12/02/2015 / Em: Clipping

 

cid:image001.gif@01D046A2.8D0B5200
Unicamp divulga a terceira chamada do vestibular 2015; confira os nomes     (Globo.Com – G1 Vestibular – 11/02/15)

Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou nesta quarta-feira (11) a terceira lista de candidatos aprovados no vestibular 2015 (Veja a lista). Segundo a Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest), os nomes podem ser consultados também no site da instituição. Os 968 convocados deverão realizar a matrícula no dia 20 de fevereiro, das 9 horas às 12 horas, nos respectivos campi. Este ano, foram oferecidas 3.320 vagas em 70 cursos de graduação. A quarta chamada será divulgada no dia 3 de março. Estão previstas até dez chamadas, segundo a Comvest.

Matrícula de aprovados na Unicamp tem festa e guia para tranquilizar pais   (Globo.Com – G1 Vestibular – 11/02/15)

O primeiro dia de matrículas dos estudantes aprovados no vestibular 2015 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) foi de festa e tranquilidade, na manhã desta quarta-feira (11). Os calouros foram recebidos com brincadeiras, tinta no rosto e “guia de sobrevivência” com informações sobre o campus e o município, para amenizar o clima de preocupação causado principalmente nos pais após repercussão de denúncias recebidas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa de São Paulo que apura violação dos direitos humanos durante trotes nas universidades públicas e particulares do estado. No campus localizado no distrito de Barão Geraldo, os novatos dos cursos de medicina, enfermagem e fonoaudiologia celebraram a conquista da vaga na universidade em clima de confraternização, incluindo a performance de estudantes veterenos com bateria e danças. “Está demais, valeu a pena estudar tanto. Minha mãe veio comigo porque participou de tudo, então não poderia ficar de fora deste momento”, destacou a estudante Monique Possari Minari, de 20 anos, que teve de superar três anos de cursinho para conseguir uma das oportunidades em medicina. “Ela queria que eu participasse da festa e também tirei aquele receio causado pelas notícias [sobre a ‘CPI do trote’)”, disse a mãe da jovem, Sandra Minari, que também teve o rosto pintado. Clique aqui para conferir fotos.



Nem-nem   (Gazeta do Povo/Curitiba – Opinião – 12/02/15)

Pais e educadores têm constatado há alguns anos a afluência de adolescentes entre 18 e 24 anos que pararam de estudar e não têm nenhum interesse em trabalhar. São chamados ironicamente de “geração nem-nem”: nem estudam, nem trabalham. Esses jovens preocupam por encarnar um fenômeno deletério que parece tomar conta de grande parte dos brasileiros, a descrença – que, segundo Vinícius de Moraes, é o pior mal. Convivemos com escândalos, com corrupção, com incompetência, com mentiras, com violência, e a soma de tudo parece nos anestesiar. É como se a sociedade manifestasse sintomas de depressão, quando o doente tem seus níveis de percepção e reação reduzidos ao mínimo, quedando inerte perante o que lhe traz sofrimento insuportável. A educação é o melhor caminho, e o mais legítimo, para a melhoria de vida da população; sempre esteve no topo das prioridades das famílias. O trabalho realmente enobrece, e também assegura o sustento e até a identidade das pessoas. De algum modo nossa sociedade falhou se alguns de seus jovens desacreditam de tudo. O conhecimento tem sido fator diferencial, e no fim da adolescência idealmente o jovem deveria estar realizando ou finalizando um curso superior, pois cresce a compreensão da necessidade de escolarização em função da complexidade das atribuições profissionais e da progressiva informatização das atividades. No entanto, embora esteja crescendo nos últimos anos, ainda é baixa a proporção de jovens que concluem o ensino médio e que estão aptos a cursar o ensino superior.



Unicamp divulga aprovados em 3ª chamada do vestibular 2015   (UOL – Vestibular – 12/02/15)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) divulgou nesta quarta-feira (11) a lista de aprovados em terceira chamada no vestibular 2015. A lista tem 968 nomes.  Os convocados deverão realizar a matrícula no dia 20 de fevereiro, das 9 horas às 12 horas, nos respectivos campi, conforme indicado no Manual do Candidato: na FOP (Faculdade de Odontologia), em Piracicaba. Na Faculdade de Tecnologia, em Limeira.

Ex-aluno de escola pública conta como passou em 4 faculdades de medicina   (UOL – Vestibular – 12/02/15)

Sem fazer cursinho pré-vestibular e tendo estudado a vida toda em escolas públicas, um jovem de 19 anos de Condeúba (BA) foi aprovado em quatro cursos de medicina para 2015, um de universidade federal e três de instituições estaduais. A proeza é do estudante Wester Silva Vieira, que ainda teve de conciliar os estudos com o trabalho na Secretaria de Finanças da prefeitura de Vitória da Conquista (vizinha a Condeúba), onde é funcionário concursado desde julho de 2014. “Estudei sozinho. Não fiz cursinhos, pois achei que o que precisava estava além daquilo, e também porque o preço estava salgado para o bolso da minha família”, contou o estudante, que teve 880 pontos na prova de redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e 735 nas provas objetivas. O resultado no exame o aprovou para os cursos de medicina da UFBA (Universidade Federal da Bahia), Uefs (Universidade Estadual de Feira de Santana), Uneb (Universidade Estadual da Bahia) e Uesb (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), que possui campus em Vitória da Conquista. As aulas têm início no segundo semestre de 2015. “Espero que o curso me dê uma noção do que acontece realmente nos hospitais e me dê bagagem suficiente para poder aprender mais a cada dia”, declarou.



