Introdução

As provas de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa da primeira e segunda fases e a de Redação da segunda fase são elaboradas para avaliar algumas características que a Universidade espera encontrar em seus alunos. Entre essas características estão a capacidade de interpretar textos de diferentes gêneros, de formular hipóteses e estabelecer relações, de expressar-se com clareza, organizar ideias, analisar fatos e dados e sustentar argumentações. Em seu conjunto, o objetivo das provas é avaliar se o candidato consegue identificar, analisar e empregar os mais variados recursos de expressão linguística, bem como se conhece alguns dos elementos mais representativos das literaturas em língua portuguesa.

 

Prova de Redação

A prova de Redação busca avaliar a habilidade do candidato no emprego de recursos que são necessários à produção de textos pertencentes a diferentes gêneros discursivos. Cada uma das tarefas propostas é acompanhada de um ou mais textos que irão subsidiar o seu desenvolvimento, além de instruções que indicarão a proposta temática, o gênero, os interlocutores e a situação de produção. A prova procura, dessa forma, reproduzir o funcionamento da produção escrita em situações reais.

Para que um texto seja bem-sucedido em sua proposta temática, o autor deve ter experiência de leitura e delinear um projeto de texto em função de um ou mais objetivos específicos, que deverão ser atingidos por meio da formulação escrita. A avaliação dos textos produzidos levará em conta as seguintes condições na atividade: a proposta temática, a configuração do gênero, os participantes da interlocução, a qualidade da leitura dos textos oferecidos na prova e a articulação entre as partes do texto. Assim, o candidato deve, no desenvolvimento proposta de texto que escolher, atender a requerimentos relacionados: 1) à proposta temática: o candidato deve cumprir a(s) tarefa(s) que está(ão) sendo solicitada(s), observando o tema, a situação de interação e de produção propostas e as instruções de elaboração do texto; 2) ao gênero: o texto elaborado pelo candidato deve ser representativo do gênero solicitado e considerar os interlocutores nele implicados e a situação de produção; 3) à leitura: é esperado que o candidato faça uma leitura crítica do(s) texto(s) fornecido(s) na proposta em função da tarefa apresentada. Ele deve mostrar a relevância desses pontos para o seu projeto de escrita e não simplesmente reproduzir o(s) texto(s) ou partes dele(s) em forma de colagem; 4) à articulação escrita: os textos produzidos pelo candidato devem propiciar uma leitura fluida e envolvente, mostrando uma articulação sintático-semântica ancorada no emprego adequado de elementos coesivos e de outros recursos necessários à organização dos enunciados. O candidato também deve demonstrar ter habilidade na seleção de itens lexicais apropriados ao estilo dos gêneros solicitados e no emprego de regras gramaticais e ortográficas que atendem à modalidade culta da língua.

 

Prova de Língua Portuguesa

As provas de Língua Portuguesa do Vestibular Unicamp procuram avaliar a capacidade do candidato em:

  • compreender e interpretar criticamente textos de gêneros variados e de diversas mídias (impressa, digital etc.), mobilizando conhecimentos e habilidades diversificados;
  • analisar a forma e o sentido das estruturas linguísticas, considerando suas condições de uso e os múltiplos aspectos que envolvem a produção de sentidos nas práticas sociais;
  • reconhecer a língua como fenômeno sociocultural, histórico e geopolítico que apresenta variações segundo os contextos de uso;
  • entender as diversas práticas de linguagem, inclusive no universo digital.

O vestibulando deverá, portanto, demonstrar ser capaz de analisar o funcionamento da língua de acordo com a situação de produção do discurso e variedade linguística em uso, identificando recursos elaborados em diferentes níveis (fonológico, morfológico, sintático, semântico, lexical) na organização de enunciados e na composição de textos. Deverá, ainda, ampliar a compreensão sobre a norma culta, sendo esta a norma de poder e prestígio, e de outras variedades da língua, muitas vezes estigmatizadas.

O desenvolvimento dessa análise pressupõe:

1 – Leitura

O vestibulando deverá ser capaz de construir o sentido de textos redigidos em português levando em conta múltiplos aspectos, tais como fatores socioeconômicos, ideológicos, culturais e políticos envolvidos nos discursos, e de reconhecer os diferentes dispositivos formais e estruturais que permitem distinguir e configurar cada gênero discursivo, depreendendo os efeitos desencadeados por esses dispositivos.

2 – Escrita

Na sua escrita, o candidato deverá demonstrar consistência argumentativa e domínio de recursos que sirvam à clara exposição de ideias, através de descrições, explicações, relatos, análises, comentários, exemplificações, justificativas, comparações, sugestões etc. Espera-se, portanto, que o candidato seja capaz de produzir textos de diferentes gêneros, empregando a variedade e os recursos linguísticos adequados a cada situação comunicativa, levando em conta contextos e interlocutores específicos.

3 – Observação de fatos e dados da língua

O candidato deve ser capaz de analisar fatos, argumentos e posicionamentos assumidos, reconhecendo elementos lexicais, gramaticais e semânticos que entram em jogo na construção de sentidos e de uso crítico da língua. Também deve ser capaz de estabelecer relações entre as partes do texto e de reconhecer relações de intertextualidade e interdiscursividade, considerando as relações lógico-discursivas envolvidas e as dinâmicas de interlocução.

