12/11/2012 / Em: Clipping

 


Em vez de três, só duas redações   (Correio Popular – Cidades – 12/11/12)

Os candidatos a uma das 3.444 vagas dos 68 cursos da universidade Estadual de Campinas (Unicamp) realizaram ontem a prova da primeira fase do Vestibular. Compareceram 62.260 estudantes- índice de abstenção de 7,64% contra 7,39% do ano anterior – e, de acordo com a Comissão Permanente para os Vestibulares(Comvest), tendo transcorrido sem incidentes mais sérios.Três alunos chegaram a passar mal, todos sem gravidade, durante a realização da prova e fora  encaminhados para hospitais locais. A Comvest também informou que entre 15 e 20 candidatos foram pegos portando aparelhos celulares e serão desclassificados. Segundo o coordenador da Comissão, Maurício Kleinke, um aluno chegou a ser flagrado gritando pelo corredor de um colégio que tinha conseguido realizar o exame com o celular e também deverá ser eliminado do concurso. A prova foi realizada em 50 escolas de 21 cidades. O maior índice de abstenção foi registrado em Brasília (20,38%) e, o menor, em São Bernardo do Campo (4,75%). Os candidatos foram avaliados em 48 questões de múltipla escolha de conhecimentos gerais e tiveram que elaborar duas redações. Em um dos temas, os vestibulandos tiveram que elaborar um ponto de vista a partir de um texto que falava da “importância do pessimismo em oposição ao otimismo”. O outro era redigir uma carta para um jornal criticando uma reportagem sobre bebida alcoólica para cachorros, masque não mencionava o problema do aumento do consumo de álcool na adolescência. De acordo com a comissão que elaborou a prova, este ano foram duas, e não três redações como em anos anteriores, para que os alunos tivessem mais tempo para elaborar os textos. Foi divulgada também uma errata com relação a questão 28 da prova de conhecimentos gerais. A pergunta da disciplina de química apresentou duas alternativas com repostas semelhantes, porém, ambas incorretas. A Comvest informou que não haverá interferência na nota final dos alunos e que a questão não será anulada. O gabarito será divulgado hoje à tarde e o resultado da primeira fase será conhecido em 21 de dezembro. A segunda fase ocorrerá entre os dias 13 e 15 de janeiro. Para a segunda fase serão convocados os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 550 pontos, em número de três e máximo dês eis vezes o número de vagas o curso escolhido em primeira opção. Kleinke também comentou a formulação da prova e a escolha dos temas da redação. “Uma das coisas muito importantes que a gente busca avaliar é a capacidade do estudante trabalhar dentro do ensino superior. Nesse ponto, uma capacidade de fazer uma síntese de um texto sem esquema prévio de preparação, onde tem que ler e elaborar resumo,como nesse caso, é uma tarefa que é muito importante para continuidade da vida acadêmica dele”, disse.



Vestibular da Unicamp tem prova de química fácil, segundo cursinhos   (Folha Online – Educação – 11/12/12)

A prova da primeira fase do vestibular 2013 da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), realizada neste domingo (11), foi considerada bem-elaborada pelos professores e coordenadores de cursos pré-vestibulares ouvidos pela Folha. O exame de química foi eleito pelos cursinhos o mais fácil da primeira fase. “Foi uma prova tranquila até demais, que abordou os conceitos básicos de química geral”, disse Sérgio Teixeira, professor do Objetivo. As avaliações de matemática e física também foram consideradas fáceis. “As formulações de física foram bem simples, até sem muita criatividade”, afirmou Ricardo Helou Doca, professor do Objetivo. “Certamente, foi mais fácil que a do ano passado”, disse.



Unicamp divulga gabarito de prova da primeira fase nesta segunda-feira   (Globo.Com – G1 Vestibular – 12/11/12)

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) divulga nesta segunda-feira (12) o gabarito das 48 questões de múltipla escolha de conhecimentos gerais cobradas na primeira fase do vestibular 2013 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) no domingo (11). As respostas poderão ser consultadas na página na internet da Comvest. A previsão é que o gabarito seja disponibilizado no período da tarde. Na quarta-feira (14), será divulgada a expectativa da banca de redação em relação aos textos. Ao todo, 62.260 candidatos disputam 3.444 vagas em 68 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade Pública de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp).

