22/12/2014 / Em: Clipping

 


Campinas tem 3 universidades entre as 25 melhores do País  (Correio Popular – Educação – 20/12/14)

Três Instituições de Ensino Superior de Campinas (IES) figuram entre as 25 melhores do País, segundo os indicadores de qualidade de 2013 da Educação Superior divulgados ontem pelo Ministério da Educação (MEC). São Leopoldo Mandic, Faculdade de Administração de Empresas (Facamp) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) receberam a nota 5, a máxima no Índice Geral de Cursos (IGC). Elas se mantiveram no rol das melhores do País pelo segundo ano consecutivo. A Faculdade São Leopoldo Mandic de Campinas se destaca por aparecer sete anos seguidos com a nota máxima no levantamento. O IGC é um indicador expresso em conceitos, com pontuação variável de um a cinco pontos. O índice é resultado da média ponderada do Conceito Preliminar de Curso (CPC), indicador de avaliação de cursos de graduação, e obedece a um ciclo de três anos, em combinação com o resultado do Enade, que mede o desempenho dos estudantes ingressantes e concluintes. Entre outros critérios, foram avaliados os conceitos dos programas de pós-graduação, qualificação do corpo docente, infraestrutura e programa pedagógico. A São Leopoldo Mandic foi considerada no ranking divulgado ontem como a 7ª melhor Instituição de Ensino Superior do Brasil, dentre mais de 2 mil universidades, faculdades e centros universitários avaliados e a primeira na área de saúde.



Avaliação de 2013 indica melhora do ensino superior, afirma MEC  (Folha Online – Educação – 19/12/14)

Houve melhora na qualidade dos cursos da área de saúde entre 2010 e 2013, anos em que essas graduações foram analisadas pelo Ministério da Educação (o ciclo de avaliação se completa a cada três anos).  Essa é a avaliação da pasta diante da redução de cursos que, no ano passado, receberam nota 1 ou 2 no CPC (Conceito Preliminar de Curso), consideradas insatisfatórias. O índice, com gradações de 1 a 5, considera fatores como infraestrutura do curso, corpo docente e desempenho dos estudantes no Enade. Se em 2010, 20,7% dos cursos foram “reprovados” pelo MEC, no ano passado o percentual foi de 11,64%. Ao mesmo tempo, o número de graduações com nota máxima subiu de 2,03% para 2,64%. “Há um deslocamento para os conceitos mais altos em relação a 2010”, disse Chico Soares, presidente do Inep, órgão do MEC que faz a avaliação dos cursos. Em 2013, o MEC analisou 4.529 cursos de 1.025 instituições de ensino superior. Eles foram reunidos numa base de cálculo de 4.319 unidades –cursos de uma mesma instituição realizados num mesmo município são agrupados. Ao todo, 167,7 mil concluintes fizeram o Enade. No ano passado, foram avaliados 13 cursos de bacharelado e 4 tecnólogos de áreas como saúde, ciências agrárias e produção alimentícia.



Os melhores memes dos vestibulares de 2014  (Veja – Educação – 20/12/14)

Candidatos aproveitaram as redes sociais para publicar memes sobre a ‘vida de vestibulando’. Confira os momentos que renderam as melhores piadas