10/11/2009 / Em: Clipping

 


Primeira fase da Unicamp será realizada no próximo domingo  (SejaBixo – Mural – 09/11/09)

Neste ano, a Unicamp registrou 55.475 inscritos. Eles vão disputar 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp – Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto. Os candidatos devem consultar, em www.comvest.unicamp.br, o local onde irão fazer as provas. A Unicamp realiza a primeira fase do Vestibular 2010 no dia 15 de novembro, em 24 cidades do Brasil: Bauru, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Jundiaí, Limeira, Mogi-Guaçu, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Sumaré e Valinhos. A prova da primeira fase inclui a Redação e 12 questões gerais de natureza discursiva: Ciências Biológicas, Física, Geografia, História, Matemática e Química. Dia 16 de dezembro a Comvest divulga a lista dos candidatos que passaram para a segunda fase.



Número de candidatos é recorde  (Folha de S.Paulo – Fovest – 10/11/09)

Neste domingo, 51.213 alunos vão fazer a prova da Unicamp. É como se cinco ginásios do Ibirapuera lotados estivessem concorrendo a uma das 3.320 vagas oferecidas pela estadual de Campinas. A Unicamp nunca tinha tido tantos candidatos. Foram 11,5% a mais de inscrições que o último vestibular, desconsiderando-se os inscritos para medicina e enfermagem na Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto), que também escolhe seus alunos pelo processo seletivo da Comvest (organizadora da prova da Unicamp). Essa gente toda vive agora a ansiedade dos dias que antecedem a primeira etapa. De acordo com Célio Ricardo Tasinafo, coordenador pedagógico da Oficina do Estudante, cursinho de Campinas especializado em Unicamp, a essa altura do campeonato não adianta mais tentar aprender conteúdos novos. “É hora de refazer as primeiras fases dos outros anos. Os alunos têm que aproveitar que a Unicamp ainda não mudou seu vestibular”, diz. Antes, os alunos poderiam até contar com uma mãozinha do Enem na nota da primeira fase, mas a universidade decidiu não usar a nota do exame depois que ele foi adiado. Então, agora, resta ao candidato caprichar na concentração para resolver uma prova completamente discursiva e não se esquecer de levar os documentos obrigatórios (ver quadro ao lado) e as duas fotos 3×4 datadas do ano de 2009. Tradicionalmente temática, a prova de domingo é composta pela redação e mais 12 questões, duas de cada matéria: matemática, química, física, biologia, história e geografia. Cada questão tem dois itens, a e b. A redação da Unicamp apresenta uma particularidade em relação às dos demais grandes vestibulares de São Paulo: dá ao aluno a opção de escolher entre uma narrativa, uma dissertação ou uma carta. O que, para professores de cursinhos, pode ser um risco. “Não adianta querer inventar a roda na hora da prova”, alerta Tasinafo. Para ele, a estratégia mais inteligente é apostar no gênero com que o aluno se sinta mais confortável e saber as regras que cada um exige. É justamente isso que o aluno do CPV Guilherme Klein, 18, pretende fazer: ele não vai mexer em time que está ganhando e vai optar pela dissertação mesmo, que é o tipo de texto que ele vem treinando desde o início do ano. “É o que eu sempre faço, não tem erro”, diz. O fato de a prova ser temática, diz Tasinafo, pode ajudar na hora da redação. “É bom ler a prova inteira antes e montar uma estratégia. As questões podem dar dicas e ajudar com informações para o aluno elaborar bem a sua redação”, aconselha o professor. Mais dicas para a primeira fase da Unicamp estão no Blog do Fovest (http://blogdofovest.folha.blog.uol.com.br).

