20/08/2013 / Em: Clipping

 


Aluno de escola pública terá bônus em dobro no vestibular da Unicamp   (Globo.com – G1 Vestibular – 19/08/13)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) vai dobrar a bonificação para os candidatos que tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas públicas brasileiras no resultado do vestibular 2014 da instituição. De acordo com a Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), os vestibulandos que se encaixam no perfil e no Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (PAAIS) da universidade terão direito a 60 pontos a mais na nota final da segunda fase. Até o ano passado, eram 30 pontos. Já os estudantes que tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas públicas e que se autodeclarem pretos, pardos ou indígenas receberão, além dos 60 pontos, outros 20 pontos, pela cor e/ou etnia, totalizando 80 pontos. O anúncio foi feito pela coordenadoria da Comvest na manhã desta segunda-feira (19), quando as inscrições do vestibular foram abertas. Os candidatos devem se inscrever exclusivamente pela internet até o dia 13 de setembro. O objetivo da mudança é aumentar o número de alunos de escolas públicas que ingressam na universidade. “Nós temos um projeto de inclusão social grande e queremos aumentar ainda mais. Dobrando o bônus, acredito que o número de estudantes vindo de escolas públicas na Unicamp vai aumentar mais de 10%”, disse o coordenador geral da Comvest, Edmundo Capelas de Oliveira. Segundo a assessoria da Unicamp, 25% dos alunos ingressantes em 2013 são de colégios públicos. Com a mudança, a expectativa é que esse número aumente para 40%. São 3.460 vagas em 69 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade pública de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp). A taxa de inscrição custa R$ 140.  O kit do vestibulando (manual do candidato e revista do vestibulando) é gratuito e estará disponível para consulta no site da Comvest.

Unicamp abre inscrições para 734 vagas remanescentes em 2014   (Globo.Com – G1 Vestibular – 20/08/13)

A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) está com inscrições abertas para o processo seletivo para as vagas remanescentes para o ano letivo de 2014 na instituição. O cadastro pode ser feito até o dia 30 de agosto, exclusivamente na página da Comvest. São oferecidas 734 vagas, distribuídas em 59 opções de cursos. A taxa de inscrição é de R$ 110. Podem se inscrever os alunos matriculados em cursos de graduação da Unicamp (em cursos diferentes do pretendido) e de outras instituições de ensino superior, além de portadores do diploma reconhecido de curso superior (diferente do curso pretendido). As informações sobre os programas das provas e critérios de avaliação de cada curso estão disponíveis na página da Comvest na internet.



Unicamp abre inscrições para 734 vagas remanescentes   (EPTV –  Virando Bixo – 20/08/13)

A Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) está com inscrições abertas para o processo seletivo para as vagas remanescentes para o ano letivo de 2014 na instituição. O cadastro pode ser feito até o dia 30 de agosto, exclusivamente na página da Comvest. São oferecidas 734 vagas, distribuídas em 59 opções de cursos. A taxa de inscrição é de R$ 110. Podem se inscrever os alunos matriculados em cursos de graduação da Unicamp (em cursos diferentes do pretendido) e de outras instituições de ensino superior, além de portadores do diploma reconhecido de curso superior (diferente do curso pretendido). As informações sobre os programas das provas e critérios de avaliação de cada curso estão disponíveis na página da Comvest na internet.



Unicamp abre inscrições para vestibular; bônus para aluno de pública dobra    (UOL – Vestibular – 19/08/13)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) abriu as inscrições para o vestibular 2014 da instituição. O cadastro deve ser feito pela internet até o dia 13 de setembro. A taxa de inscrição é de R$ 140.  Conforme a Unicamp já havia anunciado em junho, a bonificação oferecida através do Paais (Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social) será dobrada.  Os estudantes que cursaram o ensino médio integralmente em escolas públicas brasileiras terão direito a 60 pontos (antes eram 30) a mais na nota final do vestibular. Já os estudantes que fizeram o ensino médio integralmente em escolas públicas e que se autodeclarem pretos, pardos ou indígenas receberão, além dos 60 pontos, outros 20 (eram 10) pela cor/etnia, totalizando 80 pontos. No total, são oferecidas 3.460 vagas distribuídas em 69 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade pública de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto).  A primeira fase será realizada em 10 de novembro de 2013 e a segunda fase, nos dias 12, 13 e 14 de janeiro de 2014. 