Unicamp tem prova mais fácil que 1ª fase feita em 2011, dizem professores  (Globo.com – G1 Vestibular – 11/11/12)

Professores de cursos pré-vestibulares de São Paulo e Campinas afirmaram na noite deste domingo (11) que a prova da primeira fase do vestibular 2013 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) foi mais fácil que na edição aplicada no ano passado. De acordo com os docentes, as questões tiveram nível de difículdade que variaram entre médio e fácil, com enunciados em geral curtos, objetivos e bem elaborados. O exame foi aplicado neste domingo (11) para mais de 62 mil candidatos, que disputam 3.444 vagas em 68 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade pública de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp). De acordo com a Comvest, que organiza o vestibular da Unicamp, o índice de abstenção foi de 7,64%. O gabarito oficial da prova será divulgado na segunda-feira (12) no site oficial da Comvest.

Unicamp tem abstenção de 7,64% na primeira fase do vestibular 2013   (Globo.Com – G1 Vestibular – 11/11/12)

O vestibular 2013 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) registrou abstenção de 7,64% dos candidatos na prova da primeira fase neste domingo (11). O exame foi aplicado em 20 cidades do Brasil e foi feito por 62.260 vestibulandos. A abstenção deste ano foi maior em relação à edição 2012, quando 7,39% não compareceram à prova, segundo balanço divulgado pela Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest). Os candidatos disputam 3.444 vagas em 68 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade Pública de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). O coordenador executivo da Comvest, Maurício Kleinke, disse que o índice de abstenção está dentro do previsto e considerou o vestibular tranquilo, sem nenhum incidente de destaque.

Unicamp aborda sustentabilidade em questões da 1ª fase do vestibular   (Globo.Com – G1 Vestibular – 11/11/12)

A sustentabilidade foi a base de algumas das 48 questões de múltipla escolha da prova da primeira fase do vestibular da Unicamp, encerrada às 18h deste domingo (11). A utilização do carro elétrico e as consequências da transposição do Rio São Francisco, a Rio +20 -Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Desenvolvimento Sustentável, realizada no Rio de Janeiro em junho, e a Comissão da Verdade, criada para apurar violações aos direitos humanos, cometidas durante a ditadura militar no Brasil, reveleram a importância do candidato saber sobre temas atuais.



Para professores, questões fáceis na 1ª fase podem fazer nota de corte da Unicamp subir   (UOL – Vestibular – 11/11/12)

A primeira fase da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), realizada nesse domingo (11), foi considerada de nível médio para fácil, segundo professores ouvidos pelo UOL. Em algumas disciplinas as questões estavam mais fáceis do que no ano passado, o que pode fazer com que a nota de corte aumente para as carreiras mais concorridas. Foram relatados problemas em duas questões. Segundo o coordenador pedagógico do Etapa, Marcelo Dias Carvalho, a questão 20, de biologia (caderno Q e Z), não tem alternativa correta e deve ser anulada. 

Redações da Unicamp são sobre ‘pessimismo’ e ‘bebidas alcoólicas’; candidatos acham exame mais fácil do que o Enem  (UOL – Vestibular – 11/11/12)

Os candidatos que realizaram a primeira fase do vestibular 2013 da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), neste domingo (11), tiveram que escrever duas redações: um texto sobre pessimismo e uma carta sobre a relação dos jovens com a bebida alcoólica, segundo vestibulandos que fizeram as provas na capital paulista. O UOL terá a resolução online das questões feita pelos professores do Curso e Colégio Objetivo, a partir das 19h de hoje. Segundo a assessoria de imprensa da instituição, os gabaritos oficiais serão publicados na próxima quarta-feira (14).  Para Caroline Yuri, 17, treineira, a prova estava bem mais fácil que o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2012. “Matemática estava muito difícil, como qualquer prova de exatas.



Harvard abre inscrição de curso a distância para alunos da Unicamp  (Terra – Vestibular – 12/11/12)

Estão abertas as inscrições de alunos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) interessados em participar em 2013 do Primary Principles of Clinical Research (PPCR) de 2013, oferecido pela Universidade Harvard, Estados Unidos.  Segundo a Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, as inscrições se encerram em 30 de dezembro. São oferecidas 30 vagas. O custo, com valor promocional para a Unicamp, é de US$ 2.825 por cartão de crédito internacional. O custo inclui o curso mais o software STATA, de estatística. Neste valor não estão incluídos possíveis gastos relacionados com o workshop de 2013, que é opcional.  O curso, colaborativo e a distância, terá início em fevereiro de 2013 e término previsto para o fim de outubro do mesmo ano.

