23/03/2011 / Em: Clipping

 


Professor orienta estudantes sobre a lista obrigatória dos vestibulares Fuvest e Unicamp  (Folha Dirigida – Vestibular – 21/03/11)

Para quem tem dificuldade com o estudo da lista de obras para leitura obrigatória que será cobrada nos vestibulares 2012 da Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o professor de Literatura do cursinho preparatório Objetivo, Nélson Dutra, indica que a principal solução é ler de forma crítica os livros exigidos. Isso significa que o vestibulando deve estar atento tanto para a linguagem utilizada quanto para as intencionalidades do autor. “Para conseguir realizar uma leitura crítica é necessário ter um direcionamento do estudo, que pode ser proporcionado pelas informações transmitidas pelo professor”, explica Dutra.
Essa capacidade analítica é exigida por conta do elevado grau de complexidade das provas, que está aumentando a cada ano. As avaliações são elaboradas de forma a selecionar o candidato que esteja consciente do conhecimento que tem. “Quem decora resumos, por exemplo, não vai conseguir responder bem as questões de uma prova como a da Fuvest e da Unicamp. O exame exige uma capacitação crítica do leitor”, esclarece o professor. Quem está se preparando para estes vestibulares precisa ficar atento também quanto à estrutura e ao conteúdo das provas. Isto porque, cada instituição elabora questões na expectativa de selecionar um determinado perfil de estudantes. “A falta de repertório linguístico limita a resolução das provas, principalmente as dissertativas cobradas na segunda fase da seleção”, explica. Outra dica diz respeito a organização da leitura e estudo das obras. O professor recomenda duas opções de cronograma, sendo que para as duas o ideal seria ler um livro por mês, começando agora, no final do mês de março. A primeira sugestão segue a ordem cronológica da 1ª edição dos livros e a segunda segue a ordem do nível de complexidade. “Nesse caso as primeiras leituras seriam do Capitães de Areia, Vidas Secas e o Cortiço. Os últimos seriam a Antologia Poética e Dom Casmurro”, diz Dutra.

Confira abaixo as dicas para obras que o professor Dutra aponta como mais complexas:

Dom Casmurro, Machado de Assis

Ambiguidade, ironia, pessimismo e estrutura social do segundo império brasileiro. O vestibulando deve atentar a estas características nas passagens da obra. O professor cita como exemplo uma questão do vestibular Unicamp passado, que exigia que o candidato fizesse um comentário a respeito do título de um determinado capítulo do livro, “Luz e Fusco”, aplicado ao jogo narrativo do autor. “O aluno tinha que identificar a questão da ambiguidade e saber que, simbólicamente, a Luz seria o que o autor está dizendo e Fusco seria os furos dessa narrativa”, explica Dutra.

Antologia Poética, Vinícius de Moraes

A principal dica para esta obra é verificar quais são as questões que costumam cair nos vestibulares das duas instituições, já que o volume de poemas é extenso. “O livro é dividido em três fases e há uma predileção das bancas examinadoras pela segunda, em que o autor se torna mais moderno, construindo poemas mais longos e neosimbolistas”, indica. Poemas como “Operário em Construção” e “A mulher que passa”. Além disso, contribui muito para o estudo ter informações a respeito da evolução do estilo do autor. “É uma leitura que exige preparo de teoria que direcione o olhar do estudante, para que ele tenha um bom entendimento do que foi lido”, acredita o professor.

Vidas Secas, Graciliano Ramos

Dutra considera este um dos livros mais fáceis de ser compreendido pelo fato de ser dividido em treze capítulos, em que são apresentados treze aspectos sobre a miséria. “A dificuldade que o aluno poderá encontrar é com relação à linguagem, já que o autor faz uso de palavras regionais nordestinas”, analisa.

O Cortiço, Aluísio de Azevedo

Atenção para as característica da escola literária em que esta obra está inserida, no caso, faça um estudo aprofundado do Naturalismo. “Por mais que tenha muitos personagens e um vocabulário difícil é um livro que sempre gira em torno da mesma temática do meio social e geográfico”, afirma Dutra. Além disso, o professor destaca que a obra é objetiva, no sentido de que, ao ser lida, proporciona entendimento claro do objetivo da narrativa.

Confira a lista completa:

A lista será a mesma cobrada na seleção passada. No total, são nove publicações de Literatura Portuguesa e Brasileira, referentes às diversas escolas literárias. Para 2013, no entanto, as duas instituições devem instituir uma nova relação. A divulgação antecipada das obras exigidas tem como objetivo dar ao estudante tempo para a preparação e leitura integral dos livros. Confira a seguir a relação completa:
Auto da barca do inferno, de Gil Vicente;
Memórias de um sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida; Iracema, de José de Alencar;
Dom Casmurro, de Machado de Assis;
O cortiço, de Aluísio Azevedo;
A cidade e as serras, de Eça de Queirós;
Vidas secas, de Graciliano Ramos;
Capitães da areia, de Jorge Amado;
Antologia poética (com base na 2ª ed. aumentada), de Vinícius de Moraes.