13/05/2019 / Em: Clipping

 

Vestibular 2020: Unicamp encerra prazo para pedidos de isenção na taxa de inscrição nesta segunda (G1 – Campinas e Região – 13/05/2019)

Nesta edição, instituição alterou a forma de envio da documentação comprobatória pelos interessados. Veja regras sobre a concessão do benefício pela universidade estadual.

 

A Unicamp encerra nesta segunda-feira (13) o prazo para pedidos de isenção na inscrição do vestibular 2020 – modalidade tradicional e no processo seletivo onde é considerada a nota obtida pelo candidato no Enem – ano passado ou em 2018. A tendência, segundo a universidade, é de que o valor integral da taxa seja mantido em R$ 170, o mesmo cobrado na edição anterior. Os pedidos devem ser realizados exclusivamente na página da comissão organizadora do exame (Comvest). Nesta edição, a possibilidade de solicitação deixou de ser restrita aos residentes em São Paulo e, com isso, está disponível aos estudantes interessados em todos os estados brasileiros. Segundo a universidade, o objetivo é dar a mesma oportunidade entre os todos os cidadãos e oferecer “condições mais isonômicas” entre os candidatos no vestibular. A partir deste ano, a documentação comprobatória (descrita no edital) deve ser anexada no próprio formulário, e não precisa mais ser enviada pelos Correios.

Modalidades

1-Candidatos provenientes de famílias de baixa renda (até 1,5 salário mínimo bruto mensal por morador do domicílio);

2-Funcionários da Unicamp/Funcamp;

3-Estudantes que se candidatarem aos cursos de Licenciatura em período noturno (ciências biológicas, física, letras, licenciatura integrada química/física, matemática e pedagogia);

-Pré-requisitos

-Ter cursado o ensino médio integralmente na rede pública (não se aplica à modalidade 3);

-Ter concluído ou concluir em 2019 o ensino médio;

Número de benefícios

De acordo com a Unicamp, nesta edição são oferecidas 6.680 isenções na modalidade 1; 100 na modalidade 2; enquanto há número ilimitado para a modalidade 3. Em 2019, a universidade estadual recebeu 8,9 mil pedidos e 7,6 mil foram aceitos. A universidade destacou que a lista de contemplados será divulgada em 24 de julho, e a previsão é de que, a partir deste dia, os beneficiários comecem a receber um comunicado, exclusivamente via correio eletrônico, sobre a isenção na taxa. Na edição 2019, o valor integral foi de R$ 170. Em nota, a Unicamp destacou também que os candidatos que tiverem direito ao benefício não são automaticamente inscritos nos processos seletivos. “É preciso, posteriormente, fazer as respectivas inscrições, utilizando o código de isento fornecido pela Comvest”, diz texto. O calendário com datas de inscrição e provas do vestibular (tradicional) será divulgado até o fim de abril; enquanto as inscrições da modalidade via Enem serão realizadas em novembro. Em 2019, a Unicamp contabilizou 76,3 mil inscritos na disputa por 2.589 oportunidades; e outros 17,9 mil candidatos que disputaram 645 vagas oferecidas pelo processo via Enem.

 


 

‘Peju porã’: quem são os alunos aprovados no primeiro vestibular indígena da Unicamp (O Globo – Sociedade – 13/05/2019)

Universidade Estadual de Campinas recebe 68 estudantes de 23 etnias

 

“Peju porã”, diz a faixa colocada no alto do prédio do Ciclo Básico II da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). As “boas-vindas” escritas em tupi-guarani e em outros três idiomas indígenas são destinadas aos alunos do primeiro vestibular indígena realizado pela instituição. Desde fevereiro, 68 jovens de 23 etnias se adaptam à nova rotina e buscam um espaço no ambiente universitário no interior de São Paulo, entre o ritmo puxado das aulas, o entrosamento com colegas e professoras e a saudade de casa e da comida. Conheça estudantes como Mawanaya, que veio de Canarana (MT) e estuda Geografia, e Myma, aluna de Filosofia, vinda de Floresta (PE), na reportagem completa, publicada em O GLOBO . Leia mais.

 


 

Como estão os estudantes indígenas aprovados na Unicamp (O Globo – Sociedade – 13/05/2019)

Em 2019, pela primeira vez, estudantes indígenas ingressaram na Unicamp através de um vestibular destinado especificamente a eles. O Globo conversou com alguns dos 68 calouros, provenientes de 23 etnias diferentes, sobre o primeiro semestre de estudos e adaptação ao meio acadêmico. Assista ao vídeo.