10/07/2012 / Em: Clipping

 


Cientistas protestam contra lei de cotas em universidades  (IG – Educação – 06/07/12)

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) divulgaram um manifesto dirigido a senadores contra o projeto de lei que reserva vagas em instituições de ensino superior federais para estudantes de escolas públicas. A proposta, já aprovada pela Câmara, passou pelas comissões de Constituição Justiça e Cidadania e de Direitos Humanos do Senado. Para ser aprovada, ainda deve ser analisada pela Comissão de Educação e pelo plenário. O texto reserva, no mínimo, 50% das vagas por curso e turno para quem tenha feito integralmente o ensino médio em escolas públicas, além de sugerir critérios complementares de renda familiar e identidade étnico-racial (por curso e turno) na proporção de cada segmento na população do Estado onde a instituição de ensino está localizada. Para esse cálculo, será levado em conta o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, proíbe a realização de vestibulares ou o uso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar estudantes, obrigando a adoção das médias das notas obtidas pelos candidatos nas disciplinas cursadas no ensino médio como critério para ingresso no ensino superior. Para a ABC e a SBPC, a proposta fere a autonomia universitária, garantida pela Constituição. Além disso, as organizações científicas brasileiras estão preocupadas com a excelência da educação. “Consideramos que ao mesmo tempo em que o Brasil precisa criar condições mais inclusivas para o acesso à universidade, o País também precisa aumentar a qualidade dos cursos de ensino superior oferecidos em instituições públicas e privadas. A ABC e a SBPC reiteram que o acesso dos brasileiros à educação superior é tão importante quanto o grau de excelência desta educação. A oferta de oportunidades educacionais de qualidade é a garantia da cidadania e do desenvolvimento sócio econômico do País”, explica o manifesto. “Um dos mais importantes instrumentos para se atingir estes objetivos no ensino superior é a ‘autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial universitária’, garantida pelo Artigo 207 da Carta Magna brasileira”, defende o texto. Segundo a ABC e a SBPC, cabe às instituições definirem o processo de seleção e as ações afirmativas que vão adotar. “A atitude das instituições de ensino superior públicas brasileiras quanto às ações afirmativas tem demonstrado o enorme interesse e a criatividade destas organizações no tratamento do importante desafio da inclusão. Diferentes propostas de ações afirmativas, adequadas a cada cultura institucional e regional têm sido adotadas e é nosso entender que não se deve ceifar este movimento com uma obrigação uniforme e atentatória à autonomia universitária”, conclui o manifesto.



Download grátis de livros pedidos em vestibulares no Universia Brasil  (O Estado de S.Paulo – Educação – 06/07/12)

Os estudantes que estão se preparando para prestar os mais diferentes vestibulares do Brasil ganharam uma mãozinha da
Universia Brasil. O portal da rede de colaboração universitária está oferecendo gratuitamente para 2013 as obras (e os resumos delas) de 20 processos seletivos importantes no país. O acesso grátis a livros, que vão dos clássicos da literatura aos de conteúdo acadêmico específico, não é novidade no portal. Já são mais de 600 obras disponíveis. Mas passam a fazer parte da lista os textos pedidos em mais vestibulares do Brasil, como as federais de Paraná, Pernambuco e Rio Grande do Sul, além das universidades mais concorridas de São Paulo, como USP e Unicamp. De acordo com Alexsandra Bentemuller, gerente de conteúdo do portal Universia Brasil, o processo de escolha dos livros disponibilizados envolve o interesse do leitor e pedidos por meio de enquetes e redes sociais. Os resumos das obras que caem no vestibular são elaborados por um grupo de professores de cursinhos e universidades parceiras. Segundo ela, o download grátis dos livros pedidos nas provas de literatura deve continuar pelos próximos anos, sendo atualizado à medida que os processos seletivos forem mudando.
“A proposta é dar chance de conhecer o livro a quem nao tinha essa oportunidade, democratizar o acesso ao conhecimento. A Universia quer impactar alunos de todo o país oferecendo livros de graça num mesmo endereço”, diz Alexsandra. Até o final do ano, o portal tem a meta de disponibilizar o download livre de pelo menos 1000 livros.
Veja a lista dos livros e de seus respectivos vestibulares:
– Auto da barca do inferno – Gil Vicente (USP, UNICAMP)

– A cidade e as serras – Eça de Queirós (USP, UNICAMP)

– Memórias de um Sargento de Milícias – Manuel Antônio de Almeida (USP, UNICAMP)

– Iracema – José de Alencar (USP, UNICAMP)

– Dom Casmurro – Machado de Assis (USP, UNICAMP, UFPE, UFPR)

– O Cortiço – Aluísio Azevedo (USP, UNICAMP)

– Inocência – Visconde de Taunay (Alfredo d’Escragnolle Taunay) (UFPR)

– O Primo Basílio – Eça de Queirós (UFPE, UFRGS)

– Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis (UFRGS, UEG)

– Mestre, Meu Mestre Querido!; Ao Volante do Chevrolet pela Estrada de Sintra; Grandes São os Desertos, e Tudo é Deserto; Lisboa com suas Casas; Todas as Cartas de Amor São; Ode Triunfal; Lisbon Revisited (1923); Tabacaria; Aniversário; Poema em linha reta – Poemas de Álvaro de Campos – Fernando Pessoa. (UFRGS)

– Espumas Flutuantes – Castro Alves (UEL)

– O Bom-Crioulo – Adolfo Caminha (UEL)

– A Capital Federal – Artur Azevedo (UEL)

– A Confissão de Lúcio – Mario de Sá-Carneiro (UEL)

– Contos Gauchescos – João Simões Lopes Neto (UEL)

– Helena – Machado de Assis (UFJF)

– Lira dos Vinte Anos – Álvares de Azevedo (UFJF)

– Civilização e Singularidades de uma rapariga loira – Eça de Queirós (UFJF)

– Poesias Selecionadas – Gregório de Matos