18/03/2010 / Em: Clipping

 


Unicamp quer criar vagas para alunos da rede pública até 2011  (Terra – Vestibular – 17/03/10)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) iniciou na última semana um amplo debate interno acerca de um projeto que cria 120 vagas de graduação para os melhores estudantes de escolas públicas de Campinas. A proposta, formulada pela Pró-Reitoria de Graduação (PRG), foi apresentada oficialmente nesta quarta-feira. O Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis), é um projeto piloto que está sendo debatido há dois anos pelas instâncias da universidade e que deve ser adotado em 2011. De acordo com o pró-reitor de graduação, professor Marcelo Knobel, “a idéia preliminar é utilizar as notas do Enem (Exame Nacional de Ensino Medio) dos alunos matriculados nas 96 escolas de Campinas”, disse em entrevista à imprensa. Assim, o primeiro colocado de cada estabelecimento e os 24 melhores segundo colocados fariam um curso de aperfeiçoamento na universidade, com duração de dois anos, antes de serem inscritos na carreira que tenham interesse. No decorrer de dois anos, os 120 classificados terão aulas das disciplinas que compõem o currículo do segundo grau.

Unicamp divulga oitava chamada do vestibular 2010  (Terra – Vestibular – 17/03/10)

A Unicamp, através da Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest), divulgou a lista com os 64 aprovados na oitava chamada do Vestibular Unicamp 2010. A matrícula dos convocados será realizada no dia 22 de março, das 9h às 12h. Veja aqui os aprovados na primeira chamada. A matrícula deve ser feita na Diretoria Acadêmica – DAC, localizada no Ciclo Básico II, campus de Campinas, inclusive os convocados para cursos nos campi de Piracicaba (FOP – Faculdade de Odontologia) e Limeira (FT – Faculdade de Tecnologia e FCA – Faculdade de Ciências Aplicadas). J



Unicamp divulga 8ª chamada do vestibular 2010  (Globo.Com – G1 Vestibular – 17/03/10)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou nesta quarta-feira (17) a oitava lista de aprovados em seu vestibular 2010. Os 64 aprovados devem fazer matrícula no dia 22 de março, entre 9h e 12h. Todos os convocados, inclusive os selecionados para os cursos em Piracicaba e Limeira, em SP, deverão comparecer à Diretoria Acadêmica, localizada no ciclo básico II, campus de Campinas (SP).

Unicamp debate proposta para criar 120 vagas na graduação  (Globo.Com – G1 Vestibular – 17/03/10)

Está em discussão na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a abertura de 120 vagas na graduação. Se o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis) – nome dado à iniciativa – for aprovado, os postos serão destinados, no primeiro momento, aos melhores alunos das 96 escolas públicas de ensino médio de Campinas, no interior do estado de São Paulo. A proposta foi formulada pela pró-reitoria de graduação da instituição e apresentada aos diretores de faculdades e institutos ligados à universidade.



Unicamp debate proposta para criar 120 vagas na graduação  (EPTV – Virando Bixo – 17/03/10)

Está em discussão na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a abertura de 120 vagas na graduação. Se o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis) – nome dado à iniciativa – for aprovado, os postos serão destinados, no primeiro momento, aos melhores alunos das 96 escolas públicas de ensino médio de Campinas. A proposta foi formulada pela pró-reitoria de graduação da instituição e apresentada aos diretores de faculdades e institutos ligados à universidade. Nas próximas semanas, a discussão será levada a outros colegiados e esferas da instituição, informa a instituição.



