24/08/2012 / Em: Clipping

 


USP é primeira ibero-americana em ranking de produção científica  (IG – Educação – 24/08/12)

A Universidade de São Paulo (USP) é a primeira colocada na terceira edição do ranking Ibero-Americano SIR de instituições de ensino superior que publicaram pelo menos um artigo científico indexado na base de dados Scopus no período de 2006 a 2010, realizado pela Scimago Lab. O ranking utiliza quatro indicadores que avaliam o rendimento científico de 1.401 instituições. Universidades brasileiras são destaque no ranking, ocupando quatro posições entre as 10 primeiras. O topo da lista foi alcançado pela USP com um índice de 44.610 no indicador de produção científica, que mede o número de documentos publicados por cada instituição. A Universidad Nacional Autónoma de México vem em segundo com 18.350. A terceira posição entre os países ibero-americanos ficou com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com 16.154 de produção científica, seguido pela Universitat de Barcelona (15.290), Universidade Estadual Paulista, Unesp (15.047) e Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ (13.560). Além da produção científica, são analisados no levantamento a taxa de colaboração internacional, a qualidade científica média e a taxa de publicação em revistas de prestígio, que indicam, respectivamente, o grau de internacionalização, a visibilidade científica e a capacidade que têm as instituições de ensino superior para publicar nas revistas com mais prestígio. Completam a lista das 10 primeiras quatro universidades da Espanha: Universitat Autònoma de Barcelona, Universidad Complutense de Madrid, Universitat de Valencia e Universitat Politècnica de Catalunya. A Universidade do Porto é a primeira portuguesa, em 11º, e a Universidad de Buenos Aires a primeira argentina, em 14º. Das 100 instituições de ensino superior com melhor colocação no ranking, 29 são do Brasil – o México vem em segundo, com 14. Entre as 100 instituições da América Latina, o Brasil responde com quase metade, 48.