Mudanças devem incluir testes na prova da primeira fase  (Folha de S.Paulo – Fovest – 10/11/09)

A Unicamp realiza, neste domingo, a primeira fase de seu último vestibular 100% dissertativo. As mudanças ainda estão sendo estudadas, mas já devem começar a valer a partir do processo seletivo de 2011. Trata-se de um marco na história da universidade, que mantém apenas questões abertas em todas as suas fases, enquanto a maioria dos grandes vestibulares do país convergiu para um modelo de prova que aposta nas questões objetivas. A partir do ano que vem, no entanto, a primeira fase deve começar a ter testes. Em disciplinas como matemática e física, em que a resposta da questão é um número, deve haver um cartão em que o candidato marcará os algarismos em quadradinhos destinados a eles (como já acontece na Universidade de Brasília) -veja quadro. De acordo com Renato Pedrosa, coordenador-executivo da Comvest (entidade que organiza o vestibular da Unicamp), a razão para essa alteração é que o vestibular da Unicamp precisa aumentar o número de questões da primeira fase para diminuir o empate técnico dos cursos mais concorridos. “Precisamos ter mais questões na primeira fase e manter a prova em um só dia.” Assim, o exame deve ficar mais longo -com uma mistura de questões dissertativas e de testes-, mas o tempo de prova não deve passar de cinco horas. A correção de testes é mais fácil e rápida, porque é feita por máquinas, o que minimiza erros e acelera o resultado. A estrutura da redação, que hoje dá possibilidade de o aluno optar entre uma narrativa, uma dissertação ou uma carta, também está sendo repensada. Outra mudança que aparece com chances de ser implementada a partir do próximo vestibular é a divisão das provas não mais por disciplinas, mas em torno de quatro eixos temáticos: ciências humanas, da natureza, linguagens e matemática. Artes, sociologia e filosofia, que constam entre as disciplinas obrigatórias do ensino médio, passariam a fazer parte do exame. Mas, quanto a isso, Pedrosa tranquiliza os alunos: os conceitos dessas matérias serão cobrados “incorporados a outras questões”. “Estamos há mais de um ano discutindo para que o processo de mudança se dê da melhor forma possível”, diz Pedrosa. Alexandre de Paula, 19, aluno do COC, presta vestibular para medicina pela segunda vez na Unicamp. Embora torça para que não precise passar por essas alterações, ele é realista. “Quem faz medicina tem que mandar muito bem. Espero que dê para passar neste ano.” Mas, caso seu plano dê errado, Alexandre diz que não vai se desesperar. “No fundo, no fundo, vai ficar mais parecida com a Unesp e a Fuvest. Como a gente já se prepara para essas provas, não deve ser tão ruim.”



Mais de 55 mil estudantes devem fazer primeira fase do Vestibular Unicamp domingo  (Globo On Line – Educação – 09/11/09)

A Unicamp realizará no próximo domingo, dia 15, a primeira fase do seu vestibular. Mais de 55 mil candidatos deverão disputar 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Farmep (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto). A prova da primeira fase inclui Redação e 12 questões gerais de natureza discursiva em Ciências Biológicas, Física, Geografia, História, Matemática e Química. Ela será aplicada em 24 cidades do Brasil. Os candidatos devem consultar no site da Comvest (www.comvest.unicamp.br) o local onde eles irão fazer o exame. A lista dos candidatos classificados para a segunda fase será divulgada no dia 16 de dezembro. Os candidatos são orientados a chegar ao local da prova às 13h, já que os portões serão fechados impreterivelmente às 13h45. As provas começarão às 14h. Nos estados onde não há horário de verão, a Comvest seguirá o horário local e não aquele de Brasília. O tempo de prova é de quatro horas e o tempo mínimo de permanência nas salas na primeira e na segunda fase é de 2 horas e 30 minutos.  No dia da prova, os candidatos deverão levar duas fotos coloridas 3X4, datadas, tiradas em 2009 (com nome e número de inscrição anotados no verso), o original do documento indicado na inscrição, lápis, caneta azul ou preta, borracha e uma pequena régua. É vedada a utilização de calculadora, celulares e pagers, corretivo líquido, relógio com calculadora, bem como é proibido o uso de boné ou chapéu, ou quaisquer outros materiais estranhos à prova. Os candidatos não precisarão levar o comprovante de inscrição ou o comprovante de pagamento no dia da prova. Para se certificar que estão inscritos, os candidatos devem consultar a opção “situação de inscrição” na página da Comvest na internet. Caso haja problema, devem entrar em contato com a Comissão imediatamente.