12/09/2013 / Em: Clipping

 


Maiores universidades estão longe do topo em ranking de qualidade  (Folha Online – Educação – 12/09/13)

As três maiores universidades do país em quantidade de alunos na graduação estão longe do topo na lista de melhores do país no RUF (Ranking Universitário Folha), publicado na segunda-feira.  As gigantes privadas Unip, Universidade Nove de Julho (as duas de SP) e Estácio de Sá (no Rio) têm juntas mais de 400 mil alunos. Isso representa quase 7% do total matriculado no ensino superior do país –entre universidades, faculdades e centros universitários. A Uninove (70ª) e a Unip (76ª) estão entre as cem melhores universidades do país. A Estácio de Sá (104ª) está no final da lista. Quando a análise é focada no mercado de trabalho, os resultados são diferentes. A Unip, por exemplo, está entre as dez melhores do país de acordo com a avaliação dos 1.681 profissionais de recursos humanos consultados pelo Datafolha no RUF.

Cursos de engenharia com melhor desempenho têm mais de 50 anos   (Folha Online – Educação – 11/09/13)

São muito diferentes cinco das mais destacadas instituições de ensino de engenharia no RUF (Ranking Universitário Folha), publicado na segunda-feira (9). Em termos de porte, há tanto a USP, que recebe 2.000 alunos ao ano só em engenharia, quanto pequenas instituições militares, como o ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutico), de São José dos Campos, e o IME (Instituto Militar de Engenharia), do Rio de Janeiro, que recebem respectivamente 120 e 97 alunos.  Fora do Sudeste, destaque para a Universidade Federal de Santa Catarina, campeã em engenharia mecânica e de produção. Entre as particulares, vai bem o Centro Universitário da FEI, de São Paulo, de São Bernardo do Campo (SP). Se as diferenças são grandes, todas as instituições tem algo em comum: a idade. A FEI surgiu como Faculdade de Engenharia Industrial em 1946. O ITA, em 1950. A Escola Politécnica da USP existe desde 1893. O IME teve origem na Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho, criada em 1792, e tem o atual nome desde 1959. A UFSC, a mais jovem, abriu seus cursos de engenharia no começo dos anos 1960. Essa tradição é um ativo valioso das instituições para atrair bons alunos, e isso é decisivo em engenharia. Se o conhecimento em humanas é menos dependente de pré-requisitos –é possível estudar história contemporânea sem passar pela história antiga, por exemplo –, o aluno de ciências exatas tem de dar um passo de cada vez.



Unicamp sobe no ranking da QS   (EPTV – Virando Bixo – 11/09/13)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) subiu 13 posições no ranking da QS World Universities, organização que avalia o desempenho de instituições de ensino internacionalmente, e agora ocupa a 215ª posição entre as 800 melhores universidades do mundo e a segunda entre as 21 brasileiras que aparecem no levantamento. O resultado foi divulgado na segunda-feira (10). A USP é a melhor colocada entre as brasileiras, ocupando a 127ª posição. A terceira melhor colocada é a UFRJ, na 284ª posição. O coordenador-geral da Unicamp, professor Alvaro Crósta, disse que, a exemplo do que já havia ocorrido em 2011 e 2012, a Universidade de Campinas galgou novamente posições no Ranking QS 2013. A 215ª posição obtida, relembrou ele, “consolida essa tendência ascendente dos nossos indicadores acadêmicos, colocando-a como uma das mais destacadas universidades do Brasil e da América Latina”.