19/01/2017 / Em: Clipping

 


UNICAMP 2017: PROVAS E RESPOSTAS ESPERADAS DA 2ª FASE SÃO LIBERADAS (Brasil escola – Notícias – 18/01/2017)

Vestibular terminou ontem com abstenção de 11,2%. Resultado será publicado no dia 13 de fevereiro.

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) já disponibilizou os cadernos de questões e o índice de abstenção da segunda fase do seu Vestibular 2017. As respostas esperadas também começaram a ser disponibilizadas.

O processo seletivo foi realizado entre os dias 15 e 17 de janeiro, das 13h às 17h, nas cidades de Bauru, Brasília, Campinas, Guarulhos, Jundiaí, Limeira, Mogi Guaçu, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.

Dos 73.489 inscritos, 67.143 fizeram a prova da primeira fase e 15.390 foram convocados para esta etapa. O número de faltosos chegou a 1.535 (10%) no primeiro dia, 1.626 (10,6%) no segundo e 1.718 (11,2%) no último. A abstenção ainda ficou abaixo dos 15,6% registrados no ano passado.



Unicamp libera as respostas esperadas nas provas da 2ª fase do Vestibular 2017 (Super Vestibular – Notícias – 18/01/2017)

O resultado final do processo seletivo deve sair no dia 13 de fevereiro, com matrículas nos dias 14 e 15 seguintes.

Os candidatos que realizaram a segunda fase do Vestibular 2017 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) já podem consultar as provas e as respostas esperadas para cada questão. Por enquanto, somente saíram as do primeiro dia.

O processo seletivo foi aplicado entre os dias 15 e 17 de janeiro de 2017. Dos 15.390 inscritos no vestibular que se classificaram para a segunda fase 1.718 faltaram a algum dia de provas, assim a abstenção ficou em 11,2%, menor do que a registrada em 2016, quando 15,6% dos candidatos não compareceram.

As provas desta etapa foram compostas por questões objetivas sobre as disciplinas de Ciências Biológicas, Química, Física, Português, Literatura, Geografia, História e Matemática.

Menos de 8% dos candidatos que solicitaram Certificação pelo Enem 2016 alcançaram a média (Super Vestibular – Notícias – 19/01/2017)

O exame era usado por estudantes maiores de 18 anos para solicitar Certificação do Ensino Médio.

O Ministério da Educação (MEC) informou na última quarta-feira, dia 18 de fevereiro, que apenas 7,7% dos estudantes que solicitaram a Certificação do Ensino Médio pelo Enem 2016 alcançaram a nota mínima necessária. A divulgação aconteceu um dia após ser anunciado que o exame deixaria de ser usado para tal finalidade.

Além dessa estatística, que diz respeito à aplicação regular do Enem, o MEC informou que, dos privados de liberdade que solicitaram a certificação, apenas 6,7% conseguiram a nota. Até então era preciso alcançar, no mínimo, 450 pontos em todas áreas e 500 pontos na Redação para ser certificado no ensino médio.


Apenas 77 pessoas tiveram nota mil, a nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), conforme balanço divulgado hoje (18) pelo Ministério da Educação (MEC). O número de notas máximas foi bem abaixo das 104 registradas em 2015. De acordo com o MEC, 6,1 milhões de estudantes fizeram o exame em 2016.

Os temas das redações do Enem foram “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”, nos dias 5 e 6 de novembro, quando a maior parte dos candidatos fez a prova; e “Caminhos para combater o racismo no Brasil”, nos dias 3 e 4 de dezembro. Em 2016, devido às ocupações de escolas e universidades por grupos contrários a mudanças educacionais no Brasil, o Enem foi adiado para alguns participantes.

“Acho que é algo absolutamente esperado. Como tem populações diferentes todos os anos fazendo o Enem, essa comparabilidade de medias tem que ser cuidadosa porque as populações são diferenciadas”, ponderou em coletiva de imprensa a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini.