Escolas públicas perdem alunos em 2014 e rede privada cresce   (O Estado de S.Paulo – Educação – 11/02/15)

Enquanto as escolas públicas perdem alunos em todas as etapas da educação básica, a rede privada segue o caminho inverso e registra aumento de matrículas. Além disso, o ensino médio, considerado um dos gargalos educacionais do País, tem queda de alunos. Os dados, ainda preliminares, são do do Censo da Educação Básica, organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), ligado ao Ministério da Educação. Entre 2008 e 2014, as escolas públicas da educação básica tiveram queda de 12% nas matrículas – passando de 46 milhões de alunos para 40,6 milhões. A rede pública respondia por 87% do total de alunos em 2008 e no passado esse porcentual era de 82%. As matrículas na rede privada saltaram 28% no período. A queda de alunos no ensino fundamental (do 1º ao 9º ano) é uma tendência considerada positiva. É fruto de melhoria no fluxo das redes (aprovação dos alunos), redução da defasagem e também reflete uma transição demográfica. Há no Brasil menos jovens em idade escolar.

Após perder família em terremoto, haitiana vai fazer Medicina em Federal no Brasil  (O Estado de S.Paulo – Blog Paulo Saldaña –  11/02/15)

Quando a haitiana Patricia Gérard chegou a São Paulo, no início do ano passado, não sabia nada da língua portuguesa nem tinha conhecido ou referência no Brasil. Veio apenas com a determinação de realizar um sonho que não sentia muitas chances de concretizar no seu país: estudar para ser médica. Aos 23 anos, ela conta em bom português que foi aprovada em Medicina em uma universidade federal que criou um programa específico para estudantes do Haiti. Depois de formada, quer voltar para ajudar seu país. Patricia vai estudar Medicina na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), em Foz do Iguaçu (PR) – ela disputou a vaga com outros 24 haitianos inscritos.  A Unila tem quase 60% dos alunos de dez países diferentes, mas nenhum era do Haiti. O sonho de Patrícia nasceu depois de uma tragédia. Há cinco anos, completados no último dia 12, um terremoto devastou seu país. Entre as cerca de 250 mil vítimas do desastre, ela perdeu a mãe, a irmã gêmea e outros oito parentes.“Ver tanta gente sofrendo e não poder fazer nada me convenceu a ser médica”, diz ela. “Eu poderia ter salvo a vida de muita gente”, completa. Na carta que entregou à Unila, como parte do processo seletivo pelo qual passou, Patricia contou sua angustia de não ter feito mais pelas vítimas do terremoto.



Aluna da rede pública passaem 6 grandes universidades  (Correio Popular – Cidades – 12/02/15)

As últimas semanas têm sido de festa na casa da vinhedense Victória Santana Rafael, de18 anos. Aluna de escola públicadesde a infância, ela foiaprovada em seis grandesuniversidades públicas, no curso de medicina. Fez a matrícula ontem na UniversidadeEstadual de Campinas(Unicamp), uma das maisconceituadas do País, ondefoi aprovada em 12º lugar, entreos cem convocados.Segundo Victória, dedicação e uma rotina de 12 horasde estudo por dia no últimoano foram a chave do sucesso.O pais, o jardineiro AdailsoRafael e a dona de casaDiomar Santana Rafael, ambosde 47 anos, estão orgulhosos e planejam fazer umafesta para comemorar a conquista.Moradora do bairroCasa Verde, Victória fez osensinos Infantil e Fundamentalem escolas municipais deVinhedo. O Ensino Médioela cursou no Colégio Técnico da Unicamp (Cotuca), noqual foi aprovada direto,sem vestibulinho, no cursotécnico de enfermagem.“Passei só com o que eu estudavana época da escola enão fazia mais estudo extra em casa. Nem era minha primeiraopção porque não conheciao Cotuca direito, masacabou que eu passei e fui estudarlá”, conta.Ela diz ainda que o ensinode qualidade que recebeu nabase, nos anos iniciais, foram fundamentais para suaaprovação. “Dei um poucode sorte de estudar em escolasmuito boas. No Cotuca, odiferencial são os professores.Com formação em universidadesconceituadas, muitos têm mestrado. Ensinavam, incentivavam. Tinhamprazer em dar aula ese esforçavam ao máximo paraque os alunos aprendessemmuito a matéria, não sópara o vestibular.”O sonho de ser médica nasceu quando ainda era pequena. Victória foi crescendoe amadureceu a ideia.Com os pés no chão, ela sabiaque a realização seria difícilpela alta concorrência eque teria que se esforçar bastantepara ser aprovada. “Entrei no técnico de enfermagempara ter uma melhorideia se era o que eu queriamesmo. No estágio de enfermagem,no Hospital de Clínicas,pude acompanhar o trabalhodos médicos, como eles ajudavam os pacientes a recuperar a saúde, dava paraver também a integração dasequipes. Esse contato me fezter certeza.”No ano passado, Victóriafez cursinho e além das aulaspela manhã estudava também em casa e não perdia osplantões de dúvidas. Elaprestou vestibular em seteuniversidades e foi aprovadana Unicamp, Universidadede São Paulo (USP), UniversidadeEstadual Paulista Júlio de Mesquita (Unesp), Universidade Federal de Minas Gerais(UFMG), Faculdade deMedicina de Marília (Famema)e Universidade Federalde São Paulo (Unifesp). “Euacho que a dedicação foi oponto principal para eu ter conseguido. Também estudeiem colégios muito bonsque me deram a base.”Victória ressalta, entretanto,que afirmar que conquistascomo a que teve dependemapenas do aluno “é fecharos olhos para a precariedade do ensino públicobrasileiro”. “Na minha opinião,não depende só do aluno,mas da base que ele temno colégio e eu dei um poucode sorte de ter passadoem escolas muito boas. O que não é a realidade da maioria dos estudantes doscolégios públicos, infelizmente”,ressaltou.As aulas de Victória começamno dia 26 de fevereiro.Anteontem, a estudante estevecom o prefeito da cidade, Jaime Cruz (PV), que a elogiou. “Além de ser um orgulhopara sua família, o seuempenho representa muitopara o nosso município”,afirmou. Orgulho é mesmo oque os pais da garota estãosentindo. “A alegria é enorme. Tínhamos a expectativade que ela iria passar, mas aífoi uma surpresa atrás da outra.Ela foi passando em todas.Cada vez que ela ia passando,era uma festa”, disse a mãe.



