29/11/2013 / Em: Clipping

 


Comissão da Câmara aprova projeto de reformulação do ensino médio   (Folha de Pernambuco – Educação – 26/11/13)

A comissão especial da Câmara dos Deputados que discute a reformulação do ensino médio aprovou nesta terça-feira (26) o relatório final do deputado Wilson Filho (PTB-PB). Entre outros pontos, o relatório altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação para propor a adoção do ensino médio integral para 50% dos alunos da etapa de ensino no prazo de cinco anos após a aprovação da matéria. O objetivo é que em dez anos, a totalidade das escolas deverá oferecer o ensino médio com sete horas diárias de atividades em sala da aula. Outra mudança determina que a grade curricular seja dividida por áreas de conhecimento e não mais por disciplinas. No último ano do ensino médio, os estudantes poderão escolher um destes segmentos: linguagens; matemática; ciências da natureza e humanas; ou, ainda, optar pela formação profissional.



Enem 2012: 41% das escolas ficam abaixo da média exigida para certificação do ensino médio   (Veja – Educação – 28/11/13

Uma das finalidades do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é conceder a certificação desse ciclo da educação básica a alunos com mais de 18 anos. Para obter o diploma, é preciso obter 450 pontos em cada uma das provas objetivas (ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática), além de 500 pontos na redação. Uma análise dos dados do Enem por Escolas 2012, divulgados pelo Ministério da Educação nesta terça-feira, revela que ao menos alguns concluintes do ensino médio não atingiram aquelas notas. Eles provavelmente não fizeram o Enem com o objetivo de obter o diploma, pois cursavam o terceiro ano do ensino médio. Mas, caso quisessem, não obteriam a certificação. O MEC não fornece as notas de estudantes. Por isso, não é possível precisar quantos alunos ficaram abaixo do conceito mínimo para certificação.



Perfil do Aluno de Iniciação Científica   (Editora Segmento – Revista de Ensino Superior – 27/11/13)

O Semesp – Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado de São Paulo, vai divulgar na próxima sexta-feira (29) a terceira edição da pesquisa Perfil do Aluno de Iniciação Científica. Trata-se de uma iniciativa vinculada à realização do Congresso Nacional de Iniciação Científica (CONIC/SEMESP), que há 13 anos é promovido pelo Sindicato. Nesta edição, a pesquisa focou os alunos-pesquisadores da região Sudeste, por causa do grande número de trabalhos inscritos oriundos de IES dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo – muito superior em relação ao restante do país. Os dados levantados pelo estudo revelam, dentre outras informações, a titulação dos docentes orientadores, cursos com maior número de alunos-pesquisadores, estado civil dos estudantes e a situação financeira dos alunos e de suas famílias. Além disso, aponta as fontes de financiamento das pesquisas, grau de escolaridade das famílias, faixa etária, moradia e trabalho, tanto dos estudantes de instituições privadas como das públicas.