Só 7,7% dos candidatos do Enem tiveram nota mínima para pegar diploma (G1 – Educação – 19/01/2017)

Mendonça Filho confirmou, nesta quarta-feira, que Enem não vai mais servir para obtenção do certificado de conclusão do ensino médio.

A edição de 2016 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai servir como diploma do ensino médio para que 83.434 brasileiros. Segundo o Ministério da Educação, esse é o número total de candidatos do exame que se inscreveram com o intuito de tirar o certificado de conclusão do ensino médio. No total, 1.076.092 participantes fizeram o Enem com esse objetivo, mas só 7,7% tiveram êxito.

Os dados equivalem tanto aos inscritos no Enem regular (que, em 2006, teve duas aplicações, em 5 e 6 de novembro e em 3 e 4 de dezembro) quanto aos inscritos no Enem para pessoas privadas em liberdade (PPL), aplicado nos dias 13 e 14 de dezembro. Porém, o peso que essa função do exame tem nos dois públicos é diferente.

De acordo com os números divulgados nesta quarta pelo Inep, na edição de 2016 do Enem, enquanto o número de candidatos visando à certificação no exame regular representava apenas 12,4% do total de participantes – 1.033.761 pessoas fizeram o Enem para isso. No Enem PPL, a certificação foi o objetivo de 42.331 candidatos, ou 77,9% dos inscritos.

Estudo revela queda no desempenho em matemática no ensino médio (G1 – Jornal Nacional – 18/01/2017)

Na 5ª série, houve avanço nos últimos 10 anos. Já no ensino médio, alunos que iam bem em matemática, em 2005, eram 11%. Em 2015, apenas 7%.

Um estudo divulgado nesta quarta-feira (18) concluiu que o desempenho dos alunos brasileiros na matemática vai bem nos primeiros anos da escola. Mas depois…

Para alunos de várias escolas públicas de São Paulo, as férias já terminaram. Mas ninguém está chateado.

“Eu adoro fazer contas. Adoro desafios. Acho muito legal”, conta um aluno.



Os principais erros de quem zerou a redação do Enem 2016 (Exame.com – Brasil – 18/01/2017)

Número de pessoas que conseguiram nota máxima na redação caiu. Quase 300 mil candidatos tiveram a prova anulada

São Paulo – O número de candidatos que tiraram nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) caiu na edição 2016, segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quinta-feira (18). No total, apenas 77 candidatos conseguiram 1.000 na prova contra 104 no ano passado e 250 em 2014.

No lado oposto, outros 291.806 tiraram nota zero ou tiveram sua redação anulada. Desses, 206.127 não compareceram no segundo dia de provas ou entregaram a redação em branco.

A redação corresponde a 20% da nota final do Enem e, por isso, é considerada por especialistas como uma das etapas decisivas para o desempenho final do aluno.



Em prova equilibrada, Unicamp aborda Mariana e temas cotidianos (UOL – Vestibular – 17/01/2017)

Derramamento de lama em MG em 2015 foi tema de questão de Biologia na 2ª fase da Unicamp

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) encerrou na tarde de terça-feira (17) as provas da segunda fase do vestibular 2017. Segundo professores de cursinho, os candidatos encontraram uma prova equilibrada nos três dias, com nível médio de dificuldade.

“A prova desse ano manteve o nível de prova tradicional, mas surpreendeu em alguns pontos. Ela abordou física moderna, não cobrou química orgânica e acabou trazendo a química ambiental”, afirmou Saray Azenha, diretora pedagógica da Oficina do Estudante.

No domingo (15), os candidatos resolveram as questões de português e fizeram a redação. Na segunda, o exame continuou com as provas de geografia, história e matemática. Já na terça, último dia da maratona de provas, os alunos entregaram as respostas de biologia, química e física.
As provas foram aplicadas em 18 cidades para 15.390 candidatos. Eles concorrem a uma das 3.320 vagas em 70 cursos de graduação que são oferecidos pela Unicamp.