27/03/2009 / Em: Clipping

 


Unicamp divulgou a 10ª lista de aprovados; última lista sai às 18h  (UOL –  Vestibular – 26/03/09)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) publicou nesta quinta-feira (26) a décima chamada do vestibular 2009, com 25 aprovados. A matrícula ocorre hoje, 26 de março, das 16h às 17h. Todos os aprovados fazem o registro no campus de Campinas, no DAC (Diretoria Acadêmica). Veja a documentação necessária para a matrícula.
A décima primeira chamada será divulgada ainda hoje, às 18h. A matrícula ocorrerá também hoje, às 18h30, no DAC. Os candidatos que optaram pelo PAAIS precisam comprovar, mediante apresentação do histórico escolar, ter cursado integralmente o ensino médio em escolas da rede pública. Caso contrário, estarão eliminados do vestibular e terão a matrícula na Unicamp ou na Famerp negada. Outras informações podem ser obtidas no site do vestibular da Unicamp.



Comvest encerra as chamadas do Vestibular Nacional Unicamp 2009  (Globo On Line – Vestibular –  26/03/09)

A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) da Universidade de Campinas (Unicamp) realizou nesta quinta-feira, a última das onze chamadas previstas para o vestibular 2009. No total foram realizadas dez chamadas para o preenchimento das vagas. A tabela com a classificação dos últimos convocados por chamada em cada um dos cursos pode ser conferida aqui . Foram registradas 49.287 inscrições para as 3.434 vagas oferecidas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp – Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto.  No vestibular 2009, foram oferecidas 480 novas vagas, distribuídas em oito cursos inéditos na Unicamp, ministrados no novo campus de Limeira. Outras mudanças importantes também foram registradas: o número de opções de escolha passou de três para duas e a prova de aptidão deixou de ser exigida pelo curso de odontologia. O tempo mínimo de permanência nas salas nos dias de provas também sofreu alterações e passou de duas horas para duas horas e meia. Houve apenas uma nota de corte (NMO) para as provas prioritárias de cada curso e os critérios para convocação e classificação dos candidatos ficaram mais simples.  As provas também apresentaram uma mudança gráfica: deixaram de ter um caderno separado para as respostas, que passaram a ser feitas nos próprios Cadernos de Questões.  As provas foram aplicadas em 24 cidades do Brasil: Bauru, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Jundiaí, Limeira, Mogi-Guaçu, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Sumaré e Valinhos.  Em 2008 foram registradas 49.477 inscrições para 2.954 vagas em 58 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp – Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto.



Para universidades, troca do vestibular pelo Enem deve ser discutida  (Gazeta do Povo – Vestibular – 26/03/09)

O ministro da Educação, Fernando Haddad, apresentou nesta quarta-feira (25) um projeto para unificar os vestibulares das universidades federais. A ideia é criar um novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que funcionaria como forma de seleção para essas instituições. O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Amaro Lins, disse que “não vê objeção” à proposta, mas ressaltou que ela precisa ser discutida dentro das universidades e com a própria sociedade, segundo informações da Agência Brasil. ultima = 0; Uma reunião com todos os reitores das instituições federais de ensino deverá ser realiza em 15 dias. Segundo Amaro, ainda é preciso “refletir e avaliar”. “Acho que cabe ao ministério apresentar essas propostas e todo o esforço que pudermos fazer de qualificação dos alunos que terão acesso ao ensino superior, nós faremos”, apontou. A proposta formal será entregue na próxima segunda-feira (30) à Andifes para que seja discutida nas universidades. O ministro espera que o novo vestibular possa ser aplicado ainda esse ano, para ingresso dos alunos em 2010. “Esse assunto é discutido há décadas e nós estamos maduros o suficiente para dar um passo adiante e rever os nossos processos seletivos que hoje padecem de problemas graves. Eles sinalizam mal como deveria ser o currículo do ensino médio”, disse Haddad.