23/10/2017 / Em: Destaques, Notícias

 

(publicado no Jornal da Unicamp, em 19/10/17. Texto: Juliana Sangion. Fotos: Isaías Teixeira. Edição de Imagens: Paulo Cavalheri)

Rodrigo, Gabriel, Pedro e Felipe são quatro candidatos dentre os quase 84 mil que vão prestar o Vestibular Unicamp 2018. Nada de diferente se não fossem irmãos. Os trigêmeos Rodrigo, Gabriel e Pedro, 17 anos, buscam uma vaga em Medicina. Felipe faz como treineiro e optou por Matemática.

Felipe, de 16 anos, é o único que fará a prova como “treineiro”, pois ainda está cursando o segundo ano do ensino médio. Ele conta que escolheu uma carreira cuja concorrência não é tão alta para tentar ser aprovado para a segunda fase. “Esse ano, vou prestar Matemática. Meu objetivo é conseguir pelo menos fazer as provas da segunda fase para ver como são”, explica. Já Rodrigo, Gabriel e Pedro, de 17 anos, farão a prova pra valer e inclusive para o mesmo curso, Medicina. Eles explicam que essa será a segunda vez que prestam o Vestibular Unicamp, já que no ano passado também fizeram a prova para treinar e se familiarizar com os exames.

Medicina não é exatamente uma coincidência, como contam os trigêmeos. Com a mãe médica pediatra formada pela Unicamp, o contato com a profissão esteve presente na vida dos garotos desde pequenos. Além disso, seria também um grande sonho da mãe, que os filhos pudessem cursar Medicina na mesma universidade que ela.

“Minha mãe sempre nos levava ao consultório e acompanhávamos a rotina dela. Ela também sempre fez muita propaganda positiva da Unicamp. Isso fez com que gostássemos da profissão e certamente acabou nos influenciando”, conta Gabriel.

Rodrigo completa, rindo: “o sonho da minha mãe é ver todos fazendo Medicina e na Unicamp!”.

Felipe, Rodrigo, Gabriel e Pedro: quatro irmão prestam o Vestibubular Unicamp 2018
Felipe, Rodrigo, Gabriel e Pedro: quatro irmão prestam o Vestibubular Unicamp 2018

 

Os irmãos também vão prestar outros exames. Pedro, inclusive, fez a opção pelo curso de Direito no vestibular da Fuvest. Questionado sobre as áreas escolhidas serem tão diferentes, ele não hesitou e disse “eu gosto muito da área de humanas, sou comunicativo e acho que tenho facilidade para lidar com as pessoas. Se por um lado, tem minha mãe que gostaria que eu fizesse Medicina, por outro, tem uma prima que está cursando Direito e gosta muito, o que também me influenciou”, afirmou.

Ao ouvir o depoimento de Pedro, o pai Wagner Corrêa Ramos, saiu em defesa da mãe. “Minha esposa estudou em escola pública e conseguiu ser aprovada em Medicina aqui na Unicamp. Na época, não contou com a ajuda de ninguém mais próximo, pois ela foi a primeira médica da família. Ela sempre diz aos meninos que, nesse sentido, eles teriam a vantagem de contar com sua ajuda, principalmente no início da profissão”, contou Wagner, que também é formado pela Unicamp, em Ciência da Computação.

Wagner recorda que a logística da família no ano passado foi bem complicada quando os trigêmeos prestaram o ENEM, porque a alocação foi por ordem alfabética e cada um fez o exame em uma escola diferente. Na Unicamp, como a alocação é por CEP de residência, os candidatos provavelmente ficarão no mesmo local para fazer as provas.

Apesar da mesma idade, de prestarem o vestibular juntos e, no caso dos trigêmeos, para o mesmo curso, eles afirmam que o dia-a-dia e a rotina de estudos são diferentes, desde o ensino fundamental. Pedro e Rodrigo estudam na mesma escola, mas em salas diferentes. Gabriel estuda em outra escola e Felipe ainda faz o segundo ano. Segundo os irmãos, isso ajuda com que cada um tenha mais autonomia.

Sobre a cobrança pela aprovação, os três são unânimes em afirmar que por Medicina ser o curso mais concorrido e esse ser o primeiro ano que prestam o vestibular oficialmente, a família não se frustraria caso não fossem aprovados. “A pressão está até menor, porque são quase 280 candidatos por vaga em Medicina, é muito complicado passar logo no primeiro ano”, diz Rodrigo.

E se uns forem aprovados e outros não? Bem, segundo eles, tudo certo. “Ficaríamos felizes um pelo outro”, concluem.

DATAS
A primeira fase do Vestibular 2018 será realizada no dia 19 de novembro e a segunda acontecerá nos dias 14, 15 e 16 de janeiro de 2018. Antes da primeira fase, haverá provas de Habilidades Específicas para candidatos aos cursos de Música (no período de 11 a 18 de setembro – Etapa I e de 15 a 16 de outubro – Etapa II). Para os demais cursos que exigem provas específicas (Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança), as provas de Habilidades Específicas ocorrerão no período de 22 a 25 de janeiro de 2018.

 

Sede do Vestibular Unicamp
Sede do Vestibular Unicamp