22/05/2009 / Em: Clipping

 


Unicamp recebe pedidos de isenção até esta sexta  (UOL – Vestibular – 22/05/09)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) recebe até esta sexta-feira, dia 22 de maio, as inscrições para o pedido de isenção da taxa de inscrição do vestibular 2010. Os pedidos devem ser feitos pela internet, na página do vestibular.  Para finalizar o processo de inscrição, o candidato deve enviar a documentação necessária descrita no edital pelo correio até o dia 30 de maio. A falta de qualquer documento ou o envio após o prazo excluem o candidato do processo. Para quem achar conveniente, a Comvest terá em seu prédio computadores com acesso à internet para que os candidatos efetuem a inscrição.



Prazo para pedir isenção no vestibular da Unicamp termina nesta sexta  (Globo. Com – G1 Vestibular – 22/05/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) recebe só até esta sexta-feira (22) os pedidos de isenção da taxa de inscrição do vestibular 2010. As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pelo site da Comvest . Para finalizar o processo de inscrição, o candidato deve enviar a documentação necessária (descrita no Edital) pelo correio para a Comvest até o dia 30 de maio. A falta de qualquer documento ou o envio após o prazo excluem o candidato do processo. A Comvest disponibiliza, em seu prédio, computadores com acesso à internet para que os candidatos efetuem a inscrição.



FUVEST divulga disciplinas exigidas na segunda fase  (O Estado de S.Paulo – Vida & – 22/05/09)

A Universidade de São Paulo (USP) definiu ontem as disciplinas que cairão no terceiro dia de prova da segunda fase da Fuvest– um dos pontos da mudança do vestibular que ainda estavam indefinidos.A partir deste ano, as provas da segunda fase serão diferentes.No primeiro dia os alunos fazem redação e dez questões de língua portuguesa;no segundo serão 20 questões interdisciplinares de todas as disciplinas do ensino médio.Por fim,no terceiro dia serão 12 questões de duas a três disciplinas específicas,de acordo com a carreira escolhida pelo candidato.A lista completa das disciplinas exigidas em cada carreira está disponível no portal(www.estadao.com.br/e/a15). Candidatos a Medicina, por exemplo, farão prova de química, biologia e geografia. Em Direito, será exigida matemática, história e geografia – o mesmo exigido m Pedagogia. Candidatos a Engenharia farão prova de matemática, física e química. As notas das provas da segunda fase terão o mesmo peso, valendo 100 pontos cada uma, com questões de igual valor – exceto a redação, que valerá 50 pontos.Candidatos às carreiras de Artes Plásticas e Música serão submetidos a provas de habilidades específicas.



A pedido de reitores, prova do novo Enem deverá ser menor que a proposta pelo MEC  (Globo On Line – Vestibular – 22/05/09)

A pedido dos reitores das universidades federais, o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que substituirá vestibulares nessas instituições, terá um número menor de questões nas quatro provas objetivas. Em vez de 50 itens, como o Ministério da Educação (MEC) havia proposto, cada teste deverá ter 40 ou 45 perguntas. A decisão será confirmada nos próximos dias pelo comitê de governança, que reúne MEC, reitores e secretários. Com menor número de questões, cairá também o tempo de duração do exame. A ideia é que as provas sejam aplicadas num sábado e num domingo à tarde . Antes, estava prevista a realização também no domingo de manhã. As quatro áreas avaliadas seguem as mesmas: língua portuguesa, matemática, ciências humanas e da natureza. A redação também está mantida.  Com menor número de questões, cairá também o tempo de duração do exame. A ideia é que as provas sejam aplicadas num sábado e num domingo à tarde . Antes, estava prevista a realização também no domingo de manhã. As quatro áreas avaliadas seguem as mesmas: língua portuguesa, matemática, ciências humanas e da natureza. A redação também está mantida. O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Reynaldo Fernandes, diz que a redução para 40 ou 45 questões não afetará o nível de conhecimento e de raciocínio exigido. No total, em vez de 200 itens, haverá 160 ou 180, além da redação.  Com a a diminuição, explica Reynaldo, cairá “um pouquinho” o poder de discriminação do novo Enem, isto é, sua capacidade de diferenciar o desempenho dos estudantes. Por outro lado, a medida aliviará o cansaço dos candidatos. (Leia mais: Ministério da Educação quer tornar novo Enem obrigatório).  – É possível, sim, reduzir sem perder o poder de discriminação da prova – afirmou Reynaldo.



Seis de cada 10 federais adotam novo vestibular  (Zero Hora – Vestibular – 22/05/09)

Trinta e cinco das 55 universidades federais já decidiram usar o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em seus processos seletivos. O número, divulgado ontem pelo Ministério da Educação (MEC), equivale a 64% do total de instituições no país. As universidades que tivessem intenção de aderir ao novo Enem como prova única, em substituição ao vestibular tradicional, ou primeira fase tinham até esta semana para informar a decisão ao MEC. Das universidades que já optaram pela adesão, pelo menos 24 delas vão usar o Enem em substituição total ao processo seletivo ou como primeira fase de seleção. Algumas universidade vão aplicar a regra a todas os cursos, outras aderem ao novo modelo para o preenchimento de um percentual específico de vagas. Além dessas duas modalidades, o ministério apresentou outras duas opções de adesão às instituições. Elas poderão utilizar o resultado do Enem para compor parte da nota do aluno no processo seletivo ou para seleção de estudantes para preenchimento de vagas remanescentes. Os candidatos que quiserem disputar vagas em uma dessas 35 universidades devem participar da edição 2009 do Enem. O cronograma do Ministério da Educação (MEC) prevê que o período de inscrições seja de 15 de junho a 17 de julho. A prova deve ser aplicada nos dias 3 e 4 de outubro. Além das adesões confirmadas para 2009, a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e a Universidade Federal do Pampa (Unipampa) decidiram que vão aderir ao exame para os processos seletivos em meados de 2010. Segundo o MEC, as quatro novas universidades federais que aguardam aprovação do Congresso Nacional para serem criadas também adotarão o Enem como processo seletivo. Os números do balanço ainda podem mudar, já que 15 instituições ainda estão decidindo em seus conselhos universitários se vão aderir ou não à proposta. O MEC vai analisar possíveis decisões que sejam tomadas após o prazo desta semana.