31/01/2011 / Em: Clipping

 


Há décadas, entrar na universidade é dura missão no Brasil (Veja – Acervo Digital – 31/01/11)

Não é de hoje que os estudantes brasileiros enfrentam uma dura batalha para garantir uma vaga na universidade. O vestibular foi instituído no Brasil em 1911, por meio de um decreto governamental. Desde então, o governo e as instituições de ensino têm feito sucessivas mudanças nos exames – nem todas positivas. A Reforma Universitária de 1969, por exemplo, estabeleceu o critério classificatório para a entrada nas universidades. Mas também instituiu a  data única de vestibular a todas as escolas superiores oficiais – ideia fracassada, como mostrou reportagem de VEJA de 1972. Quarenta anos depois, o novo Enem surgia como a maior transformação nesse tipo de prova desde 1911 – e como uma versão aprimorada do vestibular unificado. E agora tenta sobreviver às trapalhadas do governo para não se tornar outro fracasso.  “Quero água, tenho sede”, suplicou a um dos fiscais encarregados de o vigiar, num tom entre o vago e desesperado. Semiconsciente, cambaleando pelos corredores do Maracanã, o rapaz foi conduzido a um dos postos médicos instalados no estádio. A quem lhe perguntasse o nome, respondia atônito: “Setor 48, que horas são?” O candidato do setor 48 do Maracanã é apenas um simples figurante do carnaval às avessas que tomou conta do país desde as 8 horas da manhã do último dia 7 – início dos vestibulares de todas as universidades públicas brasileiras.



Ingresso por meio de cotas é o mais baixo em 5 anos  (Jornal Todo Dia – Cidades – 31/01/11)

O ingresso de estudantes na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) por meio do PAAIS (Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social) no ano passado teve a menor proporção em relação ao número total de novos alunos desde a criação do programa, em 2005. O PAAIS oferece estímulos para o ingresso na universidade de alunos que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas ou que se declarem negros, pardos ou indígenas. Em 2010, dos 51.222 estudantes que fizeram inscrição para o vestibular da Unicamp, 12.241 requisitaram os benefícios oferecidos pelo PAAIS. Dos 3.412 matriculados na universidade ano passado, 964 – ou 28,2% do total – eram provenientes de escolas públicas. Em 2005, ano de lançamento do programa, esse índice foi de 32,9%; em 2006, de 31,3%; em 2007, de 31,4%; em 2008; de 32,8%; e em 2009, de 29,1%.