Unicamp: 120 vagas para alunos de escola pública (Correio Popular – Cidades – 18/03/10)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) anunciou ontem que estuda a possibilidade de implantar um curso multidisciplinar voltado para egressos do Ensino Médio de escolas públicas de Campinas. Criado pela Pró-Reitoria de Graduação, o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis) pretende selecionar os 120 melhores alunos das 96 escolas estaduais da cidade e oferecer a eles dois anos de estudos em um curso de formação geral, em período integral, com disciplinas variadas das áreas de humanas, exatas e biológicas. Ao final do período, esses estudantes terão vaga garantida em um curso de graduação, sem a necessidade de prestar vestibular. Em debate entre diretores de faculdades e institutos, o programa será discutido ainda em outras esferas da universidade, como os colegiados, mas a intenção é colocá-lo em prática o mais rápido possível, segundo o professor e pró-reitor de Graduação, Marcelo Knobel. “Queremos que entre em funcionamento no ano que vem, se for possível”, afirmou. Apenas 30% dos inscritos no vestibular da Unicamp, atualmente, são egressos da escola pública, apesar de o ensino público representar 85% do total de formandos no Ensino Médio todos os anos. Essa situação mostra, segundo Knobel, que ocorre uma autoexclusão desses estudantes. “Eles acham que o vestibular é muito difícil e não tentam”, disse. A forma de seleção no Profis poderá ser feita pela pontuação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou com a elaboração de uma prova específica. Em ambos os casos, a Unicamp pretende selecionar alunos de todas as 96 escolas públicas de Campinas, para garantir a diversidade, a representatividade geográfica e a possibilidade de abrir espaço para aqueles que possam ter estudado em escolas com nível de ensino baixo. A grade curricular está em montagem, mas a ideia é que haja aulas de disciplinas como língua portuguesa, literatura, ética, filosofia, física, química, matemática, informática, biologia e até primeiros socorros. Os conteúdos terão nível universitário e serão ministrados por professores da própria Unicamp. Os jovens terão acesso ainda a laboratórios e à iniciação científica. “Será uma formação completa, para terem uma visão crítica ampla e geral da sociedade”, disse Knobel. Na parte da tarde, os estudantes terão acompanhamento dos estudos, poderão participar de atividades culturais e artísticas e fazer disciplinas eletivas de cursos de graduação sobre os quais tenham interesse. A escolha do curso em que estudarão ao final do Profis dependerá das notas durante o programa. “Eles serão ranqueados e poderão escolher o curso de acordo com as opções disponibilizadas por cada faculdade. Todos terão uma vaga assegurada”, disse Knobel. Quem tiver interesse em entrar num curso para o qual não houver vaga aberta para o Profis precisará prestar vestibular.

A FRASE

“Tudo que for feito para incentivar o ingresso de estudantes de escola pública na Unicamp é bem-vindo. Esse programa vai incentivar muitos a se candidatar e é uma oportunidade de conhecer a universidade antes de prestar vestibular para um curso específico.”

LUIS APARECIDO DO AMARAL JÚNIOR
24 anos, estudante e estagiário da Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest)

Projeto pode mudar método de ingresso à universidade

A ideia do Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis) da Unicamp é digna de elogios, na opinião da professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Maria Isabel de Almeida. Para ela, o fato de a maioria dos ingressantes nas universidades públicas ter sua trajetória vinculada à escola particular é uma anomalia, que ocorre devido às dificuldades pelas quais passa a educação básica. Segundo a acadêmica, apesar de a universidade, sozinha, não ser capaz de reverter a configuração atual do perfil do ingressante das instituições de Ensino Superior públicas, propostas como a da Unicamp são uma alternativa para mudar essa diferença social. “É inovador, porque articula a inclusão social, ao Enem, que, apesar dos problemas, tem uma nova proposta para o acesso à universidade, e mexe com a inovação curricular ao propor dois anos de curso intensivo com vivência universitária”, afirmou. Projeto na mesma linha ocorre, de acordo com a professora, no campus da USP Leste, na zona Leste de São Paulo, onde, no primeiro ano, estudantes de vários cursos fazem disciplinas em conjunto e, só depois, partem para a especialização. Para Isabel, se a ideia der certo, pode ajudar a repensar o ingresso de todos os estudantes na universidade. “Eles terão uma visão diferente de quem entra direto em um curso específico”, afirmou.