Professores: Unicamp manteve tradição de prova de nível médio  (Terra – Vestibular – 11/11/12)

Um dos processos seletivos mais concorridos do país, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) aplicou neste domingo a primeira fase do vestibular 2013. Hoje, os alunos fizeram as provas de redação e conhecimentos gerais. Na opinião de professores ouvidos pelo Terra, a instituição manteve a tradição de fazer uma prova de nível médio na primeira fase, mas que deve ter um grau de dificuldade muito maior na próxima etapa. A prova da primeira fase teve duas partes: Redação, em que o candidato é solicitado a produzir dois textos de gêneros diversos, de execução obrigatória, e a parte de conhecimentos gerais, com 48 questões de múltipla escolha baseadas nos conteúdos das diversas áreas do conhecimento desenvolvidas no ensino médio. A Comvest divulgará a lista dos aprovados no dia 21 de dezembro. A segunda fase será realizada entre 13 e 15 de janeiro. O processo seletivo ocorrerá em 20 cidades do País. Veja a análise dos professores do Sistema COC de Ensino sobre a prova:



62 mil fazem 1ª fase do vestibular da Unicamp   (O Estado de S.Paulo – Vida& – 12/11/12)

Cerca de 62 mil estudantes fizeram  ontem a primeira fase do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp),que este ano reduziu o número de redações det rês para dois. A prova também tinha 48 questões objetivas. Os candidatos disputam 3.444 vagas em 68 cursos da Unicamp e dois da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). O índice de abstenção foi de 7,64%. O primeiro tema da redação propôs que o aluno fizesse um resumo de uma reportagem para apresentar o ponto de vista do texto “sobre a importância do pessimismo em oposição ao otimismo”.“O texto vai na contra mão do que temos visto na mídia e nas redes sociais que é um excesso de valorização do otimismo. Estamos valorizando o lado bom dos pessimistas”, explicou O coordenador executivo do vestibular, Maurício Kleinke. O segundo tema apresentava uma reportagem sobre uma cerveja desenvolvida para cachorros e outra tratando dos problemas do consumo de álcool na adolescência. O aluno deveria se posicionar como um leitor indignado com a matéria por não citar o problema do consumo de bebidas entre menores. Ele deveria escrever uma carta para o jornal reclamando da publicação. “Achei os dois temas meio fora da realidade. Esperava assuntos mais complexos”, afirmou a estudante Alessandra Vieira, de18 anos, que tenta vaga em Engenharia da Computação. “Foi uma questão inusitada, que é cerveja para animal, mas no fundo é para fazer um contra ponto com a questão do consumo de álcool na adolescência”,disse Kleinke. “Do ponto de vista acadêmico, os dois textos exigem do aluno que ele tenha uma habilidade de relacionar temas não óbvios. ”No dia 21 de dezembro sai a lista de aprovados para a segunda fase, que ocorrerá de 13 a 15 de janeiro. Para professores de cursinhos, a prova foi mais simples que a do ano passado . As redações receberam elogios, como o de Célio Tasinafo, diretor pedagógico do Oficina do Estudante.“O resumo e a carta são gêneros comuns trabalhados na escola. Os alunos não tiveram surpresa.”Anglo e Etapa contestaram três questões: no caderno QeZ, os itens 20, de biologia, e 43e 44, de matemática. Este último teria duas respostas.“Uma distração como esta não pode ocorrer”, disse Luís Ricardo Arruda, do Anglo.

Unicamp terá quatro novos cursos em 2013  (O Estado de S.Paulo – Educação – 11/11/12)

A graduação na Unicamp expandiu-se e fortaleceu-se ainda mais a partir de 2009 com a adoção de importantes medidas estratégicas, como a transformação do Centro Superior de Educação Tecnológica (Ceset) de Limeira na Faculdade de Tecnologia (FT) e, mais recentemente, com a criação de quatro novos cursos.  Três deles passarão a integrar as opções da FT: Engenharia de Telecomunicações (50 vagas, período integral), Sistemas de Informação (45 vagas, integral), Engenharia Ambiental (60 vagas, período noturno). O quarto curso aprovado pelo Conselho Universitário (Consu) da Unicamp, na sessão do dia 7 de agosto, foi Engenharia Física (15 vagas, período integral), no câmpus de Barão Geraldo, sob a responsabilidade do Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW) e com a participação de diversas outras unidades. Essas iniciativas respondem a demandas do Brasil por profissionais cada vez mais bem qualificados e com sólida formação em áreas fundamentais ao desenvolvimento do País, e colaboram para referendar a excelência da graduação da Unicamp. De acordo com o professor José Geraldo Pena de Andrade, diretor da FT, a criação dos três cursos de graduação vem fechar um histórico ciclo de reestruturação da unidade de Limeira com o propósito de adequá-la cada vez mais ao perfil das demais faculdades e institutos dedicados ao ensino, à pesquisa e à extensão, sediados no câmpus de Barão Geraldo.

