07/05/2009 / Em: Clipping

 


Não há persectiva de substituir primeira fase da FUVEST por novo ENEM, diz Pró-Reitora da USP  (UOL – Vestibular – 06/05/09)

A Fuvest, que seleciona os futuros alunos da USP (Universidade de São Paulo), anunciou mudanças no seu vestibular em meados de abril, semanas depois da divulgação do novo Enem pelo MEC (Ministério da Educação). No entanto, nos próximos dois ou três anos, a USP deve manter a utilização do Enem na composição da nota e não como substituto para a primeira fase. “Não há, a curto prazo, perspectiva de o [novo] Enem substituir a primeira fase da Fuvest” – é o que afirma a pró-reitora de graduação, Selma Garrido Pimenta, que está no quarto ano de seu mandato.  De fala mansa e sempre firme, a professora da Faculdade de Educação esmiuçou como serão as alterações na prova e explicou por que a Fuvest resolveu mudar. E ela esclarece: “O vestibular não ficou mais fácil. O nível de dificuldade é o mesmo. Ou seja, é alto”. Por enquanto, a evolução do exame está voltada para definir outro perfil de aluno para a USP – alguém menos especializado. Mas a pró-reitora já sinaliza uma modificação, daqui dois ou três anos, nos programas e conteúdos.



Reitores propõem que matéria do final do ensino médio fique de fora do Enem  (Globo.Com – G1 Vestibular – 06/05/09)

A comissão de reitores das universidades federais que assessora o Ministério da Educação (MEC) na elaboração do novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) propôs que a matéria dada nos dois meses finais do terceiro ano do ensino médio seja retirada do programa. Representante da Região Sul nas decisões do MEC sobre o vestibular unificado, o reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Alvaro Prata, disse que a comissão deverá aprovar a lista dos conteúdos em duas semanas. Também ficarão de fora as questões de língua estrangeira. A medida vale apenas para este ano e foi uma decisão da comissão de reitores. O exame será aplicado em todo o país nos dias 3 e 4 de outubro. “A língua estrangeira ainda não é oferecida em todas as escolas, e não haveria tempo para a preparação dos estudantes”, disse o reitor, acrescentando que o conteúdo dos últimos meses não afetará a avaliação do MEC, que pretende analisar o que o aluno aprendeu durante toda a escolarização. Conforme o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Reynaldo Fernandes, as matrizes para a elaboração das provas não estão prontas, e o prazo é insuficiente para a discussão. Qual língua estrangeira priorizar e como ela será cobrada são pontos a serem discutidos ao longo do ano.



UFRJ e UFRRJ vão usar novo Enem no vestibular 2010   (Globo On Line – Vestibular – 06/05/09)

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) decidiram usar o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos seus vestibulares deste ano. A UFRRJ anunciou nesta quarta-feira que, a exemplo da Unirio e do Cefet-RJ, o Enem passará a ser a única etapa de sua seleção. Já a UFRJ, em reunião do Conselho de Ensino e Graduação (CEG) nesta quarta-feira, resolveu que o novo exame será aproveitado como parte do processo seletivo, mas apenas as questões objetivas, e manterá as avaliações discursivas do concurso. Ainda está em discussão, porém, se o exame será realizado para todos os cursos ou apenas para alguns.  Na proposta que está em debate, a UFRJ adotaria o exame como a primeira etapa, mantendo as discursivas como uma segunda fase. Ainda não foi definido, no entanto, se o Enem será apenas eliminatório ou também classificatório, e como e quando serão aplicados os Testes de Habilidade Específica (THE) para as carreiras de Artes, Música e Arquitetura. De acordo com a pró-reitora de graduação da UFRJ, Belkis Valdman, a discussão sobre estes temas será realizada ao longo do mês de maio. Aprovamos um indicativo de que a universidade vai usar o Enem como uma de suas etapas atendendo a um pedido do MEC, que precisava ter uma ideia de quantas universidades vão aderir – esclareceu.



