05/09/2013 / Em: Clipping

 


Alta taxa de desistência na universidade causa déficit de engenheiros   (Gazeta do Povo/Curitiba – Vida e Cidadania – 05/09/13).

Apenas em 2011, o Brasil deixou de colocar 60,3 mil engenheiros no mercado de trabalho. EsSe foi o número de matriculados em cursos de Engenharia que abandonou as aulas ao longo da graduação. A alta taxa de evasão, de 57%, tem aumentado nos últimos anos e é um dos fatores que contribuem para o déficit de profissionais no país, principalmente no setor público.  Não bastasse a desistência ainda na universidade, estudos mostram que apenas 48% dos engenheiros atuam na área após formados – porcentual que chega a 80% para médicos e dentistas, por exemplo. Para entidades de classe, a evasão e a baixa atuação na área – aliadas aos tímidos salários oferecidos no setor público – demonstram que o governo federal mira no alvo errado ao sugerir a contratação de engenheiros formados no exterior para atuar nas cidades brasileiras, na linha do programa Mais Médicos. A proposta está em fase de avaliação pelo Palácio do Planalto. A falta de corpo técnico especializado nas prefeituras é apontado por gestores municipais e governo federal como o principal limitador ao acesso de verbas para obras e investimentos. Sem profissionais para elaborar projetos básicos e executivos consistentes, os gestores não conseguem pleitear recursos da União. Segundo estimativa da Federação Nacional dos Engenheiros, o mercado de trabalho precisaria de pelo menos 60 mil engenheiros por ano, levando em conta um “cenário de expansão econômica”. No entanto, em 2011, 42,8 mil engenheiros se formaram no Brasil, conforme dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).



Unesp reduz 75% da taxa para formandos da rede pública   (EPTV – Virando Bixo – 05/09/13)

Apromimadamente 400 mil alunos de último ano do ensino médio da rede pública estadual de São Paulo poderão se inscrever para o Vestibular 2014 da Unesp (Universidade Estadual Paulista) com desconto de 75% na taxa, cujo valor integral é de R$ 130. Com a redução, os formandos de escolas públicas do Estado pagarão R$ 32,50. O benefício é oferecido por meio de convênio entre a universidade, a Secretaria da Educação e a Fundação Vunesp, responsável pela realização da seleção, e também é válido para os alunos das escolas do Centro Paula Souza. Os interessados na redução de 75% devem procurar a secretaria de sua escola para obter uma senha de acesso à ficha de inscrição com o benefício, a partir do dia 16 de setembro, data em que será iniciado o período de inscrições também para pagantes da taxa integral.



Análise do texto no contexto é chave das questões de literatura no Enem   (IG – Último Segundo – 05/09/13)

Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus contextos, mediante a natureza, função, organização, estrutura das manifestações, de acordo com as condições de produção e recepção. Esta é a competência 5 exigida na prova de Linguagem do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Esta competência trata de uma das várias formas de expressão artística existentes, a literatura. Mas um texto pode ser também arte, assim como a música, a dança e a pintura? Sim, aqueles textos que satisfazem alguma necessidade artística humana, provocando alguma sensação de prazer no leitor, e que são definidos socialmente como importantes e representativos de uma forma de pensar (através da escola, autores e instituições da área), são considerados literários.