01/10/2003 / Em: Releases

 

Ao chegar à décima oitava versão do seu Vestibular Nacional, a Unicamp – Universidade Estadual de Campinas – tem, mais uma vez, na Medicina, o curso mais concorrido, com 78,8 candidatos por vaga. A grande novidade é a alta demanda pelos novos cursos de Comunicação Social – Habilitação em Midialogia (49,4 candidatos por vaga) e Farmácia (46,1 candidatos por vaga). Depois vem Ciências Biológicas, em período integral (44,4 candidatos por vaga) e Arquitetura e Urbanismo noturno (36,0 candidatos por vaga).

Vários cursos apresentaram aumento significativo da procura. Este é o caso dos cursos de Licenciatura Integrada em Química/Física, Tecnologia da Construção Civil (N). A maior parte dos cursos que tiveram aumento da demanda superior a 10% são noturnos. Devido à flexibilização do sistema de opções adotado pelo Vestibular Nacional Unicamp a partir de 2004, a demanda por vários cursos em segunda ou terceira opção é bastante grande, em muitos casos superando largamente a primeira opção.

Em 2004 o Vestibular da Unicamp bate recorde de candidatos ao atingir 50549 inscritos, 8,7% a mais que no ano anterior, para 2934 vagas distribuídas entre os cursos de graduação da Unicamp e os cursos de Medicina e Enfermagem da Famerp. Dos 56 cursos oferecidos pela Universidade (2934 vagas), 20 são noturnos (890 vagas). Prestam o vestibular como treineiros 2238 candidatos (4,4% dos inscritos).

Dos 50549 candidatos, 4587 receberam isenção integral da taxa de inscrição. Cerca de 34,2 % dos candidatos fizeram todo ou a maior parte do seu ensino médio em escolas públicas. Nos últimos 16 anos essa participação de egressos de escolas públicas se mantém entre os matriculados. A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp atribui essa característica de não-exclusão ao modelo de vestibular adotado, que privilegia o raciocínio e a capacidade de leitora dos candidatos, além do espírito crítico perante uma nova situação.