Unicamp dobra bônus para aluno da rede pública; inscrição começa hoje   (Terra – Vestibular – 19/08/13)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu nesta segunda-feira o período de inscrições para o vestibular com alteração na pontuação do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (PAAIS) para alunos oriundos de escolas públicas. A mudança corresponde ao aumento de 30 para 60 pontos de bonificação nas notas finais oferecidos aos alunos que tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas públicas brasileiras.  Já os alunos que se autodeclararem preto, pardos ou indígenas receberão ainda outros 20 pontos (antes eram 10), somando um total de 80 pontos. “Esperamos que mais estudantes de escolas públicas adentrem a Unicamp”, disse o coordenador executivo do vestibular, Edmundo Capelas de Oliveira.



Unesp amplia para 2018 prazo para ter 50% de alunos da rede pública  (O Estado de S.Paulo – Educação – 19/08/13)

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) ampliou para 2018 a meta de ter 50% dos alunos de cada curso oriundos de escola pública, respeitando porcentual de 35% pretos, pardos e indígenas entre os cotistas. Apesar disso, a instituição é a única entre as três estaduais de São Paulo a garantir o atendimento das metas a partir da lista de classificação do vestibular. A Universidade de São Paulo (USP) e a Estadual de Campinas (Unicamp) ampliaram o sistema de bonificação como forma de aumentar a inclusão. Caso esses bônus não garantam o porcentual de alunos esperado, não há compromisso das duas instituições em “correr a lista” para atender as metas. Defensores do sistema de cotas defendem que aumentar a bonificação pode não surtir efeitos em todos os cursos, principalmente nos mais concorridos. A decisão da Unesp em estipular metas de inclusão foi decidida em abril, conforme adiantou na época o estadão.com.br. Naquele momento, o prazo para ter 50% dos alunos vindos de escolas públicas foi estipulada para 2016 e não ficava claro como a universidade iria cumprir.  Entretanto, reunião do Conselho Universitário da última quinta-feira, dia 15, alterou os prazos para inclusão em relação ao que havia sido definido e definiu que o preenchimento das vagas seguirá a ordem de classificação do vestibular. Agora, as metas deverão ser atendidas ao longo dos próximos 5 anos da seguinte forma: 15% (2014), 25% (2015), 35% (2016), 45% (2017), 50% (2018).  Desses porcentuais, 35% deverão ser de pretos, pardos e indígenas, conforme a proporção censitária registrada no Estado de São Paulo.

Unicamp abre inscrições para vestibular 2014   (O Estado de S.Paulo – Educação – 19/08/13)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu inscrições para o vestibular de 2014, nesta segunda-feira, 19, com novidades. As principais são a criação de dois novos cursos e a ampliação dos pontos de bonificação do programa de inclusão social da universidade, para alunos de escola pública e autodeclarados negros, pardos e índios.  O Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (Paais) vai dar 60 pontos extras (eram 30) na segunda fase para alunos que cursaram todo ensino médio na rede pública. Os oriundos de escolas públicas que se autodeclararem negros, pardos e índios terão, além dos 60 pontos, mais 20 pontos (eram 10) – totalizando 80. “Acreditamos que com essa bonificação vamos passar dos 40% de ingressantes vindos de escolas públicas, chegando próximo da meta estabelecida pelo Estado”, afirmou o coordenador-geral da Unicamp, Álvaro Crosta.  “Fomos pioneiros nesse programa, que não é baseado em cotas, e neste ano a decisão foi ampliar significativamente os pontos do Paais no vestibular, baseado no desempenho daqueles que já entraram pelo sistema em oito anos de experiência”, explicou o coordenador-geral.