Estudantes de Medicina da Unicamp protestam antes de prova do Cremesp  (O Estado de S.Paulo – Educação – 11/11/12)

Com camisetas laranja com a opção B assinalada e os dizeres “Por uma avaliação com qualidade”, cerca de 50 estudantes de Medicina da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) fizeram um protesto na manhã deste domingo, 11, antes da entrada dos formandos para o exame do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp).  Eles são contra a aplicação da prova como forma de avaliar o estudante e organizaram um boicote em que a maioria dos 110 alunos vai marcar a letra B entre as alternativas da prova. Neste ano, a participação no exame passou a ser pré-requisito para os estudantes que desejam atuar no Estado após a formatura. Ao todo, o exame recebeu 2.924 inscrições. “Vamos todos responder B hoje, porque não concordamos com essa forma de avaliação. Esse exame optativo não avalia os problemas da educação e da saúde no país” afirmou um dos coordenadores do movimento de boicote da Unicamp, o estudante Fabrício Donizete da Costa, antes de entrar para a prova, realizada no Colégio Progresso, em Campinas. A manifestação começou por volta das 8h, uma hora antes do início da prova. “O edital nos dá a segurança jurídica de que nada pode acontecer profissionalmente com quem aderir ao boicote”, afirmou Costa. Para o estudante André Citroni Palma, as informações divulgadas durante a semana do Cremesp, de que quem anulasse a prova viraria um profissional “ficha-suja”, não devem esvaziar o movimento. Durante a entrada, o estudante J.M., afirmou que iria furar o boicote, respondendo às questões do exame, mas que concordava com o movimento organizado pelos estudantes do Centro Acadêmico Adolfo Lutz, da Unicamp. “Apoio a cotrariedade em relação a avaliação, mas não vou correr o risco agora de não poder exercer a profissão”, disse o estudante. Em assembleia realizada em julho, a maior parte dos 110 estudantes da Medicina da Unicamp decidiu pelo boicote ao exame. Eles combinaram manifestar seu descontentamento marcando a opção B, de boicote, em todas as questões. “Não é uma briga com o Cremesp, queremos discutir essa forma de avaliação, que não serve para nada”, afirmou a estudante Bárbara Freire. Para ela, o risco de ter problemas com o exercício da profissão, caso a prova seja considerada nula, é uma ameaça sem fundamento do conselho. “Temos respaldo jurídico. O edital garante que se fizermos a prova, nada acontecerá”, afirma Bárbara. Segundo o Cremesp, o exame tem como objetivo avaliar as escolas de Medicina, não os estudantes, e por isso a nota obtida é confidencial e somente o autor poderá acessá-la.



Candidatos avaliam como fácil primeira fase do vestibular 2013 da Unicamp   (IG – Educação – 11/11/12)

A redação não assustou e, para a grande maioria dos candidatos entrevistados pela reportagem do iG, da primeira fase do vestibular 2013 da Unicamp foi mais fácil que o esperado. Se antes da prova, o temor dos vestibulandos era com os dois textos a serem feitos para a redação, depois do exame, o alivio predominava na PUC, em São Paulo. Leonardo Murakami tem 16 anos e prestou vestibular para Engenharia Mecânica. Achou a prova “bem elaborada e fácil”. Sobre a redação, cuja proposta era a elaboração de um resumo “sobre pessimismo” e uma carta “sobre a relação entre menores de idade e o consumo de bebidas alcoólicas”, o candidato disse que “esperava que fosse mais difícil”.



Unicamp tem primeiro dia de vestibular para 2013   (A Tarde – Salvador – 11/11/12)

Começou neste domingo o vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Os 67.403 inscritos fazem nesta tarde a prova de primeira fase para 3.444 vagas em 68 cursos da Unicamp e 2 da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto. Em sua quarta tentativa para uma vaga no curso de Medicina, a estudante Tayna Gonçalves, de 21 anos, chegou com uma hora de antecedência ao colégio Liceu, em Campinas, para fazer a prova da Unicamp. “A procura por vaga nesse curso é alta e houve alteração no tipo de prova. Mas estou tranquila, apesar do exame ser uma avaliação bastante exaustiva”, afirmou Tayna