez mais as competências criativas e as habilidades técnicas dos artistas visuais vêm sendo solicitadas nas mais diversas áreas de trabalho. As aplicações dos conhecimentos adquiridos em uma formação superior em artes visuais podem ser divididas nas seguintes áreas de atuação:

Artes — o profissional desenvolve uma carreira autônoma através do reconhecimento da sua produção artística.

Serviços — o profissional coloca o seu talento e a sua criatividade à disposição de projetos que exijam técnicas e soluções visuais de comunicação.

Educação — assume a responsabilidade social de ser um educador das artes visuais. É importante que aqueles que pretendem cursar uma faculdade de artes visuais saibam que a graduação é apenas o início de uma formação, pois para que ele se torne um profissional competente e reconhecido, o mercado vai exigir dele uma formação constante de aprimoramento dos seus conhecimentos criativos e de suas habilidades técnicas.

SAIBA MAIS
Conheça alguns dos novos cursos

NATUROLOGIA

O que é: estuda os recursos naturais e seu uso na promoção, manutenção e recuperação da saúde.

Onde estudar: Universidade Anhembi-Morumbi (SP) e Unisul (SC).

QUIROPRAXIA

O que é: trata e previne doenças do sistema muscular por terapia manual, principalmente manipulação das articulações.

Onde estudar: Feevale (RS) e Universidade Anhembi-Morumbi (SP).

MATEMÁTICA APLICADA COMPUTACIONAL

O que é: forma o profissional com conhecimento matemático e computacional, capacitado para atuar em empresas tecnológicas de bens ou de serviços.

Onde estudar: PUC-Campinas.

MIDIALOGIA

O que é: objetiva capacitar para a elaboração, produção e finalização de obras audiovisuais.

Onde estudar: Unicamp.

PRODUÇÃO EDITORIAL

O que é: conjunto de atividades envolvidas na edição e produção de obras impressas ou eletrônicas.

Onde estudar: Faculdade de Belas Artes (SP), Anhembi-Morumbi e UFRJ.

ECONOMIA DOMÉSTICA

O que é: planeja, implanta e supervisiona programas de desenvolvimento social nas áreas de alimentação, direitos do consumidor, economia familiar e habitação.

Onde estudar: UFV (MG) e Unioeste (SP).

DESIGN GRÁFICO

O que é: criação de projetos gráficos para publicações, anúncios e vinhetas de TV.

Onde estudar: UEMG, ESPM-RJ, Facamp e Esamc.

DESIGNER DE INTERIORES

O que é: planejamento e arrumação de ambientes de acordo com padrões de estética e funcionalidade.

Onde estudar: Faculdade de Belas Artes (SP), Esamc, UFRJ e UFBA.

GASTRONOMIA

O que é: técnicas utilizadas para a preparação de alimentos e bebidas e na gestão de restaurantes.

Onde estudar: Universidade Anhembi-Morumbi (SP) e Faculdades Senac (SP).

MUSICOTERAPIA

O que é: estuda o uso da música e dos sons para a reabilitação física, mental e social.

Onde estudar: Unespar (PR), Unaerp (SP) e UFG (GO).

PRODUÇÃO CULTURAL

O que é: planejamento, elaboração e a execução de projetos e produtos culturais, artísticos e sociais.

Onde estudar: UFBA e UFF