Sem vestibular  (Diário do Povo – Cidade – 18/03/10)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) anunciou ontem que estuda a possibilidade de implantação de um curso multidisciplinar voltado a egressos do ensino médio de escolas públicas de Campinas. Criado pela Pró-Reitoria de Graduação, o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis) pretende selecionar os 120 melhores alunos das 96 escolas estaduais da cidade e oferecer a eles dois anos de estudos em um curso de formação geral, em período integral, com disciplinas variadas das áreas de humanas, exatas e biológicas. Ao final do período, esses estudantes terão uma vaga garantida num curso de graduação, sem a necessidade de prestar vestibular. Em debate entre diretores de faculdades e institutos, o programa será discutido ainda em outras esferas da universidade, como os colegiados, mas a intenção é colocá-lo em prática o mais rápido possível, segundo o professor e pró-reitor de Graduação, Marcelo Knobel. “Queremos que entre em funcionamento no ano que vem se for possível”, afirmou. Apenas 30% dos inscritos no vestibular da Unicamp, atualmente, são egressos da escola pública, apesar de o ensino público representar 85% do total de formandos no ensino médio todos os anos. Essa situação mostra, segundo Knobel, que ocorre uma auto-exclusão desses estudantes. “Eles acham que o vestibular é muito difícil e não tentam”, disse. A forma de seleção no Profis poderá ser feita pela pontuação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou com a elaboração de uma prova específica. Em ambos os casos, a Unicamp pretende selecionar alunos de todas as 96 escolas públicas de Campinas, para garantir a diversidade, a representatividade geográfica e a possibilidade de abrir espaço para aqueles que possam ter estudado em escolas com nível de ensino baixo. A grade curricular está em montagem, mas a ideia é que haja aulas de disciplinas como língua portuguesa, literatura, ética, filosofia, física, química, matemática, informática, biologia e até primeiros socorros. Os conteúdos terão nível universitário e serão ministrados por professores da própria Unicamp. (Fernanda Nogueira de Souza/AAN)

USP tem ação que é parecida

Os jovens terão acesso ainda a laboratórios e à iniciação científica. “Será uma formação completa, para terem uma visão crítica ampla e geral da sociedade”, disse o pró-reitor de Graduação Marcelo Knobel. Na parte da tarde, os estudantes terão acompanhamento dos estudos, poderão participar de atividades culturais e artísticas e fazer disciplinas eletivas de cursos de graduação sobre os quais tenham interesse. A escolha do curso em que estudarão ao final do Profis dependerá das notas durante o programa. “Eles serão ranqueados e poderão escolher o curso de acordo com as opções disponibilizadas por cada faculdade. Todos terão uma vaga assegurada”, disse Knobel. Quem tiver interesse em entrar num curso para o qual não houver vaga aberta para o Profis precisará prestar vestibular. Projeto na mesma linha ocorre no campus da USP Leste, na zona leste de São Paulo, onde, no primeiro ano, estudantes de vários cursos fazem disciplinas em conjunto e, só depois, partem para a especialização. Para a professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Maria Isabel de Almeida, se a ideia der certo, pode ajudar a repensar o ingresso de todos os estudantes da universidade. “Eles terão uma visão diferente de quem entra direto num curso específico”, afirmou.



Unicamp divulga oitava chamada do vestibular 2010  (Globo On Line – Vestibular – 17/03/10)

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) divulgou nesta quarta-feira o nome dos 64 aprovados na oitava chamada do vestibular 2010. Os classificados devem fazer a sua matrícula no dia 22 de março, das 9h às 12h, na Diretoria Acadêmica, localizada no campus de Campinas. Apenas os ingressantes da Famerp farão as inscrições na própria sede da instituição, em São José do Rio Preto.



Unicamp criará 120 vagas para alunos das 96 escolas públicas de Campinas  (O Estado de S.Paulo – Educação.Edu – 18/03/10)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) vai criar 120 vagas para os melhores alunos das 96 escolas públicas de ensino médio de Campinas cursarem o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis). O curso durará dois anos e a previsão de início da primeira turma do projeto piloto é 2011. Segundo o pró-reitor de Graduação, Marcelo Knobel, um dos objetivos é evitar a autoexclusão dos alunos da rede pública. A universidade aponta que 30% dos ingressantes na universidade são da rede pública.

Paulistas podem voltar a descartar exame (O Estado de S.Paulo – Vida& – 18/03/10)

Os vestibulares das principais universidades paulistas podem ter de descartar novamente a nota do Enem. Para as comissões organizadoras dos vestibulares, talvez não haja tempo para usar o resultado do exame para compor a nota da primeira fase de quem presta Fuvest, Unicamp e Vunesp. As provas da primeira fase serão em novembro, mesmo mês em que o Enem deve ser aplicado. Quando a Unicamp publicar o resultado da primeira fase, ainda não terá sido divulgado o do Enem. A Fuvest não sabe se usará o Enem em seu vestibular, já que o calendário das provas só deve sair em abril ou maio. A ideia da Vunesp é a de aproveitar a nota do Enem como foi feito no último vestibular.