 

Índice de conteúdos programáticos gerais:

1 – O texto e seu funcionamento

Caracterização, produção e circulação de diferentes gêneros discursivos;

Recursos coesivos que contribuem para a coerência, continuidade e progressão textual;

Interação entre texto verbal e não verbal.

 

2 – Processos de significação

Estabelecimento de relações lógico-discursivas;

Intertextualidade e interdiscursividade;

Efeitos de sentido decorrentes de usos expressivos da língua.

 

3 – Funcionamento social da língua

Variação linguística em diferentes níveis e contextos de circulação;

Usos linguísticos na norma culta e em outras variedades;

Formalidade e informalidade, registros e estilos linguísticos.

 

4 – Sintaxe da língua portuguesa

Elementos sintáticos usados na construção de textos;

Efeitos de sentido acarretados pela ordem dos constituintes da sentença;

Processos de coordenação e subordinação entre orações.

 

5 – Morfologia da língua portuguesa

Elementos constituintes da estrutura do vocábulo;

Processos de formação de palavra;

Efeitos semânticos e expressivos produzidos pelo uso das diferentes classes morfológicas.

 

6 – Elementos de fonologia da língua portuguesa

Efeitos de sentido produzidos por recursos fonético-fonológicos;

Relação entre oralidade e escrita.

 

Prova de Literaturas de Língua Portuguesa

Considerando-se que é possível acessar, por meio da literatura, um tipo específico de experiência acumulada numa cultura, espera-se que o candidato tenha tido contato com textos narrativos, líricos e dramáticos em língua portuguesa.

Embora o texto literário se preste, por sua própria natureza, a múltiplas leituras e interpretações, que dependem em parte das circunstâncias histórico-sociais e dos objetivos do leitor, há sempre um núcleo de leituras possíveis que são delimitadas pelo próprio texto e constituem a base para qualquer interpretação posterior.

Tais leituras possíveis estão lastreadas tanto na análise disciplinada da forma, que ordena a obra literária e organiza possíveis nódulos semânticos, quanto no estudo percuciente das principais categorias que estruturam os gêneros literários.

Nesse sentido, as noções fundamentais da prosa de ficção e do drama, como, por exemplo, enredo, peripécia, conflito, narrador, personagem, espaço e tempo, ou os princípios básicos de uma poética da lírica em língua portuguesa (as convenções formais, os aspectos estilísticos e as unidades temáticas das obras poéticas selecionadas na lista de livros) constituem parâmetros para a elaboração das questões do Vestibular Unicamp.

Com base nesses parâmetros, avalia-se o conhecimento do aluno egresso do Ensino Médio com o intuito de sondar as seguintes habilidades:

  1. Ler, analisar e interpretar os elementos estéticos, estilísticos e formais do repertório de livros indicado pela Comvest;
  2. Descrever, analisar e relacionar categorias básicas dos gêneros ficcional, dramático e lírico;
  3. Elaborar respostas escritas que envolvam raciocínios dedutivos e indutivos acerca dos fenômenos da linguagem artística presentes nas obras literárias indicadas pela Comvest.

 

Lista de Obras – Vestibular 2020

Gênero Autor Obra Trechos/ textos exigidos Onde acessar
Poesia Luís de Camões  (sonetos selecionados pela Comvest) Acesse a lista com os sonetos selecionados Domínio público e Vinte Sonetos. Org: Sheila Hue. 1ª ed.Campinas: Editora da Unicamp, 2018.
Racionais Mc’s Sobrevivendo no inferno Obra completa Sobrevivendo no inferno. São Paulo: Cosa Nostra, 1997.
Ana Cristina Cesar  A teus pés Texto completo*
Conto Guimarães Rosa Sagarana A hora e a vez de Augusto Matraga
Machado de Assis O Espelho Texto completo Domínio público e O Espelho. Apresentação: Marisa Lajolo. 1ª ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2019.
Teatro Dias Gomes  O bem amado Texto completo** O bem amado. Farsa sociopolítico-patológica em 9 quadros. 12ª ed. Rio de Janeiro: Bertand Brasil, 2014.
Romance Júlia Lopes de Almeida A falência Texto completo Domínio público e A Falência. Edição comentada: Regina Zilberman. 1ª ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2018
Érico Veríssimo Caminhos cruzados Texto completo Distribuído pelo governo federal no PNBE
José Saramago História do Cerco de Lisboa Texto completo
 Diário Carolina Maria de Jesus Quarto de despejo Texto completo Distribuído pelo governo federal no PNBE
Crônica Nelson Rodrigues A cabra vadia Texto completo A cabra vadia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.
 Sermões  Antonio Vieira (sermões selecionados pela Comvest) Acesse a lista com os sermões selecionados Sermões de Quarta-feira de Cinza. Org: Alcir Pécora. 1ª ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2016.

 

*É exigida a leitura dos quatro livros que compõem a edição de 1982 (A teus pésCenas de abril,
  Correspondência completa e Luvas de pelica), lançada pela Editora Brasiliense, reeditada e relançada
em 2016 pela editora Companhia das Letras.

** Arquivo disponível pela SBAT, correspondente à edição citada.