Distribuição de Notas – 2ª fase – Geografia

 

Questões Geral Grupo com Desempenho Inferior Grupo com Desempenho Intermediário Grupo com Desempenho Superior Índice de Facilidade Índice de Discriminação Extremos da Prova
NM NM IF NM IF NM IF IF ID
(0 a 4 pontos) (0 a 4 pontos) (0 a 1) (0 a 4 pontos) (0 a 1) (0 a 4 pontos) (0 a 1) (0 a 1) (0 a 1)
13 2,4 1,5 0,38 2,5 0,62 3,0 0,76 0,59 0,38
14 2,0 1,4 0,34 2,1 0,52 2,6 0,65 0,51 0,31
15 1,4 0,7 0,16 1,3 0,33 2,2 0,56 0,35 0,40
16 2,2 1,3 0,33 2,2 0,56 2,8 0,70 0,54 0,37
17 1,2 0,8 0,19 1,2 0,29 1,5 0,39 0,29 0,20 Menor discriminação
18 1,9 1,3 0,32 2,0 0,49 2,5 0,63 0,48 0,30
19 1,3 0,6 0,14 1,3 0,32 2,1 0,52 0,32 0,37
20 3,3 2,7 0,68 3,4 0,85 3,7 0,92 0,82 0,24 Mais fácil
21 1,6 0,7 0,19 1,6 0,40 2,5 0,63 0,40 0,44 Maior discriminação
22 1,1 0,6 0,15 1,0 0,26 1,6 0,39 0,26 0,24 Mais difícil
23 1,6 1,1 0,26 1,6 0,39 2,1 0,52 0,39 0,26
24 2,2 1,4 0,34 2,2 0,56 2,8 0,71 0,54 0,36

A questão 22 foi a mais difícil da prova, com nota média de 1,1 ponto (IF igual a 0,26). Por outro lado, a questão mais fácil da prova de Geografia foi a 20, em que a nota média dos candidatos foi 3,3 pontos (IF igual a 0,82). A questão 21, que avaliava a capacidade dos vestibulandos de interpretar um mapa com informações sobre precipitações e temperaturas no Estado de São Paulo, foi a que melhor selecionou os candidatos (ID igual a 0,44). Já a questão 17, foi a que menos contribuiu para discriminar os candidatos, com um Índice de Discriminação de 0,20.

Versão para impressão