Trote marca matrículas dos novos alunos da Unicamp   (CBN – Notícias – 11/02/15)

A manhã dessa quarta-feira foi de comemoração para candidatos que passaram em 1ª e 2ª chamadas na Unicamp. Veteranos recepcionaram os novos alunos no momento das matrículas presenciais, no campus da Universidade em Campinas, que foram realizadas nos respectivos institutos e faculdades dos cursos que irão cursar. Sem violência nem humilhação, Vinicius Pinto de Carvalho, que passou em Filosofia, deixou o IFCH com uma boa impressão dos futuros colegas de curso. No Instituto de Artes, a recepção para os novos alunos de Artes Cênicas foi bem ao estilo do curso, com performances e pinturas no corpo dos calouros. Rafael Marotti, de São Paulo, aprovou a brincadeira. Helena Regina Souza Franco tem 19 anos e é de Santa Bárbara Doeste.



Unicamp divulga lista dos aprovados na 3ª chamada do vestibular 2015   (Folha Online – Educação – 11/02/15)

A Unicamp divulgou nesta quarta-feira (11) a lista de aprovados em terceira chamada do vestibular 2015. Os candidatos podem conferir a relação dos nomes no site da Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp) –responsável por aplicar as provas.  A lista desta quarta contém 968 nomes. Os estudantes convocados nesta chamada terão que fazer a matrícula no dia 20 de fevereiro, das 9h às 12h, nos respectivos campi. A quarta chamada será divulgada no dia 3 de março (até as 24 horas). Ao todo, estão previstas até dez chamadas.  Os candidatos matriculados nas primeira, segunda e terceira chamadas, inclusive os que aguardam remanejamento, deverão obrigatoriamente fazer a confirmação de matrícula nos respectivos campi, dia 24 de fevereiro, das 9h às 16h. Alunos ingressantes aos cursos ministrados em período noturno poderão confirmar a matrícula das 18h às 21h.

9 em 10 alunos chegam a ensino médio sem saber o que deveriam, diz estudo   (Folha Online – Educação – 12/02/15)

As escolas públicas brasileiras não têm conseguido fazer com que seus alunos absorvam o conhecimento adequado às séries que estão cursando, aponta um levantamento divulgado nesta quinta-feira (12) pelo movimento Todos Pela Educação (TPE), com base no desempenho dos alunos no 5º e 9º anos do ensino fundamental.  O estudo viu que no 9º ano, o último do ensino fundamental, a maior parte dos alunos não está sendo capaz de entender textos narrativos longos e com vocabulários complexos, não consegue resolver problemas matemáticos ou usar porcentagens e medidas padronizadas (como km e kg), o que seria esperado nessa etapa, segundo métricas do próprio governo.  E essa adequação –do que eles aprenderam para o que deveriam ter aprendido– não tem evoluído conforme o esperado; em alguns casos, estagnou ou mesmo recuou.  Segundo o levantamento, feito a partir da comparação de notas do exame nacional Prova Brasil com metas –expectativas de notas– específicas à realidade de cada cidade estudada, apenas 10,8% dos municípios têm alunos com o aprendizado adequado ao que se espera no 9º ano (contra 28% em 2011) em matemática. Em português, esse percentual é de 30% (contra 55% em 2011).  “A adequação não é necessariamente decrescente, porque estabelecemos metas mais ambiciosas para os municípios.