Unicamp abre inscrições para vestibular 2014   (IG – Educação – 19/08/13)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu inscrições para o vestibular de 2014, nesta segunda-feira (19), com novidades. As principais são a criação de dois novos cursos e a ampliação dos pontos de bonificação do programa de inclusão social da universidade, para alunos de escola pública e autodeclarados negros, pardos e índios. O Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (Paais) vai dar 60 pontos extras (eram 30) na segunda fase para alunos que cursaram todo ensino médio na rede pública. Os oriundos de escolas públicas que se autodeclararem negros, pardos e índios terão, além dos 60 pontos, mais 20 pontos (eram 10) – totalizando 80.  .”Acreditamos que com essa bonificação vamos passar dos 40% de ingressantes vindos de escolas públicas, chegando próximo da meta estabelecida pelo Estado”, afirmou o coordenador-geral da Unicamp, Álvaro Crosta. “Fomos pioneiros nesse programa, que não é baseado em cotas, e neste ano a decisão foi ampliar significativamente os pontos do País no vestibular, baseado no desempenho daqueles que já entraram pelo sistema em oito anos de experiência”, explicou o coordenador-geral.



Unicamp dobra pontuação para estudante da rede pública   (Correio Popular – Cidades – 20/08/13)

Foram divulgadas nesta segunda-feira as novidades para o Vestibular 2014 da Unicamp. Além da criação de dois cursos, uma das principais alterações é a nova pontuação do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social da Unicamp (PAAIS), para aqueles que cursaram todo o Ensino Médio na rede pública. Eles passarão a receber automaticamente 60 pontos (antes eram 30) a mais na nota final da segunda fase. Candidatos autodeclarados pretos, pardos e indígenas que também tenham concluído o Ensino Médico em escolas públicas podem ter, além dos 60 pontos adicionais, mais 20 acrescidos à nota final. A opção pelo PAAIS precisa ser feita na inscrição. “Esperamos com isso prover maior inclusão social em sintonia com as diretrizes dos governos estadual e federal”, disse o professor Álvaro Penteado Crósta, coordenador geral da Unicamp.


 
Vestibular da Unicamp aumenta bônus para aluno de escola pública   (CBN –   Notícias – 19/08/13)

As inscrições para o Vestibular Nacional Unicamp 2014 estão abertas, com o anúncio de novos cursos e o aumento na pontuação para alunos provenientes de escolas públicas. Os estudantes beneficiados pelo Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social, o PAAIS, terão bonificação dobrada, de 30 para 60 pontos, que são concedidos na nota da segunda fase. Além de mais 20 para negros, pardos e indígenas. Para ter direito ao benefício, o estudante deve ter cursado o ensino médio integralmente em escolas públicas brasileiras. A medida visa atender a uma meta da Universidade, de subir de 25% em 2013, para 35% em 2014, o número de estudantes que vieram de escolas públicas. A meta é de que até 2017, 50% dos estudantes da Unicamp tenham feito o ensino médio em escolas públicas, incluindo 35% de negros, pardos e indígenas.



Unesp adia para 2018 reserva de 50% das vagas para rede pública (Folha Online – Educação – 20/08/13)

Uma decisão do Conselho Universitário da Unesp de 15 de agosto adiou para 2018 a reserva de metade das matrículas de cada curso para estudantes que cursaram o ensino médio integralmente na rede pública.  Em abril, a universidade planejava atingir essa meta em 2016. Nos próximos cinco anos, a implementação das cotas será progressiva. No ingresso dos novos alunos em 2014, 15% das vagas serão reservadas. Nos próximos três anos, o percentual crescerá 10% a cada vestibular e em 2018 deve atingir 50%. De acordo com a instituição, 35% dessas vagas reservadas devem ser destinadas a negros, pardos e indígenas. A Unesp afirma também que a ampliação do prazo permitirá uma análise mais profunda do programa de inclusão já que “a cada ano, o Conselho Universitário fará uma avaliação da metas e das estratégias estabelecidas.”