26/02/2018 / Em: Clipping

 

Ex-aluno da rede pública é aprovado em medicina na USP, Unesp, Unicamp e Unifesp: ‘nunca achei que passaria’ (G1 – Educação – 26/02/2018)

Pedro Bezerra de Oliveira, de 20 anos, fez três anos de cursinho. Ele optou por estudar na Unicamp, onde as aulas começam nesta segunda (26).

 

Em seu primeiro ano de cursinho pré-vestibular, em 2015, Pedro Bezerra de Oliveira, de 20 anos, teve de aprender conteúdos que nunca tinha visto no ensino médio. Ele estudou na rede pública e precisou correr atrás da defasagem, principalmente em disciplinas como física e química. Agora, três anos de preparação para o vestibular lhe renderam a aprovação em quatro vestibulares para medicina das principais universidades públicas do Brasil: Universidade de São Paulo (USP), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e Universidade Estadual Paulista (Unesp). Ele vai estudar na Unicamp, porque prefere morar em Campinas (SP). “Estresse, correria, não é o estilo ao qual eu estou acostumado. Esse agito não é muito minha praia.”

Filho único, Pedro perdeu a mãe, vítima de infarto, quando tinha 17 anos. O pai havia morrido anos antes por conta de um acidente. Ele, então, foi morar com a avó. “Minha mãe era funcionária pública, por isso comecei a receber uma pensão do governo e pude pagar um cursinho. Na escola, eu não me esforçava muito, não tinha pretensão de ser o melhor aluno, não fazia os trabalhos, mas ia bem nas provas”, relembra. “O cursinho foi o choque de que eu precisava para me esforçar.” Na escola, na Zona Leste de São Paulo, a maioria dos colegas de Pedro já trabalhava ou pensava em cursos técnicos ou programas como Prouni ou Fies, para fazer uma faculdade particular. Pedro já queria estudar na USP, mas inicialmente cogitava cursos como física. “Nunca achei que passaria em medicina.” “Pensei em psicologia também, em biologia, em biomedicina, em engenharia. A medicina foi a última a aparecer porque eu não tinha condição nem em sonhar com ela. Minha mãe nunca teria condições de pagar uma mensalidade, nem se minha família inteira se juntasse daria”, lembra.

Pedro já tinha em mente que os dois primeiros anos de cursinho seriam para correr atrás do déficit deixado pelo ensino médio. “Óptica, por exemplo, em física, eu nunca tinha visto”, diz. No terceiro, se matriculou em um cursinho específico para medicina, o Hexag, e estudava até 14 horas por dia, inclusive aos fins de semana. Depois do final feliz e da coleção de aprovações, Pedro foi convidado a voltar ao cursinho para contar sua história e motivar os alunos que estão na corrida por uma vaga em medicina. “No cursinho acontece de você fazer simulado atrás de simulado e não ver o resultado melhorar. Agora consegui tudo o que queria. Vai ser bom voltar ao cursinho para conversar com as pessoas, ao mesmo tempo ainda não me vejo nesse papel [motivacional].” Na hora da matrícula, Pedro diz que o coração balançou entre USP e Unicamp. A família toda vibrou com os resultados – depois de morar com a avó, durante o período de cursinho, ele também morou com uma tia e o primo. “Eles sempre me deram muito apoio nas minhas decisões. Minha família está muito feliz. Apesar de serem de baixa renda, meus avós do Ceará conquistaram muitas coisas graças ao estudo.” Ansioso com o início das aulas nesta segunda-feira (26), Pedro brinca que teme que a sua aprovação tenha sido um equívoco e que seu nome não esteja na lista dos matriculados. Para se bancar, ele pretende usar a pensão, que será paga até o meio do ano, quando ele completa 21 anos. Depois, ele quer ingressar em algum projeto de iniciação científica da universidade que lhe renda uma bolsa. A princípio, seu plano é se especializar em pediatra.

 

 

Unicamp faz confirmação de matrícula dos aprovados e tem 1º dia de aula nesta segunda (G1 – Campinas e Região – 26/02/2018)

Confirmação é última etapa para os aprovados garantirem de vez a vaga na universidade. Quem aguarda as próximas chamadas deve declarar o interesse oficialmente a partir desta terça (27).

 

Os aprovados nas três primeiras chamadas do vestibular 2018 da Unicamp devem fazer a confirmação de matrícula sem falta nesta segunda-feira (26), presencialmente nos campi. As aulas também começam nesta segunda, assim como a programação da universidade para receber os calouros. De acordo com a Comissão para os Vestibulares (Comvest), o horário da confirmação vai das 9h às 16h, para os estudantes do período diurno, e das 18h às 21h, para os ingressantes nos cursos noturnos. Os aprovados que aguardam remanejamento também precisam confirmar a matrícula. Quem não cumprir essa regra terá a matrícula cancelada. Veja os endereços dos campi, abaixo:

  • Faculdade de Odontologia (FOP) – campus de Piracicaba (SP)
  • Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) e Faculdade de Tecnologia – campus de Limeira (SP)
  • Demais cursos – campus de Campinas, em Barão Geraldo

A recepção oficial da universidade em Campinas tem programação especial com gincanas, passeio pela cidade, apresentações artísticas e culturais, piquenique, além do tradicional Trote da Cidadania, organizado pelos veteranos. O Guia do Calouro também já está disponível para os estudantes.

Declaração de interesse

Entre esta terça (27) e o dia 1º de março, os candidatos que aguardam as próximas chamadas do vestibular da Unicamp devem oficializar que ainda desejam uma vaga por meio da declaração de interesse. A Comvest alerta que é uma etapa obrigatória para os interessados e, a partir das declarações enviadas, serão feitas as próximas listas de convocação. O formulário deve ser preenchido pela internet. Quem passou para a 2ª opção e deseja remanejamento para a 1ª opção também precisa declarar o interesse dentro desse prazo. Se não o fizer, fica excluído do Vestibular 2018. A divulgação da quarta chamada será em 5 de março, com matrícula para esses candidatos agendada para o dia 7 de março. Veja todo o cronograma no site da Comvest.