15/12/2022 / Em: Destaques, Notícias, Releases

 

Esta é a segunda edição em que as duas universidades oferecem o vestibular unificado. A prova será aplicada no dia 22 de janeiro de 2023.

O Vestibular Indígena Unicamp UFSCar 2023 teve recorde de inscritos, com 3.480 candidatos. Essa é a segunda vez em que a seleção está unificada entre a Universidade Federal de São Carlos e a Universidade Estadual de Campinas para o ingresso de estudantes indígenas, em diferentes cursos de graduação nas duas universidades. As inscrições gratuitas foram encerradas no dia 30 de novembro. Na edição passada, se inscreveram 2.805 candidatos. Na UFSCar, essa é a 16ª edição da modalidade de ingresso para estudantes indígenas e na Unicamp, a quinta. No total, são oferecidas 260 vagas destinadas ao ingresso de estudantes indígenas brasileiros que cursaram escolas públicas, sendo 130 na Unicamp e 130 vagas na UFSCar.

De acordo com a Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), quase 80% dos inscritos residem no estado do Amazonas (79,7%). Entre as etnias declaradas pelos candidatos, a maioria é Ticuna (28%), seguido das etnias Baré (17%) e Tukano (7%). Há, ainda, inscritos das etnias Kokama, Atikum, Pankararu, dentre outras. A cidade com maior procura para realizar a prova é Tabatinga (AM), com 1.167 candidatos. São Gabriel da Cachoeira, também no Amazonas, é a segunda cidade com maior procura no Vestibular Indígena 2023, com 1.116 inscritos.

O diretor da Comvest, José Alves de Freitas Neto, afirmou que “A diversidade étnica entre os inscritos, o fato de 59% deles terem declarado que são falantes de diferentes línguas indígenas, tudo isso mostra a importância da realização deste vestibular e o respeito aos saberes e culturas do povos originários”.

Em ambas as universidades, os cursos com maior demanda foram aqueles da área de saúde e ciências biológicas. Na Unicamp, Medicina, Enfermagem, Odontologia, Farmácia e Nutrição registraram as maiores demandas e, na UFSCar, Medicina, Enfermagem, Psicologia e Fisioterapia foram os cursos mais procurados nesta edição do Vestibular Indígena 2023. A relação candidatos-vaga por curso e o número de inscritos por cidade de prova estão disponíveis na página do Vestibular Indígena.

Prova
A prova do Vestibular Indígena Unificado 2023 será aplicada, no próximo dia 22 de janeiro, nas seguintes cidades: Campinas (SP), Dourados (MS), Manaus (AM), Recife (PE), São Gabriel da Cachoeira (AM) e Tabatinga (AM). Segundo a Comvest, a cidade de Bauru não atingiu o número mínimo de 55 inscritos e, conforme previsto pelo Edital do processo, não terá aplicação do exame. Os candidatos que haviam escolhido a cidade de Bauru deverão realizar a prova na cidade de Campinas.

Para o diretor da Comvest, a aplicação da prova do Vestibular Indígena representa um grande desafio logístico, para poder chegar aos estados do Amazonas – inclusive a cidades mais longínquas como São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga -, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, além de Campinas. “Dessa forma, acreditamos que o Vestibular Indígena unificado entre Unicamp e UFSCar se consolida cada vez mais com uma parceria que é estratégica para beneficiar os estudantes indígenas”, disse José Alves.

A respeito do fato de tradicionalmente os índices de abstenção na prova serem altos, pela dificuldade de locomoção devido às grandes distâncias mesmo dentro dos municípios, em algumas regiões, José Alves fez um apelo aos inscritos: “Esperamos que os estudantes se sintam reconhecidos em seus saberes e experiências escolares e que se mobilizem para poder estar presentes na prova do dia 22 de janeiro”, disse.

A prova será em língua portuguesa, composta de questões de múltipla escolha e uma Redação, da seguinte maneira: Linguagens e códigos (14 questões); Ciências da Natureza (12 questões); Matemática (12 questões); Ciências Humanas (12 questões); e uma Redação. O programa de estudos para a prova está disponível nos editais, nas páginas da Comvest e da UFSCar. Os candidatos ao curso de Licenciatura em Música da Unicamp e da UFSCar, além das provas acima, deverão realizar a Prova de Habilidades Específicas em Música, com o envio eletrônico de vídeos, pela internet, até o dia 20 de dezembro.

No dia da prova, os candidatos deverão comprovar que pertencem a uma das etnias indígenas do território brasileiro, entregando a documentação especificada no Edital. Estudantes indígenas ingressantes pelo Vestibular Unicamp edições de 2019, 2020, 2021 ou 2022 devidamente matriculados estão dispensados de apresentação da documentação.

A Comvest irá divulgar a primeira chamada do Vestibular Indígena no dia 13 de fevereiro de 2023. Haverá até cinco chamadas para matrícula online e as datas estão no calendário, no site da Comissão.