Universidades federais em MG dão voto de confiança ao Enem  (Jornal O Tempo – Cidades – 07/05/09)

As universidades federais em todo o país terão até amanhã para responder uma verdadeira questão de múltipla escolha: se utilizarão integralmente o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como prova de vestibular, se vão aderir ao teste somente na primeira etapa do processo, se o usarão apenas para vagas remanescentes ou se continuarão elas mesmas elaborando as provas do processo seletivo. A reportagem entrou em contato com as 12 universidades federais em Minas e adianta que quase todas já adotarão o Enem no próximo vestibular, a maioria na primeira etapa do processo (veja quadro). Três instituições vão utilizar o exame como prova única do vestibular. Outras oito vão responder ao Ministério da Educação (MEC) que o Enem será usado apenas na primeira etapa.  A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é a única no Estado que decidiu deixar a possível adesão para 2011. O Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) é um dos que adotarão o Enem na primeira etapa do vestibular. “Neste ano, há a possibilidade de aplicarmos a prova do Enem e uma do próprio Cefet e considerarmos a maior nota”, diz o reitor Flávio Santos. Já na Universidade Federal de Lavras (UFLA), o novo sistema será adotado como único critério de avaliação. “O vestibular do fim do ano já será dessa forma. No entanto, já temos uma reserva de 40% das vagas para avaliação seriada”, afirma João Chrysóstomo, pró-reitor de graduação da UFLA. Com o novo Enem, a intenção do MEC é acabar com a memorização do conteúdo das provas e privilegiar o raciocínio dos alunos. O exame será realizado em todo o Brasil, provavelmente nos dias 3 e 4 de outubro.



Rural usará Enem no lugar do vestibular   (Diário de Pernambuco – Vida Urbana – 07/05/09)

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) decidiu aderir à nova seleção proposta pelo Ministério da Educação (MEC) para ingresso no ensino superior. Após uma câmara extraordinária com a presença de 30 conselheiros, a instituição resolveu adotar o novo formato do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como etapa única do Vestibular 2010. Os feras interessados nas 3.190 vagas das 41 graduações ofertadas pela Rural para o ano que vem terão que participar do teste unificado nacional, que será realizado nos dias 3 e 4 de outubro. A seleção se dará através das maiores notas, sem necessidade de 2ª fase. O resultado do Enem deve ser divulgado no dia 8 de janeiro. Além do novo vestibular, a UFRPE traz como novidade para o ano que vem dois cursos: educação física e ciências da computação (bacharelado). Cada um terá 80 vagas, 40 por semestre. As aulas de educação física acontecerão de dia enquanto as turmas de computação serão realizadas à noite. Os dois cursos serão ministrados na sede de Dois Irmãos, no Recife.  “O vestibular como vínhamos fazendo não atendia mais os objetivos. Queremos um aluno capaz de pensar, de resolver problemas e criar soluções. No modelo tradicional o estudante era treinado para ter acesso à universidade, não para vivenciar a universidade”, avaliou o reitor da UFRPE, Valmar Corrêa. No novo modelo, o fera responderá 200 questões – além da redação – em dois dias. Segundo o reitor, depois que o MEC divulgar as notas do Enem, os feras terão 20 dias para efetuar a inscrição no vestibular, através do site da universidade (www.ufrpe.br). Não será cobrada nova taxa, só a paga para a realização do Enem (R$ 35, apenas para os alunos das escolas particulares). A data exata das inscrições ainda não foi definida. O aluno terá direito a cinco opções de curso nas diversas universidades brasileiras e deverá acompanhar pela internet o ranking de notas das graduações desejadas. A Rural ainda estuda como serão aplicados os “pesos” das áreas cogitadas pelos estudantes. “Neste primeiro ano, provavelmente, vamos apenas avaliar a nota total obtida pelo aluno no Enem, sem analisar os conhecimentos específicos”, adiantou a pró-reitora de ensino de graduação da UFRPE, Maria José de Sena. A instituição espera matricular os calouros até o dia 15 de fevereiro. O início do ano acadêmico está marcado para o mês de março. Apenas 18% dos alunos do estado superaram a média nacional do Enem.  Apesar do novo sistema, a UFRPE vai manter o bônus de 10% nas notas dos estudantes do interior nas unidades de Serra Talhada e Garanhuns. “Essa é uma forma de incluir os alunos da região, para que eles possam estudar no local onde moram”, explicou o reitor. Amanhã a UFPE vai divulgar se vai adotar ou não o novo vestibular. A primeira universidade pernambucana a anunciar a adoção do novo modelo foi a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Ontem a reitoria anunciou que 50% das vagas serão destinadas aos alunos que cursaram o ensino médio em escolas públicas. Para garantir a qualidade do ensino, a universidade vai somar a nota dos alunos cotistas e tirar uma média ponderada com o resultado do grupo.