28/11/2017 / Em: Clipping

 

USP não é mais a melhor universidade dos BRICs; veja ranking (Exame – Carreira – 28/11/2017)

Universidade de São Paulo despencou da 10ª para a 13ª posição em ranking da Quacquarelli Symonds — e foi ultrapassada por outra instituição paulista

Pela primeira vez, a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) foi considerada a melhor universidade brasileira entre os BRICS (bloco composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), segundo ranking divulgado pela consultoria britânica QS (Quacquarelli Symonds). Não porque a Unicamp tenha melhorado sua colocação: pelo terceiro ano consecutivo, ela ficou estancada em 12º lugar — mas desta vez ultrapassou a USP (Universidade de São Paulo), que despencou da 10ª para a 13ª posição. Isso já tinha acontecido este ano: em outro ranking divulgado este ano pela QS, a Unicamp também superou a USP pela primeira vez na lista das melhores universidades da América Latina. De um total de 300 avaliadas, apenas 61 brasileiras apareceram no ranking. Das 100 melhores, 16 pertencem ao país. É a primeira vez que nenhuma instituição do Brasil figura no topo da lista dos BRICS da QS. Das 10 primeiras, 7 são chinesas — inclusive a número 1, a Universidade de Tsinghua, que também é considerada a 25ª melhor do mundo. A Universidade de Pequim e a Universidade de Fudan aparecem, respectivamente, em 2º e 3º lugares. Assim como Tsinghua, as instituições também ocuparam esses postos no ranking do ano passado. O estudo considera 8 indicadores: reputação acadêmica (30% da nota), reputação entre empregadores (20%), proporção entre professores e alunos (20%), proporção de professores com doutorado (10%), quantidade de artigos científicos publicados (10%), quantidade de citações da universidade (5%), professores estrangeiros (2,5%) e alunos estrangeiros (2,5%).