Distribuição de Notas – 2ª fase – Química

Questões
Geral
Grupo com
Desempenho
Inferior
Grupo com
Desempenho Intermediário
Grupo com
Desempenho Superior
Índice de
Facilidade
Índice de
Discriminação
Extremos da
Prova
NM
NM
IF
NM
IF
NM
IF
IF
ID
(0 a 4)
(0 a 4)
(0 a 1)
(0 a 4)
(0 a 1)
(0 a 4)
(0 a 1)
(0 a 1)
(0 a 1)
1
0.8
0.1
0.03
0.5
0.12
1.9
0.48
0.20
0.45
2
2.1
0.6
0.16
2.2
0.56
3.4
0.84
0.53
0.69
Maior discriminação
3
0.6
0.0
0.00
0.3
0.07
1.7
0.42
0.15
0.42
Mais difícil
4
0.8
0.0
0.01
0.5
0.12
2.2
0.55
0.21
0.54
5
2.3
1.3
0.33
2.4
0.60
3.2
0.80
0.58
0.47
6
2.5
1.2
0.30
2.7
0.68
3.3
0.84
0.62
0.54
Mais fácil
7
1.4
0.4
0.09
1.4
0.34
2.6
0.65
0.36
0.56
8
1.9
0.5
0.13
1.8
0.44
3.3
0.82
0.46
0.69
Maior discriminação
9
1.5
0.3
0.06
1.5
0.36
2.8
0.69
0.37
0.63
10
2.5
1.2
0.29
2.6
0.66
3.6
0.89
0.62
0.60
Mais fácil
11
1.4
0.8
0.20
1.5
0.37
2.0
0.50
0.36
0.30
Menor discriminação
12
1.1
0.3
0.06
0.9
0.24
2.1
0.52
0.27
0.45

Na prova de Química da segunda fase do Vestibular Unicamp 2009, as questões mais fáceis foram a 6 e a 10. A nota média nestas questões foi 2,5 pontos em 4, o que implica em um índice de facilidade de 0,62. Já a questão 3 foi a mais difícil, com nota média 0,6 e IF igual a 0,15. As questões 2 e 8 da prova de Química, sobre o processo químico de coloração dos fogos de artifício e a estrutura química de uma dada molécula, respectivamente, foram as que melhor selecionaram os vestibulandos (ID igual a 0,69). A questão 11, ao abordar a utilização de polímeros, foi a que menos discriminou os candidatos, tendo ID igual a 0,30.

Versão para impressão